sábado, agosto 30, 2014

sexta-feira, agosto 29, 2014

No PS, António Costa percebe que...
In: “A LAGARTIXA E O JACARÉ” de 26/6/014 por José Pacheco Pereira

“O aparelho do PS é cada vez mais parecido com o do PSD. Não é que Costa não saiba o que é aparelho, visto que também o tem, mas pensava que a massa crítica do aparelhismo era menor no PS que no PSD. Enganou-se. Nesta matéria PS e PSD estão cada vez mais parecidos: têm no seu interior, a mandar no partido, uns poucos milhares de pessoas que não têm emprego fora do partido e da influência e dos lugares do partido. Por isso, hoje, todas as disputas pela liderança no PS e no PSD são também para muitos um risco de despedimento colectivo, e quem lá está não quer correr o risco de perder o emprego.São muito mais combativos que a CGTP, que parece um menino de coro face a estas pessoas que ascenderam a lugares de poder e de influência, apenas dentro dos partidos. Os partidos são a sua profissão. Eles sabem que cá fora a vida é dura.”

quinta-feira, agosto 28, 2014


AMAR  PENICHE
SEMPRE!

PROGRAMA ELEITORAL
2013|2017

Os de nós que guardam os programas eleitorais dos partidos políticos concorrentes a eleições, quando vão às arcas buscar coisas do passado ficam autenticamente siderados com o que encontram. É claro que não merece a pena falar dos vencidos. Mas olhar para o que os vencedores prometeram é um motivo fortíssimo para nos sentirmos apanhados pelo vórtice de uma qualquer nova surgida do nada.
Dividido em 18 pontos o programa eleitoral do PCP/CDU, contempla os seguintes aspectos:
1.       Gestão autárquica

2.       Marketing territorial

3.       Planeamento, Ordenamento, Urbanismo, Infra-estruturas e Acessibilidades.

4.       Ambiente e Património

5.       Água e Saneamento

6.       Qualificação Urbana e Bairros Sociais

7.       Desenvolvimento Económico

8.       Pesca e Sustentabilidade da Comunidade Piscatória

9.       Agricultura

10.   Turismo

11.   Educação

12.   Desporto

13.   Juventude

14.   Cultura

15.   Coesão Sócio-Territorial

16.   Acção Social

17.   Saúde

18.   Protecção Civil e Segurança
Metade do mandato passado e pegar em cada um destes pontos, dissecá-los até à exaustão provando que as promessas feitas e por cumprir até agora, juntar-lhes também aquelas que o tempo já não permite materialmente cumprir, é um trabalho fácil e penoso para mim cidadão e um trauma para quem subscreveu tais lugares comuns.
São 10 páginas de A5 de palavras balofas (por vezes empasteladas) com umas quantas fotos de postais para turista ver, que não nos deixam margem para dúvidas sobre o propósito deste Programa Eleitoral espúrio, indigno, e demonstrativo dos seus limitados objectivos.
Aconselho vivamente aos autarcas do PCP a sua leitura.  Salvem o que for possível salvar em nome da sua próxima candidatura. E prometam nunca mais escrever coisas daquelas em contextos semelhantes. Ou tornar-se-ão mais 12 anos perdidos em Peniche.

segunda-feira, agosto 25, 2014

FRASES QUE GANHARAM IMORTALIDADE
 Estar vivo é o contrário de estar morto. - Lili Caneças
 
 Nós somos humanos como as pessoas. - Nuno Gomes, SL Benfica
 
 Quem corre agora é o Fonseca, mas está parado. - Jorge Perestrelo
 
 Inácio fechou os olhos e olhou para o céu! - Nuno Luz (SIC)
 
 O meu coração só tem uma cor: azul e branco. - João Pinto, antigo capitão do
 FC Porto
 
 A China é um país muito grande, habitado por muitos chineses... - Charles de
 Gaulle
 
 Lá vai Paneira no seu estilo inconfundível... (pausa) ...mas não, é
 Veloso. - Gabriel Alves
 
 Juskowiak tem a vantagem de ter duas pernas! - Gabriel Alves
 
 É trágico! Está a arder uma vasta área de pinhal de eucaliptos. - jornalista
 da RTP
 
 Um morreu e o outro está morto. - Manuela Moura Guedes
 
 Prognósticos só depois do jogo. - João Pinto (FCP)
 
 Antes de apertar o pescoço da mulher até à morte, o velho reformado
 suicidou-se. - João Cunha, testemunha de crime
 
 Quatro hectares de trigo foram queimados. Em princípio trata-se de
 incêndio. - Lídia Moreno (Rádio Voz de Arganil)
 
 O acidente foi no tristemente célebre Rectângulo das Bermudas. - Paulo
 Aguiar (TV Globo)
 
 O acidente fez um total de um morto e três desaparecidos. Teme-se que não
 haja vítimas. - Juliana Faria (TV Globo)
 
