domingo, agosto 20, 2017


A EXPOSIÇÃO DE PAULA REGO

MARAVILHEI-ME

Fui ao Centro Comercial Colombo para apreciar uma iniciativa de grande criatividade, a de levar a arte a locais frequentados por grande público. O que vi espantou-me e deixou-me maravilhado. Crianças, jovens e adultos de forma natural e sem ares circunspectos ou de grandes entendidos, entravam, brincavam e viam trabalhos em litografia de uma das nossas maiores em pintura. Sem complexos.

Os folhetos sobre a exposição, a sua autora e obra, acessíveis gratuitamente a quem os pretendesse tirar e levar para casa.

Mais do que tudo aquilo que eu possa dizer está aí a reportagem fotográfica possível para mim.








terça-feira, agosto 15, 2017

LIKE
Não me submeto à ditadura das redes sociais. O meu blog evita a notícia célere, o comentário soez. Falar de certas coisas e de determinada maneira, exige um grau de responsabilização pelo que se diz que não é compatível com a veleidade (ou venialidade)  comum em muitos dos escritos colocados nomeadamente no facebook.
Quem se movimenta neste meio virtual, percebe que é uma corrente de informação sem controle, nem meios de defesa para quem  é vitima das suas diatribes. Existem crianças que são sujeitas a bulling que por vezes tem consequências trágicas. Existem casais destruídos por transmissão por vezes nojenta e falsa de factos não ocorridos mas suficientemente graves (por si só) para gerarem atitudes descontroladas de quem é alvo.
Também a política (sobretudo esta) é alvo destes meios de difusão de falsas notícias para  as quais não existe qualquer controle. Basta ver o que aconteceu nos EUA com a última eleição presidencial e com o actual presidente daquele país que governa aquela nação pelas redes sociais.
Dizem-me agora que também as redes sociais em Peniche se tornaram fonte de discórdia, entre cidadãos candidatos e cidadãos eleitores.    
Uns escrevem notícias ou informações que a serem verdadeiras terão conteúdo caricato. Outros (os candidatos que se consideram atingidos) sentem-se vitimas de maus tratos cibernéticos. Mas o que mais os desorienta e perturba é verem cidadão colocarem "likes" nessas notícias aleivosas. Receiam a perturbação das suas propostas eleitorais. Vai daí, instam os "likeanos" a retratarem-se pela sua ousadia. Ninguém pode gostar "likar" o que os ofende e perturba. Sobretudo eventuais eleitores.


sábado, agosto 12, 2017

MEMÓRIAS QUE VALE RETER
OS TRÊS REIS MAGOS
. O árabe Baltazar: trazia incenso, significando a divindade do Menino Jesus.
. O indiano Belchior: trazia ouro, significando a sua realeza.
. O etíope Gaspar: trazia mirra, significando a sua humanidade.
AS SETE MARAVILHAS DO MUNDO ANTIGO
1 - As Pirâmides do Egito
2 - As Muralhas e os Jardins Suspensos da Babilônia
3 - O Mausoléu de Helicarnasso ( ou O Túmulo de máusolo em Éfeso )
4 - A Estátua de Zeus, de Fídias
5 - O Templo de Artemisa (ou Diana)
6 - O Colosso de Rodes
7 - O Farol de Alexandria
.
AS 7 NOTAS MUSICAIS
A origem é uma homenagem a São João Batista, com seu hino
Utqueant laxis (dó) Para que possam
Resonare fibris ressoar as
Mira gestorum maravilhas de teus feitos
Famulli tuorum com largos cantos
Solve polluit apaga os erros
Labii reatum dos lábios manchados
Sancti Ioannis Ó São João

OS SETE PECADOS CAPITAIS
(Eles só foram enumerados no século VI, pelo papa São Gregório Magno (540-604), tomando como referência as cartas de São Paulo)
. Gula
. Avareza
.. Soberba
.. Luxúria
.. Preguiça
.. Ira
.. Inveja

AS SETE VIRTUDES
(para combater os pecados capitais)
. Temperança.....(gula)
. Generosidade..(avareza)
. Humildade........(soberba)
. Castidade.........(luxúria)
. Disciplina.........(preguiça)
. Paciência..........(ira)
. Caridade...........(inveja)

