domingo, novembro 30, 2008

SE TENS MEDO...
não te metas em aventuras

sexta-feira, novembro 28, 2008

VITOR CONSTÂNCIO
Desde pequenito que me habituei a ter uma atitude quase reverencial em relação a algumas coisas. Para perceber isto é preciso não esquecer que nasci no século passado quando ainda decorria a II Guerra Mundial. Havia valores e pessoas que pelo cargo que desempenhavam estavam acima de toda e qualquer atitude mais radical ou atentatória da sua dignidade. Neste caso estava o cargo de Governador do Banco de Portugal. Também me habituei desde sempre a ver respeitado o saber de Vítor Constâncio a sua honestidade e verticalidade. Tudo isto junto era qualquer coisa que eu pensava acima de toda a polémica.
Mas até agora esse princípio parece ter sido quebrado. E existe uma “cambada” de trafulhas que se dizem de direita e/ou de esquerda (se é que esta separação faz sentido entre certa escumalha de políticos) qur agora até o Governador do Banco de Portugal pretendem atingir.
A vida é de facto um ciclo. Passei da luta para que todos pudessem votar para uma outra em que é a mim que já não apetece fazer uso do meu direito de voto.

quinta-feira, novembro 27, 2008

MINISTRA DA EDUCAÇÃO
De cada vez que ouço uma critica da líder do maior partido da oposição à actual ME arrepio-me todo. Fico a pensar que os vampiros existem. Que o Diabo está atrás da porta. Que quem se porta mal é em vida que vai pagar os erros que cometeu.
É preciso não ter um pingo de vergonha na cara para a MFL se dar ao luxo de criticar quem quer que seja por actuar contra a Formação de alunos e de professores.
Irra a Manuela Ferreira Leite foi Ministra da Educação. O PSD pretende apagar a memória dos portugueses? Revejam os Jornais entre 7/12/93 e 28/10/95.

quarta-feira, novembro 26, 2008

COM ESTE FRIO É O QUE APETECE...

terça-feira, novembro 25, 2008

CENTRO HOSPITALAR
LISBOA NORTE EPE
(ex-HOSPITAL PULIDO VALENTE)
Ontem foi dia de ir à revisão da operação que fiz ao pulmão direito. Parti de Peniche era 5h45min. Cheguei a T. Vedras apanhei a directa para Lisboa. Cheguei ao Campo Grande às 7h15min. A pé fui até ao Hospital descendo a Alameda das Linhas de Torres. Às 8 horas estava a fazer o RX toráxico necessário à minha consulta. Às 9h30min já estava a ser consultado com a radiografia que me tinha sido entregue. Foi-me marcado um novo exame para Abril e uma TAC para o último dia de Março.
Tudo isto com uma arreliadora avaria nos sistemas de chamada dos utentes. Sem meios tecnológicos de controlo de vez para cada um e com a substituição desses meios por pessoas que se esforçaram no atendimento das centenas de pessoas com marcação de consultas e de exames para ontem.
Às 10h e 15min estava eu a sair do Hospital para o regresso a Peniche.
O Pulido Valente tem gente a trabalhar nele que o torna um exemplo de capacidade e de respeito pelos doentes. Eu por mim, mandava funcionários, médicos e administrativos do Centro de Saúde de Peniche para lá 6 meses para aprenderem a trabalhar. Podia ser que assim os seus utentes passassem a ser respeitados como pessoas.

sexta-feira, novembro 21, 2008

quinta-feira, novembro 20, 2008

MARCHAL GARRET
Têm andado numa lufa-lufa os trabalhadores da Junta de Freguesia da Conceição a substituir os painéis-lápides que se espalhavam pelas ruas da Freguesia, por uns outros sofisticados, com rebordo a renda de bilros e símbolo da Autarquia. Falhou no entanto um pequeno pormenor. Esqueceram-se de fazer a revisão dos textos-ruas.
Tanto mais grave quanto é certo que é esta freguesia que institucionalizou mais uma Universidade. E na premissa que o Presidente/Reitor foi traído pelo mau labor dos iletrados autores de tal desmando, bom seria que como castigo os obrigassem a voltar aos bancos da Universidade para reaprenderem a escrever. Um Marchal aceita-se, dois abominam-se. Mas quando o Marchal se chama Garret aí é que já ninguém suporta a afronta. Garrett é com dois T. Porra. Ponto final. O Mariano Gago assim não credita a Universidade.