 Os antigos prisioneiros terão assim a alegria do reencontro para reviver os
 anos de sofrimento. - Maria do Céu Carmo, psiquiatra
 
 À chegada da polícia, o cadáver encontrava-se rigorosamente imóvel. -
 Ribeiro de Jesus, PSP de Faro
 
 O acidente provocou forte comoção em toda a região, onde o veículo era bem
 conhecido. - António Bravo (SIC)
 
 Ela contraiu a doença em vida. - Dr. Joaquim Infante, Hospital de Santa
 Maria
 
 Há muitos redactores que, para quem veio do nada, são muito fiéis às suas
 origens. - António Tadeia, Crónicas do Correio da Manhã
 
 A vítima foi estrangulada a golpes de facão. - Ângelo Bálsamo, Jornal do
 Incrível
 
 A polícia encontrou no esgoto um tronco que provém, seguramente, de um corpo
 cortado em pedaços. E tudo indica que este tronco faça parte das pernas
 encontradas na semana passada. - Agente Paulo Castro, Relações Públicas da
 P. J.
 
 Os sete artistas compõem um trio de talento. - Manuela Moura Guedes (TVI)
 
 Esta nova terapia traz esperanças a todos aqueles que morrem de cancro em
 cada ano. - Dr. Alves Macedo, oncologista
 
 Quando o jogo está a mil, minha naftalina sobe. - Jardel, ex-jogador do
 Sporting
 
 Querem fazer do Boavista o bode respiratório. - Jaime Pacheco, treinador do
 Boavista
 
 Não tem outra, temos que jogar com essa mesma. - Jaime Pacheco, treinador do
 Boavista, ao responder à pergunta do repórter se eles iriam jogar com aquela
 chuva
 
 Se entra na chuva é para se queimar. – Denilson, jogador da Seleção do
 Brasil
 
 Haja o que hajar, o Porto vai ser campeão. - Deco, ex-jogador do FC Porto
 
 O difícil, como vocês sabem, não é fácil. - Jardel
 
 Jogador tem que ser completo como o pato, que é um bicho aquático
 gramático. - César Prates, ex-jogador do Sporting
 
 No Porto é todo mundo muito simpático. É um povo muito hospitalar. - Deco,
 ex-Jogador do FC Porto, a comentar a hospitalidade da população
 
 Eu disconcordo com o que vocês disse. - Derlei, do F. C. PORTO, em
 entrevista ao Jornal Record
 
 Em Portugal é que é bom. Lá, a gente recebe semanalmente de 15 em 15 dias. -
 Argel, jogador do Benfica
 
 Nem que eu tivesse dois pulmões alcançava essa bola. - Roger, jogador do
 Benfica
 
 Tenho o maior orgulho de jogar na terra onde Cristo nasceu. - Djair, jogador
 do Belenenses ao chegar a Belém (zona do Restelo – Mosteiro dos Jerónimos)
 no dia que assinou contrato com este clube
 
 Finalmente, a água corrente foi instalada no cemitério, para satisfação dos
 habitantes. - Presidente da Junta da Freguesia do Fundão

sábado, agosto 23, 2014

15 surpreendentes fenômenos naturais
1. Brinicle 
Se formam sob gelo quando um fluxo de água salina é introduzido para a água do oceano. Vai congelando tudo o que toca.

2. Relâmpago vulcânico
Plumas vulcânicas produzem imensas quantidades de carga elétrica e estática. Em casos raros, isso pode desencadear uma tempestade violenta.

3. Arco íris branco
Esses arcos íris se formam na névoa. A condensação reflete pouca luz, e, como resultado, o arco-íris é composto de cores muito fracas - como o branco - em vez das cores vibrantes de um arco-íris tradicional.

4. Relâmpagos de Catatumbo
Na foz do rio Catatumbo, na Venezuela, uma massa única de nuvens de tempestade se forma, criando o espetáculo raro conhecido como Relâmpagos de Catatumbo. A tempestade ocorre até 160 noites por ano, 10 horas por dia e 280 vezes por hora.

5. Trombas d'água
Trombas d'água são vórtices que ocorrem ao longo de um corpo de água. Nenhuma água é sugada e o broto é feito inteiramente de água emitida pela condensação.

6. Redemoinhos de fogo
Os redemoinhos de fogo são turbilhões de fogo. Eles ocorrem quando as condições de calor e vento turbulento intensos combinam.

7. Glória da manhã
Glória da manhã são nuvens raras. Elas são mais comumente vistas na pequena cidade de Burketown, na Austrália.

8. Nuvens lenticulares
Nuvens lenticulares em forma de lente se formam quando o ar úmido flui sobre uma montanha e se pilha em grandes camadas de nuvens.

9. Penitentes
Penitentes são lâminas  altas e finas de neve e gelo endurecido que se formam em grandes altitudes. Os raios do sol transformam gelo em vapor de água sem derreter o gelo. Algumas áreas se transformam em vapor mais rapidamente do que outras, formando depressões na superfície lisa.

