segunda-feira, maio 22, 2017


O QUE É O HOMEM CULTO?

 É aquele que:
1.º - Tem consciência da sua posição no cosmos e, em particular, na sociedade a que pertence;
2.º - Tem consciência da sua personalidade e da dignidade que é inerente à existência como ser humano;
3.º - Faz do aperfeiçoamento do seu ser interior preocupação máxima e fim último da vida.

Ser-se culto não implica ser-se sábio; há sábios que não são homens cultos e homens cultos que não são sábios; mas o que o ser culto implica, é um certo grau de saber, aquele precisamente que fornece uma base mínima para a satisfação das três condições enunciadas.

A aquisição da cultura significa uma elevação constante, servida por um florescimento do que há de melhor no homem e por um desenvolvimento sempre crescente de todas as suas qualidades potenciais, consideradas do quádruplo ponto de vista físico, intelectual, moral e artístico; significa, numa palavra, a conquista da liberdade.

E para atingir esse cume elevado, acessível a todo homem, como homem, e não apenas a uma classe ou grupo, não há sacrifício que não mereça fazer-se, não há canseira que deva evitar-se. A pureza que se respira no alto compensa bem fadiga da ladeira.

Condição indispensável para que o homem possa trilhar a senda da cultura - que ele seja economicamente independente. Consequência - o problema económico é, de todos os problemas sociais, aquele que tem de ser resolvido em primeiro lugar. Tudo aquilo que for empreendido sem a resolução prévia, radical e séria, desse problema, não passará, ou duma tentativa ingénua, com vaga tinta filantrópica, destinada a perder-se na impotência, ou de uma mão-cheia de pó, atirada aos olhos dos incautos.

Não deve também confundir-se cultura com civilização.

O grau de civilização de um povo mede-se pela quantidade e qualidade dos meios que a sociedade põe à disposição do indivíduo para lhe tornar a existência fácil; pelo grau de desenvolvimento dos seus meios de produção e distribuição; pelo nível de progresso dos seus meios de produção e distribuição; pelo nível de progresso científico e utilização que dele se faz para as relações da vida económica.

O seu grau de cultura mede-se pelo conceito que ele forma do que seja a vida e da facilidade que ao indivíduo se deve dar para a viver; pelo modo como nele se compreende e proporciona o consumo; pela maneira e fins para que são utilizados os progressos da ciência; pelo modo com entende a organização das relações sociais e pelo lugar que nelas ocupa o homem.

Assim, um povo pode ser civilizado e não ser culto e vice-versa. Não pode, por exemplo, comparar-se o nível desenvolvido de civilização do povo americano actual com o incipiente do povo ateniense do período áureo, como não podem comparar-se os seus respectivos graus de cultura, muito superior o deste ao daquele
. Entre um Péricles e um Hoover medeia uma distância enorme, aquela mesma que separa o povo que aplicava a lei do ostracismo para evitar que um indivíduo influente pudesse exercer coacção sobre a liberdade dos cidadãos, daquele outro povo em que há anos foi possível que um grupo de homens metesse outro homem, porque era revolucionário, dentro de uma gaiola e o andasse mostrando de terra em terra, a tanto por cabeça.

 Bento de Jesus Caraça

In conferência A cultura integral do individuo

sábado, maio 20, 2017

BOM FIM DE SEMANA
IDEIAS FEITAS
Numa agência de viagens em Xangai, perguntei à menina chinesa atrás do balcão se ela poderia escoltar-me num city tour e pedi-lhe o número do telemóvel para poder contactá-la.
Ela fez um grande sorriso, assentiu com a cabeça e disse:
“Sex sex sex, wan free sex for tonight”.
Eu respondi:
"Uau, vocês, mulheres chinesas, são realmente hospitaleiras!"
Um tipo ao meu lado tocou no meu ombro e disse:
"O que ela realmente disse foi: 666136429."