OS SETE DIAS DA SEMANA E OS "SETE PLANETAS"
Os dias, nos demais idiomas- com excessão da língua portuguesa , mantém os nomes dos sete corpos celestes conhecidos desde os babilônios
. Domingo - dia do Sol
. Segunda - dia da Lua
. Terça - dia de Marte
. Quarta - dia de Mercúrio
. Quinta - dia de Júpiter
. Sexta - dia de Vênus
. Sábado - dia de Saturno
AS SETE CORES DO ARCO-ÍRIS
Na mitologia grega, Íris era a mensageira da deusa Juno. Como descia do céu num facho de luz e vestia um xale de sete cores, deu origem à palavra arco-íris. A divindade deu origem também ao termo íris, do olho.
. Vermelho
. Laranja
. Amarelo
. Verde
. Azul
. Anil
. Violeta
OS DOZE MESES DO ANO
- Janeiro: homenagem ao Deus Janus, protetor dos lares
- Fevereiro: mês do festival de Februália (purificação dos pecados), em Roma;
- Março: em homenagem a Marte, deus guerreiro;
- Abril: derivado do latim Aperire (o que abre). Possível referência à primavera no Hemisfério Norte;
- Maio: acredita-se que se origine de maia, deusa do crescimento das plantas;
- Junho: mês que homenageia Juno, protetora das mulheres;
- Julho: no primeiro calendário romano, de 10 meses, era chamado de quintilis (5º mês). Foi rebatizado por Júlio César;
- Agosto: inicialmente nomeado de sextilis (6º mês), mudou em homenagem a César Augusto;
- Setembro: era o sétimo mês. Vem do latim septem;
- Outubro: na contagem dos romanos, era o oitavo mês;
- Novembro: vem do latim novem (nove);
- Dezembro: era o décimo mês
OS DOZE APÓSTOLOS
1 - Simão Pedro
2 - Tiago ( o maior )
3 - João
4 - Filipe
5 - Bartolomeu
6 - Mateus
7 - Tiago ( o menor )
8 - Simão
9 - Judas Tadeu
10 - Judas Iscariotes
11 - André
12 - Tomé.

***Após a traição de Judas Iscariotes, os outros onze apóstolos elegeram Matias para ocupar o seu lugar.
OS DOZE PROFETAS DO ANTIGO TESTAMENTO
1 - Isaías
2 - Jeremias
3 - Jonas
4 - Naum
5 - Baruque
6 - Ezequiel
7 - Daniel
8 - Oséias
9 - Joel
10 - Abdias
11 - Habacuque
12 - Amos

OS QUATRO EVANGELISTAS E A ESFINGE
. Lucas (representado pelo touro)
. Marcos (representado pelo leão)
. João (representado pela águia)
. Mateus (representado pelo anjo)
OS QUATRO ELEMENTOS E OS SIGNOS
. Terra (Touro - Virgem - Capricórnio)
. Água (Câncer - Escorpião - Peixes)
. Fogo (Carneiro - Leão - Sagitário)
. Ar (Gêmeos - Balança - Aquário)
AS MUSAS DA MITOLOGIA GREGA
(a quem se atribuía a inspiração das ciências e das artes)
1 - Urânia ( astronomia )
2 - Tália ( comédia )
3 - Calíope ( eloqüência e epopéia )
4 - Polímnia ( retórica )
5 - Euterpe ( música e poesia lírica )
6 - Clio ( história )
7 - Érato ( poesia de amor )
8 - Terpsícore ( dança )
9 - Melpômene ( tragédia )
OS SETE SÁBIOS DA GRÉCIA ANTIGA
1 - Sólon
2 - Pítaco
3 - Quílon
4 - Tales de Mileto
5 - Cleóbulo
6 - Bias
7 - Períandro