quarta-feira, novembro 19, 2008

ESCOLA Nº3
A propósito de graffitis falei ontem da escola em epígrafe. Deixo a foto com o comentário seguinte.
Depois das obras, aqueles separadores de protecção, ficaram ali por esquecimento, porque vão ser necessários para outra obra naquele local, ou por incúria?
Se o Departamento responsável está à espera que eu ponha aquilo às costas e vá entregar nos Armazéns da Prageira, pode esperar sentado.
É claro que assim não há autarcas que resistam aos comentários da população. E no entanto a responsabilidade de tanto desleixo nunca é cometida a quem o merecia.

terça-feira, novembro 18, 2008

GRAFITAR NÃO É ESTRAGAR
As situações paradoxais é que me assombram e/ou fazem sorrir. Está neste último caso uma inscrição feita há uns anos, com um toque naif que me encheu de ternura, numa caixa da EDP junto à Escola nº3. Graffitar não é estragar
Terá sido uma criança ou jovem que com corrector fez a inscrição, que se contradiz a si própria desde logo pelas suas características. Mas não é por ser o caso que eu o trago aqui. O que me fez associar ideias foi a leitura do “El País” de ontem, onde é noticiado que está patente em Espanha uma exposição de graffitis de Ernesto Mela um reconhecido artista nesta área. A seguir reproduzo dois trabalhos seu retirados do referido periódico.Tenho para mim que é uma verdade Lapalissiana. Grafitar não é estragar. E também aqui em Peniche já tivemos alguns graffitis de carácter político e outros extremamente interessantes.
Julgo que poderia eventualmente ser uma boa aposta, libertar a criatividade de alguns dos nossos jovens e oferecer-lhes tela para eles poderem desenvolver as suas potencialidades. Afinal, o slogan de “Peniche Capital da onda” pode ser um bom tema.
É claro que isto estar aqui sugerido limita já a possibilidade de ser desenvolvido. Mas fica o repto.

segunda-feira, novembro 17, 2008

“O HOMEM DE KIEV”
Vi este filme há algumas décadas atrás no velho Cinemar. A história é simples: - Um homem é completamente alheio ao fenómeno político. Vive para a sua casa, o seu trabalho, a sua família. Até que um dia por causa de um senhor dono de terras, tudo isso é posto em causa. O homem é preso, julgado e condenado porque a Lei protegia os nobres e o homem vai dando a conhecer para o exterior a sua luta pela dignidade de ser tratado como um ser humano.
Recordo num dos diálogos desse homem com os seus carrascos, a afirmação: “- Já me tirastes a casa, a mulher e os meus filhos. Já me tirastes as terras. Não tenho já nada a perder. Se me tirares a vida, sois vós que saíreis a perder.”
Vem isto a propósito do Manuel Alegre. E das suas afirmações últimas. Quando eu estava na Câmara como Vereador, um dia em conversa com um dos indefectíveis do Presidente da Câmara, dizia-me ele a contestar uma das minhas afirmações que consistia em pedir que se desse atenção ao que Manuel Alegre propunha para o partido: “- Não brinques comigo. O MA é um poeta. Vive na Utopia e só serve para dar um certo sabor e graça ao PS.”
O Homem de Kiev já não tem nada a perder. Não quiseram ouvi-lo quando havia tempo, agora segurem-no. E não se queixem depois.

domingo, novembro 16, 2008

sábado, novembro 15, 2008

P. O que é que os canibais chamam aos náufragos?
R. Delícias do mar

sexta-feira, novembro 14, 2008

FACTOS SÃO FACTOS
Facto 1 - Nos últimos dias representantes do Ministério da Educação são recebidos com insultos, vaias e ovos em Escolas onde vão de visita. Se os pais e encarregados e educação, se os professores não sabem fazer os alunos distinguir entre contestação legitima e má educação, como podem depois esperar ser respeitados. Não conhecem o poema do Brecht? Não me insurgi contra o que vi fazer a outros, mais tarde os mais cedo tocou-me à porta a desgraça…
Facto 2 – SMS anónimo propõe aos docentes a criação de um ambiente caótico nas escolas. Combater o anonimato…sempre! Faz parte da Educação Cívica. Mas isso é para os outros. Como se fosse preciso fazer alguma coisa para espalhar o caos. Como se há anos não fosse isso que acontece. Como se os artigos 4º e o 102, e depois todas as faltas sucessivas entre feriados, às 2ªs e 8ªs Feiras, não fossem já o prenúncio do que iria acontecer.
Facto 3 – O Secretário-Geral da FENPROF propõe que os órgãos de gestão das escolas (representantes da Administração) sejam os líderes da resistência às propostas do Ministério. È isto um representante dos interesses dos trabalhadores do ensino. Como é que alguém se admira com os disparates que vão acontecendo…
Facto 4 – O Governo Regional da Madeira por decreto decide que todos os professores que trabalham naquela Região têm a classificação de Bom, sem que haja nos Sindicatos ou outros grupos de representantes uma voz que se manifeste contra a injustiça que isto representa para os que trabalham em detrimento dos que nada fazem.
E mais não digo.