SARA
Sara, uma jovem esposa desesperada, vai ao psicanalista e desabafa:
- Ah, doutor, eu não aguento mais ... Apesar de todos os meus esforços, o meu marido não me dá atenção nenhuma. Desde que nos casamos, ele só fala na mãe, na mãe, e na mãe. É como se eu não existisse.
O médico aconselha-a:
- Olhe lá, já experimentou preparar um jantar especial ?
- Já. E não adiantou, disse que a comida da mãe dele era melhor que a minha !
- Ouça, tenho uma ideia. Se há um domínio onde a sua sogra não pode rivalizar, é na cama. Esta noite, vista um babydoll preto e calcinha preta.
A cor preta é muito sexy e muito excitante.
Incluindo uma cinta-liga negra também... Ele não vai resistir !

Sara seguiu à risca o plano, sem se esquecer de nenhum detalhe. De facto, nunca estivera tão sexy...
Ao fim do dia o marido chega a casa, vê a mulher, arregala os olhos e diz:








- Saaaara, estás toda de preto ... Aconteceu alguma coisa à minha mãe?
O Golfe chegou ao Alentejo !!!
Três Alentejanos reunidos tentam encontrar uma nova maneira de passar o tempo.
Diz um: - Oh compadre, já chega de sueca e dominó. Tou farto disto!!
Diz outro: - Atão e se fossemos jogar golfi ? Pergunta o primeiro:
- Atão, oh! compadri, com'é quisso se joga ?
 - É c'um pau, umas bolas e um buraco.
Responde o outro : - Atão tá beim ; ê cá dou o pau.

Diz o segundo: - Prontos ê cá dou as bolas.
Responde o terceiro : - Cumpadres, ê cá nã jogo. 






quinta-feira, maio 18, 2017


DIA DOS MUSEUS

Hoje 5ª feira é o dia dos Museus. A Câmara Municipal de Peniche cumpre o trivial. Permite a entrada sem cobrança dos visitantes do Dia e a 20 de Maio organiza uma visita noturna à Zona vocacionada para Museu da Resistência.

Perdido o pendor criativo das primeiras iniciativas, cumprem-se calendários. E no entanto sobre e acerca do Futuro Museu da Resistência Tanta coisa poderia e deveria ser feita com o objectivo de dar a compreender aos nossos jovens o que foi de facto aquele tempo.

E seria tão fácil.

Passaria por atempadamente, a Câmara Municipal com a colaboração dos serviços do Museu, organizar um concurso de âmbito nacional  envolvendo os alunos dos 2º, 3º ciclos e secundário, sobre o efeito das leis do Estado Novo na vida das pessoas e quais eram e onde eram as prisões políticas.

Os melhores textos (em numero a definir de acordo com as capacidades logísticas, seriam premiados com a vivência dos seus autores durante 24 horas na prisão da Fortaleza de Peniche.

Para recrear essas vivências seriam consultados os ex-presos políticos ainda vivos que dariam as “dicas” para essa recreação. Jovens de Peniche seriam os guardas prisionais e os “PIDES”. Seriam eles que elaborariam as ementas para essas 24 horas. Assim como seriam eles os vigilantes nos recreios. Nessas 24 horas seria recriado com todo o rigor o ambiente que se vivia na altura. Nada de telemóveis. Nada de cartas. Nada de computadores. Televisão e rádios nem pensar nisso. Viver no século XXI os anos 50/60 ou 70, seria a melhor aprendizagem que poderíamos dar aos nossos jovens do que era aquele tempo. Não mais esqueceriam o Estado Novo tenho a certeza.

Mas enfim. Isto foi sugerido por mim. Falta-lhe credibilidade. Tivesse sido uma proposta do CC e outro galo cantaria.

Felicidades para a reforma dos actuais edis.  

 

quarta-feira, maio 17, 2017


OUTRAS BOAS NOTÍCIAS

O défice desceu. A economia está a melhorar. Temos Universidades cotadas entre as melhores do Mundo. Os nossos alunos são altamente cotados em testes por esse mundo fora. No Turismo estamos a discutir com Espanha o nosso lugar nos destinos escolhidos. Temos vinhos cotados com grau de excelência. A nossa gastronomia está a ser mediatizada.