OS MÚLTIPLOS DE DEZ
(os prefixos usados em Megabytes, Kilowatt, milímetro...)
NOME (Símbolo) = fator de multiplicação
Yotta (Y)  =  1024 = 1.000.000.000.000.000.000.000.000
Zetta (Z) =  1 021 = 1.000.000.000.000.000.000.000
Exa (E) =   1018 = 1.000.000.000.000.000.000
Peta (P) =  1015 = 1.000.000.000.000.000
Tera (T) =   1012 = 1.000.000.000.000
Giga (G) =    109 = 1.000.000.000
Mega (M) =   106 = 1.000.000
kilo (k)  =  10 3 = 1.000
hecto (h)  =  102 = 100
deca (da)   = 101 = 10
uni = 10 0  = 1
deci d, 10-1 = 0,1
centi c, 10-2 = 0,01
mili m, 10-3 = 0,001
micro µ, 10-6 = 0,000.0001
nano n, 10 -9= 0,000.000.001
pico p, 10-12 = 0, 000.000.000.001
femto f, 10-15 = 0,000.000.000.000.001
atto a, 10 -18 = 0,000.000.000.000.000.001
zepto z, 10-21 = 0,000.000.000.000.000.000.001
yocto y, 10 -24 = 0,000.000.000.000.000.000.000.001

exa..................deriva da palavra grega "hexa" que significa "seis".
penta...............deriva da palavra grega "pente" que significa "cinco".
tera..................do grego "téras" que significa "monstro".
giga..................do grego "gígas" que significa "gigante".
mega...............do grego "mégas" que significa "grande".
hecto...............do grego "hekatón" que significa "cem".
deca.................do grego "déka" que significa "dez".
deci..................do latim "decimu" que significa "décimo".
mili...................do latim "millesimu" que significa "milésimo".
micro...............do grego "mikrós" que significa "pequeno".
nano.................do grego "nánnos" que significa "anão".
pico..................do italiano "piccolo" que significa "pequeno".
CONVERSÃO ENTRE UNIDADES
cavalo-vapor     1 cv = 735,5 Watts
horsepower       1 hp = 745,7 Watts
polegada           1 in (1??) = 2,54 cm
pé                    1 ft (1?) = 30,48 cm
jarda                1 yd = 0,9144 m
angström          1 Å = 10-10 m
milha marítima       =1852 m
milha terrestre  1mi = 1609 m
tonelada           1 t = 1000 kg
libra                 1 lb = 0,4536 kg
hectare             1 ha = 10.000 m2
metro cúbico    1 m3 = 1000 l
minuto             1 min = 60 s
hora                 1 h = 60 min = 3600 s
grau Celsius       0 ºC  = 32 ºF   = ?273 K (Kelvin)
grau fahrenheit  =32+(1,8 x ºC

OS DEZ NÚMEROS ARÁBICOS
Os símbolos tem a ver com os ângulos
o 0 não tem ângulos
o número 1 tem 1 ângulo
o número 2 tem 2 ângulos
o número 3 tem 3 ângulos
etc...

AS DATAS DE CASAMENTO
1 ano  -  Bodas de Algodão
2 anos - Bodas de Papel
3 anos - Bodas de Trigo ou Couro
4 anos - Bodas de Flores e Frutas ou Cera
5 anos - Bodas de Madeira ou Ferro
10 anos - Bodas de Estanho ou Zinco
15 anos - Bodas de Cristal
20 anos - Bodas de Porcelana
25 anos - Bodas de Prata
30 anos - Bodas de Pérola
35 anos - Bodas de Coral
40 anos - Bodas de Rubi ou Esmeralda
45 anos - Bodas de Platina ou Safira
50 anos - Bodas de Ouro
55 anos - Bodas de Ametista
60 anos - Bodas de Diamante ou Jade
65 anos - Bodas de Ferro ou Safira
70 anos - Bodas de Vinho
75 anos - Bodas de Brilhante ou Alabastre
80 anos - Bodas de Nogueira ou Carvalho

OS SETE ANÕES
. Dunga
. Zangado
.. Atchin
.. Soneca
.. Mestre
.. Dengoso
.. Feliz

1 - Durante a Guerra de Secessão, quando as tropas voltavam para o quartel após uma batalha sem nenhuma baixa, escreviam numa placa imensa: " O Killed " ( zero mortos ).. Daí surgiu a expressão " O.K. ". Para indicar que tudo está bem.