quinta-feira, novembro 13, 2008

NÃO CONFIES NO QUE NÃO CONTROLAS
Era uma vez um homem que tinha o orgão masculino de 50 cm. Então ele resolve ir ao médico e diz-lhe:
- Sr. Doutor, tenho um problema com a minha "cabecinha".- Não se preocupe, a ciência actual já consegue fazer isso crescer!
- O meu problema é ao contrário, isto tem 50 cm! As mulheres fogem mal o vêm!!!
- A ciência actual não consegue fazer isso descer.Vai ter de ir ali à bruxa.
O homem chegou à casa da bruxa e esta disse-lhe:
- Para fazer isso decrescer, terá de atravessar esta floresta e encontrar um sapo. Pede o sapo em casamento e cada vez que o sapo disser não, o seu pénis perderá 10 cm de comprimento.
Então o homem atravessou a floresta e encontrou um sapo.
- Sapo, queres casar comigo?O sapo negou.
- Uau! já só tem 40 cm!!
- Sapo, queres casar comigo?
- Não.
- Fixe! mais uma vez e fico com 20 cm que já não é lá nada mau! Sapo, queres casar comigo?
- Não porra! Já disse que não, não e não!

terça-feira, novembro 11, 2008

DO IDEAL RELIGIOSO À FESTA PROFANA

segunda-feira, novembro 10, 2008

NUNCA JOGUES CONTRA QUEM NÃO PODES VENCER
Moisés, Jesus e um velhinho de barba estão a jogar golfe.Moisés pega no seu taco e bate a bola. Ela sobe numa bela parábola e cai directamente dentro de um lago.Moisés não se preocupa: levanta o taco e as águas abrem-se deixando-lhe a passagem para dar uma nova tacada.Em seguida, é a vez de Jesus.Ele pega seu taco e, numa parábola perfeita (afinal, parábola é a sua especialidade), ele manda a bola para o mesmo lago. Sem se preocupar, Jesus caminha sobre a água até à bola, e dá a tacada seguinte.O velhinho pega seu taco e, num gesto de quem nunca jogou golfe na vida, bate a bola que salta sobre um caminho e daí para uma árvore.Da árvore, a bola cai no telhado de uma casa, rola pelas telhas, seguepelo algeroz, vai até ao passeio de onde é lançada num rio que a despeja no lago acima referido.Chegando ao lago, ela bate numa pedra e salta para a margem onde finalmente pára.Um grande sapo que está ao lado engole a bola. De repente, lá do alto, desce uma águia que pega no sapo. Voa por cima do campo de golfe, e o sapo acaba por vomitar a bola que cai exactamente dentro do buraco!Moisés vira-se para Jesus e diz: "Odeio jogar com o teu Pai".

domingo, novembro 09, 2008

A MONTANTE E A JUSANTE DA EXCURSÃO DE PROFESSORES A LISBOA NO DIA 8 DE NOVEMBRO
Vi políticos (da oposição, entenda-se) a participarem na marcha do grupo excursionista “NÃO AVALIAR, PARA MELHOR PROGREDIR”. Vejo as televisões em dias em que não há notícias. Vejo os jornais e particularmente o Público, (o de Belmiro Azevedo que tem umas contas a acertar com o Governo).
Vejo e ouço as declarações dos que quando forem Governo hão-de mandar a polícia de choque contra quem se manifestar. E as dos que nunca serão Governo.
Sabendo todos que durante anos se reclamou contra a falta de qualidade de ensino, é estranho que se pactue contra quem não quer nenhum sistema que avalie. O melhor sistema é aquele em que só pelo facto de existirmos já temos MUITO BOM.
Ainda ganho uma úlcera com esta “cena”.

sábado, novembro 08, 2008

EXCURSÕESDisto é que eles gostam...