Nada disto acontece por acaso. Sempre tivemos qualidades. Mas nem sempre sentimos incentivos para as demonstrar. O mesmo na política. Fomos os inventores de modelos criativos de governação. Que parece resultarem.

Infelizmente a nível local não conseguimos passar de “cepa torta”. E este ano particularmente intenso por via das eleições autárquicas oscilamos entre o muito bom e o medíocre.

Uns contam com a capacidade de esquecimento dos cidadãos.

Outros com o grau de fidelização partidária e conexamente com o espirito medievo de endividamento aos senhores feudais.

Outros com a forma asinina de se ser fiel. “Voto neste porque o partido disse que sim”.

Sobram os que pensam. Os que acreditam na capacidade do ser humano para se reinventar. Terão eles a capacidade e o empenhamento suficiente para se fazerem ouvir?

Acredito que este jorrar de boas notícias não se fique por aqui. E que o futuro esteja já ali ao dobrar da esquina. Afinal, cada um de nós tem sempre um pouco de loucura e engenho dentro de si.

segunda-feira, maio 15, 2017


FIM DE SEMANA ALUCINANTE

Ainda me estou a recompor.

Um Papa. Uma equipa de futebol. Um jovem trovador.

Da visita do Papa Francisco guardo 3 ideias chave que ficaram a ecoar na minha mente: - A de que a Senhora não é um moço de recados a quem se peçam favores de baixo custo; A de que o clericalismo é uma peste na Igreja; A de que o mais importante é o amor e o perdão entre os diferentes povos.

- Depois a equipa de futebol que arrastou centenas de milhares em torno de uma paixão; Foi um dia de Festa encarnada para quem soube durante um ano torcer, sofrer e amar pela sua equipa.

- Como corolário de um dia pleno de emoções a noite reservava o mais simples, tocante e singelo canto trovadoresco que foi dado a ouvir por essa Europa fora. E a língua de D. Dinis, Camões e Pessoa ficou a ressoar dos Urais até ao Mediterrâneio e Pacifico.

Que mais pode desejar quem acredita em Portugal como o seu país?

 

sábado, maio 13, 2017

ESTE SÁBADO
Um sábado como este é difícil para um bloger. Tudo aqui aconteceu. Ou vai acontecer. O Papa. O Benfica. O Salvador Sobral.
Então que fazer?
Fui ao youtube buscar um filme sobre o fotógrafo Sebastião Salgado. Digamos que é uma sobremesa para todos estes pratos fortes. Admito que nem todos se sentirão motivados. Mas creiam que merece a pena.
www.youtube.com/watch?v=aU1khuVq_Uw 
E já agora aprender com um sorriso... Trata-se de uma lição de português que só não entenderá quem for cego e surdo.
https://www.youtube.com/watch?v=ilH8jyRQNRE 

quinta-feira, maio 11, 2017


A RELIGIÃO AO LONGO DOS TEMPOS
Nestes dias em que tanto se fala de Fátima e de Religião julgo que importa recuar alguns anos para perceber como se forjou esta mentalidade retrógrada e  pouco esclarecida que ainda podemos observar numa grande parte dos fiéis menos esclarecidos e mais fanáticos. Tudo isso faz parte de uma grande teia catequística que vem da idade média e que se instalou até ao Concílio do Vaticano II.
Hoje com o Papa Francisco que instalou uma lufada de ar fresco na Igreja, embora se tenha esquecido da Mulher como par e igual nos dias de hoje, o que não é despiciendo em alguém com formação eclesiástica e de cultura latino americana, importa reflectir no que passou para nos podermos compreender hoje.
Recordei o meu velho baú e alguns livros que lá encontrei. Um deles é um manual de comportamentos do cristão nas "VIZITAS AO SANTISSIMO SACRAMENTO E A MARIA SANTISSIMA".  Um manual de comportamentos de 1850, vão lá quase 170 anos. É curioso e merece ser pensado.