2 - Nos conventos, durante a leitura das Escrituras Sagradas, ao se referir a São José, diziam sempre " Pater Putativus ", ( ou seja: "Pai Suposto" ) abreviando em P.P .". Assim surgiu o hábito, nos países de colonização espanhola, de chamar os "José" de "Pepe".

3 - Cada rei no baralho representa um grande Rei/Imperador da história
. Espadas: Rei David ( Israel )
.. Paus: Alexandre Magno ( Grécia/Macedônia )
.. Copas: Carlos Magno ( França )
.. Ouros: Júlio César ( Roma )


4 - No Novo Testamento, no livro de São Mateus, está escrito   " é mais fácil um camelo passar pelo buraco  de  uma  agulha  que  um  rico entrar no Reino dos Céus "...  O problema é que São Jerônimo, o tradutor do texto, interpretou a palavra " kamelos " como camelo, quando na verdade, em grego, "kamelos" são as cordas grossas com que se amarram os barcos. A idéia da frase permanece a mesma, mas qual parece mais coerente?

5 - Quando os conquistadores ingleses chegaram a Austrália, se assustaram ao ver uns estranhos animais que davam saltos incríveis. Imediatamente chamaram um nativo ( os aborígenes australianos eram extremamente pacíficos ) e perguntaram qual o nome do bicho. O índio sempre repetia " Kan Ghu Ru ", e portanto o adaptaram ao inglês, " kangaroo" ( canguru ).
Depois, os lingüistas determinaram o significado, que era muito claro: os indígenas queriam dizer: "Não te entendo ".

6 - A parte do México conhecida como Yucatán vem da época da conquista, quando um espanhol perguntou a um indígena como eles chamavam esse lugar, e o índio respondeu " Yucatán ". Mas o espanhol não sabia que ele estava informando " Não sou daqui ".

7 - Existe uma rua no Rio de Janeiro, no bairro de São Cristóvão, chamada "PEDRO IVO". Quando um grupo de estudantes foi tentar descobrir quem foi esse tal de Pedro Ivo, descobriram que na verdade a rua homenageava D.Pedro I, que quando foi rei de Portugal, foi aclamado como "Pedro IV" (quarto).
Pois bem, algum dos funcionários da Prefeitura, ao pensar que o nome da rua fora grafado errado, colocou um " O " no final do nome. O erro permanece até hoje.

sexta-feira, agosto 11, 2017


REFLEXÕES

Em 1977, regressado da Guiné-Bissau, fui fazer estágio para professor em Coimbra. O meu trabalho final de estágio foi dedicado ao mote “SE QUERES O HOMEM NÃO MATES A CRIANÇA”. 40 anos depois venho a encontrar a mesma ideia numa crónica de um dos grandes escritores portugueses contemporâneos. Não resisto a transcrevê-la:

10.6.17 (dia da morte do meu Pai)

António Lobo Antunes

Crónica publicada na VISÃO 1272 de 20 de julho

escritora Gertrude Stein insistia com os jovens escritores americanos de quem era protectora, Hemingway, Fitzgerald, tantos outros, da importância que teria para eles viverem em Paris. A sua explicação era simples:

– Não é tanto o que Paris dá

(insistia ela)

é o que Paris não tira. Esta frase traz-me sempre à ideia a pergunta que Alexandre Dumas

(gosto de Alexandre Dumas)

faz no seu diário:

“Porque motivo há tantas crianças inteligentes e tantos adultos estúpidos?”

Fica a reflectir acerca disto durante uns parágrafos e acaba por concluir que só pode ser um problema de educação. Por exemplo os desenhos das crianças em geral são magníficos, os dos adultos, excepto no caso de serem artistas de talento, uma bodega. Claro que é um problema de educação: uma criança criativa é herética e subversiva