sexta-feira, novembro 07, 2008

OS DISCURSOS
Quem como eu passou a noite de 4 para 5 acordado, teve a felicidade de assistir a um momento que permanecerá para sempre na memória da humanidade. Vivi vários momentos destes. O 25 de Abril. A saída dos presos políticos da Fortaleza de Peniche. A queda do muro de Berlim. A libertação de Nelson Mandela. O 11 de Setembro. A saída dos americanos do Vietnam. Uma vida a minha cheia de acontecimentos que parecem pertencer ao mundo da Utopia. Como corolário de tudo isto a eleição de um negro como Presidente dos Estados Unidos. Eu vi a morte de Luther King. Eu vi a repressão à porta das Universidades para impedir os negros de lá entrarem. E vejo agora um negro Presidente da maior potência mundial. A minha vida já valeu a pena.
Eleito por negros e brancos. Mulheres e jovens. Hispânicos e outros grupos minoritários. Vi o que em Portugal com as suas falsas virtudes e morais, não seria possível.
Vi tudo isto e ouvi o discurso de vitória. Para mim vai ser emoldurado. E vai passar a figurar em lugar de honra em minha casa. Ao lado do discurso do candidato que perdeu as eleições. Alguém disse que na noite de 4 para 5 de Novembro, McCain foi negro. Estou de acordo com o que esta ideia expressa. Vencedor e derrotado foram grandes e assim é que se constrói o futuro. Com grandeza e lealdade. Com o reconhecimento de que a Democracia como Valor é algo que merece ser respeitado.
Deveria ser obrigatório para quem concorre aos poderes políticos ler e demonstrar que compreenderam estes dois discursos. Como eu ficaria feliz se os pseudo-políticos da minha terra tivessem esta grandeza de alma. Mas se a tivessem não seriam quem são e eu não estaria a escrever isto.

quinta-feira, novembro 06, 2008

QUEM TRABALHA NAS NOSSAS ESCOLAS
Entre o 5º e o 9º ano de escolaridade, o horário base dos nossos alunos é de 31 tempos lectivos. Isto para crianças entre os 10 e os 15 anos de idade. Se pensarmos que uma parte substantiva destes meninos e meninas são do interior e têm de estar sujeitos à utilização dos transportes escolares, que na maioria dos casos são assegurados pelas carreiras públicas, a esta ocupação há que fazer acrescer mais dez horas semanais para as deslocações. Nalguns casos, que não são tão poucos como isso, há que levantar às 06 30h da manhã para entrar às 08, com o regresso previsto a casa palas 19 horas.
Depois temos os trabalhos para casa. Os professores de Português, Matemática, Inglês/Francês, Estudos Sócias, etc, etc, mandam para os meninos trabalhos para casa, para eles desenvolverem as suas capacidades. Há ainda que estudar. Íamos em 41horas, mais algumas pelo meio.
Se quiserem praticar Desporto Escolar, são mais umas quantas horas. Num número de casos que não é assim tão pouco significativo, alguns meninos e meninas ajudam os pais aos fins-de-semana em actividades laborais diversas. Não estou a ser demagógico. Quem trabalha nas escolas sabe que é assim.
É comum nas reuniões de avaliação ouvirmos os professores ao analisarem o aproveitamento dos alunos e escreverem nas informações para as reuniões com os encarregados de educação, “o aluno precisa de trabalhar mais”.
Estávamos em 41 horas de ocupação semanal que com mais uns pozinhos, chegam com facilidade às 45 horas semanais. Repito, para crianças entre os 10 e os 15 anos de idade.

Os professores têm 22horas de actividades lectivas. Com a preparação de aulas e toda a carga burocrática de que se queixam, não chegam de perto, nem de longe, às 45 horas semanais. E são adultos. E ganham para trabalhar. E foi a profissão que escolheram. E já sabiam que assim seria. E em Setembro/Outubro o regabofe é mais que muito a queixarem-se que estão desempregados. E quando estão a trabalhar continua o regabofe a queixarem-se que o trabalho é muito. E têm férias na Páscoa, no Carnaval e no Natal. E entre 10 de Julho e 31 de Agosto não produzem népia.
E os pedreiros, e os pescadores, e os caixas dos supermercados e os operários fabris, e… as crianças que frequentam as escolas.

quarta-feira, novembro 05, 2008

segunda-feira, novembro 03, 2008

FALTA DE SENTIDO DE ESTADO E DE PUDOR
A cena a que podemos assistir na cimeira Ibero-Americana, de um 1º Ministro a “vender” um produto que, pesem as suas virtudes, não tinha a ver uma “peva” com o assunto da dita reunião, é confrangedor para não utilizar palavra pior.
Já conhecia o “Paulinho das feiras”, mas que a atitude tivesse feito escola é que nunca me tinha apercebido. Até ver o que vi. E que me envergonhou. Nem falar para representantes de países do 3º Mundo justifica estar a “impingir” um produto, como quem vende banha da cobra. Existem outros meios e personagens próprios para isso. E ainda me falam do orgulho de ser português…
Pior que isto só a alternativa que temos para este vendedor. Uma senhora feia e de maus fígados que acha que quem recebe 426€ não deve receber 450€ porque isso pode por em causa a economia do país. Será que a bruxa velha sabe o que é viver hoje com 90 contos por mês? Estão bem um para o outro. Venha o diabo e escolha.

sábado, novembro 01, 2008

1 de Novembro de 1755
- Um terramoto destruiu Lisboa
1 de Novembro de 2008
- Ninguém se entende. Portugal está num caos