(até rima, olha)

e claro que isso assusta os professores que exigem dos alunos uma normalização que conduz inevitavelmente à mediocridade que tanto tranquiliza os pais. Queremos que os filhos tenham vidinhas, sejam tristemente independentes, consigam um bom casamento, uma, tanto quanto possível, boa casa, um ordenado simpático, filhos bem educados. Claro que admitimos Gauguin ou Mozart desde que não façam parte da família. Em geral as famílias defendem-se criando um maluquinho. Todas têm aquilo que consideram o maluco da família e, quando o maluco, por qualquer motivo, deixa de o ser, apressam-se a arranjar outro antes que a estrutura se desagregue. Não há nada que assuste mais as pessoas do que a criatividade, nada que as apavore mais do que a diferença. A sociedade necessita de medíocres que não ponham em questão os princípios fundamentais e eles aí estão: dirigem os países, as grandes empresas, os ministérios, etc. Eu oiço-os falar e pasmo não haver praticamente um único líder que não seja pateta, um único discurso que não seja um rol de lugares comuns. Mas os que giram em torno deles não são melhores. Desconhecemos até os nossos grandes homens: quem leu Camões por exemplo? Quase ninguém. Quem sabe alguma coisa sobre Afonso de Albuquerque? Mas todos os dias há paleios cretinos acerca de futebol em quase todos os canais. Porque não é perigoso. Porque tranquiliza. Os programas de televisão são quase sempre miseráveis mas é vital que sejam miseráveis. E queremos que as nossas crianças se tornem adultos miseráveis também, o que para as pessoas em geral significa responsáveis. Reparem, por exemplo, em Churchill. Quando tudo estava normal, pacífico, calmo, não o queriam como governante. Nas situações extremas, quando era necessário um homem corajoso, lúcido, clarividente, imaginativo, iam a correr buscá-lo. Os homens excepcionais servem apenas para situações excepcionais, pois são os únicos capazes de as resolverem. Desaparece a situação excepcional e prescindimos deles. Gostamos dos idiotas porque não nos colocam em causa. Quanto às pessoas de alto nível a sociedade descobriu uma forma espantosa de as neutralizar: adoptou-as. Fez de Garrett e Camilo viscondes, como a Inglaterra adoptou Dickens. E pronto, ei-los na ordem, com alguns desvios que a gente perdoa porque são assim meio esquisitos, sabes como ele é, coitado, mas, apesar disso, tem qualidades. Temos medo do novo, do diferente, do que incomoda o sossego. A criatividade foi sempre uma ameaça tremenda: e então entronizamos meios-artistas, meios-cientistas, meios-escritores. Claro que há aqueles malucos como Picasso ou Miró e necessitamos de os ter no Zoológico do nosso espírito embora entreguemos o nosso dinheiro a imbecis oportunistas a que chamamos gestores. E, claro, os gestores gastam mais do que gerem, com o seu português horrível e a sua habilidade de vendedores ambulantes: Porquê? Porque nos sossegam. Salazar sossegava. De Gaulle, goste-se dele ou não, inquietava. Eu faria um único teste aos políticos, aos administradores, a essa gentinha. Um teste ao seu sentido de humor. Apontem-me um que o tenha. Um só. Uma criatura sem humor é um ser horrível. Os judeus dizem: os homens falam, Deus ri. E, lendo o que as pessoas dizem, ri-se de certeza às gargalhadas. E daí não sei. Voltando à pergunta de Dumas

– Porque é que há tantas crianças inteligentes e tantos adultos estúpidos?

não tenho a certeza de ser um problema de educação que mais não seja porque os educadores, coitados, não sabem distinguir entre ensino, aprendizagem e educação. A minha resposta a esta questão é outra. Há muitas crianças inteligentes e muitos adultos estúpidos porque matámos o máximo de crianças que perdemos quando elas começaram a crescer. Por inveja, claro. Mas, sobretudo, por medo.

 

quarta-feira, agosto 09, 2017

terça-feira, agosto 08, 2017


O “TADINHO” DO SANTO

Em oposição ao espectáculo musical que foi montado para uma eventual procissão católica, de uma tal “Boa Viagem” na 2ª Feira assisti à procissão dos tristes, dedicada a um santinho de nome Pedro Gonçalves Telmo.

O Pedro Telmo passeou pelas ruas da cidade pouco frequentadas. Traseiras de S. Pedro, rua Garrett, a rua do Marechal e por aí fora até entrar na acolhedora igreja matriz. Pouca polícia porque o nosso Pedro é muito bem comportado. Sem candidatos maiores à autarquia, nem membros actuais . Honra seja feita à Maria João Avelar, Presidente da Assembleia Municipal, que talvez por ser de Peniche de Cima não faltou. Nem ao menos uma representação do Hospital do mesmo nome esteve presente. Os santinhos companheiros do pedro foram os mais “piquininos” que se podiam arranjar possibilitando serem apoiados por criancinhas. E orgulhosa do seu fulgor, lá ia a senhora da Ajuda, que não podia permitir que o Pedro fosse tão abandonado.

O S. Pedro Gonçalves Telmo tenha eu as ideias que tiver é meu amigo de sempre. Gosto dele. Sinto-o um sem-abrigo, um vagabundo, alguém a quem não se liga importância. E no entanto eu apesar disso tudo, ou talvez por isso tudo gosto dele. Pouca gente para o cumprimentar, ou a ver ele passar. Alguns coxos. Outros tantos velhas e velhos e pouco mais. E o pessoalzinho de Peniche de Cima. Não teve direito a coreografia do La Féria, nem a decoradores contratados. Não teve direito a contra-regra nem a carros de som. Não teve direito a montras, nem a grinaldas de flores. Não custou dinheiro nem à Junta, nem à Câmara. A deus o que é de deus e a césar o que é de césar.

Até para o ano Pedro.

 

sábado, agosto 05, 2017


PARÁBOLA JAPONESA

Tem um conto japonês milenar

que é mais ou menos assim:

Em uma planície, viviam

um Urubu e um Pavão

 Certo dia, o Pavão refletiu:

- Sou a ave mais bonita do mundo animal, tenho uma plumagem colorida e exuberante, porém nem voar eu posso, de modo a mostrar minha beleza.

Feliz é o urubu que é livre para voar para onde o vento o levar.
O Urubu, por sua vez, também refletia no alto de uma árvore:


- Que infeliz ave sou eu, a mais feia de todo o reino animal e ainda tenho que voar e ser visto por todos,

quem me dera ser belo e vistoso tal qual aquele pavão.

 Foi quando ambas as aves tiveram uma brilhante ideia em comum e se juntaram para discorrer sobre ela:

um cruzamento entre eles seria ótimo para ambos, gerando um descendente que voasse como o Urubu e tivesse a graciosidade de um Pavão.

Então cruzaram... e daí nasceu o Peru,

que é feio pra cacete e não voa!

 Moral da história:

Se a coisa tá ruim, não inventa!...adivinhar só dá

MERDA!!!!!!!!

INQUÉRITO À POPULAÇÃO MUNDIAL

ONU resolveu fazer uma grande pesquisa mundial. 

A pergunta era:
"Por favor, diga honestamente, qual a sua opinião sobre a escassez de alimentos no resto do mundo."
O resultado foi desastroso. Foi um total fracasso.
Os europeus do norte não entenderam o que é "escassez";


Os africanos não sabiam o que era "alimentos";
Os espanhóis não sabiam o significado de "por favor";
Os norte-americanos perguntaram o significado de "o resto do mundo";


Os cubanos estranharam e pediram maiores explicações sobre "opinião";
O parlamento português ainda está a debater o que significa "diga honestamente".

ESTAVA CURADA!

O João e a Maria, estavam internados num hospital psiquiátrico.

Um dia, durante o seu passeio habitual, o João saltou para dentro da piscina e afundou-se de imediato.

Maria saltou rapidamente para a piscina e conseguiu salvá-lo.

Quando o director teve conhecimento do acto heróico da Maria, deu imediatamente ordem para que esta fosse dada como curada.   Mandou chamá-la e comunicou-lhe:

- Tenho boas e más noticias a comunicar-te:  As boas são que vamos dar-te alta, visto teres demonstrado possuir capacidade racional para ultrapassares uma situação de crise, e salvares a vida de um doente. O teu acto mostra que estás recuperada!  

- As más notícias são de que o João, depois de o teres salvado, enforcou-se na casa de banho com o cinto do roupão, lamentamos imenso, mas está morto!

E a Maria respondeu:  - Ele não se suicidou, eu é que o pendurei a secar!