10. Supercélulas
Supercélulas são o tipo mais raro e perigoso de tempestades. Elas podem se sustentar por muito mais tempo que uma tempestade comum.

 11. Flores de Gelo
Flores de gelo são formadas quando a seiva no caule das plantas congela e se expande, rachando o tronco. A água, em seguida, entra através das rachaduras e congela quando em contato com o ar formando padrões requintados.

12. Arco íris de fogo
São formados pela luz que reflete a partir de cristais de gelo em nuvens altas. Os halos são tão grandes que, muitas vezes, aparecem em paralelo ao horizonte.

13. Parélio
Fenômeno atmosférico que acontece porque os cristais de gelo brilham quando o sol está em determinado ângulo.

14. Nuvens  mammatus
Nuvens mammatus são bolsas de nuvens que se formam e pendem por baixo da base da nuvem. Elas se formam quando o ar e as nuvens mantêm diferentes níveis de umidade.

15. Nuvens asperatus
Nuvens asperatus só foram classificadas em 2009. Sabemos pouco sobre elas.

sexta-feira, agosto 22, 2014

O COVIL DOS HORRORES – PARTE II
No dia 25 de Julho tive oportunidade de descrever o que são as sedes dos partidos políticos. Nos últimos dias e a propósito de acontecimentos na Federação Distrital de Braga do PS (infelizmente é só exemplo do que acontece em todas as federações políticas e não só e de todos os partidos e associações cívicas), dizia eu, alguém descobriu agora que as ditas cujas são dominadas por jagunços e mafiosos. A primeira expressão é de um alto responsável do PS.

É por demais evidente que para um local representar e ser um exemplo do que há mais obscuro no comportamento humano (Kafka deslinda este mistério) tem de ser frequentado por sub-humanos repelentes e hostis.
O que me espanta é que só agora isso venha a lume e dito por quem tão como os outros saberá o que se passa. Um Zé Ninguém sou eu e assisti à ascensão e queda de presidentes federativos à custa de pisarem os que se atravessam no caminho das migalhas que caiem da mesa do poder.

As trocas de favores para pagar eleições ganhas, os lugares de assessores para si e/ou para os seus, os malabarismos na aprovação de projectos condenados à partida, são tudo face de uma mesma moeda.

Todos ouvimos a expressão “aparelho do partido” e ligamo-la a más práticas e a coronéis e jagunços. Tudo a pouco e pouco ficará mais claro. Mais complicado e poderoso era o BES e porque sustentado no que de pior é capaz o ser humano, ruiu e tudo o que eram jogos de sombras acabou por se tornar claro.

quinta-feira, agosto 21, 2014

TUDO É VERDE
Em 12 de Setembro de 1966 eu fui incorporado como cadete na Escola Prática de Infantaria em Mafra.
6 meses depois eu e todos os outros meus camaradas diríamos de forma lapidar: “-Máfrica adeus!”
A partir dessa data tudo para mim passou a ser verde. Se calhar foi por isso que passei a detestar o sporting. Foram 3 anos e meio de verde que de início até me levaram à poesia. Desse tempo de Mafra tenho algumas recordações de entre as quais reportei 3 para vós. Eu hoje identificá-las-ei como, “os caminhos de Mafra”, “o moinho” e o “repasto no convento”.
Depois das fotos deixo-vos o poema dessa época:

13/Set/66

E ontem prenderam o sol
Eram 15,30

Prenderam o sol
Deram-lhe umas botas
Vestiram-no de verde
Despiram-no de esperança
Marcaram-lhe um rumo:
- A morte é o lema!

Eu sou verde
O sol é verde

 

Hoje é tudo verde   

quarta-feira, agosto 20, 2014

NO TEMPO EM QUE OS ANIMAIS FALAVAM
Eu e os meus amigos eramos um grupo de jovens "inconcientes". Nesse tempo não existia Net, nem telemóveis com máquinas fotográficas. Não existia aquilo que parece ser a biblia de jovens e de uma parte importante de adultos, refiro-me ao facebook.
Não existiam "selfies" e as molhas cabeça abaixo que conhecíamos eram os balões cheios de água que atirávamos uns aos outros.
Nesse tempo a festa da Boa Viagem era uma boa oportunidade para convívios mais ou menos divertidos e dos nossos passeios em grupo ao Campo da Torre em tempo de festa restam memórias mais ou menos "infantis" que ficaram registadas pelos fotógrafos "à la minute" que nesse período de tempo nos visitavam.
À minha arca fui buscar 2 dessas recordações que agora partilho convosco:
Neste casamento o Artur Jorge é o noivo, O Ivo o convidado, O Quintino era o bébé (que a noiva tinha feito o arranjinho fora do casamento) eu agarro a mão do menino para não chorar e o Victor Mamede assiste a tudo com aquele ar surpreendido que lhe era comum.

Nesta outra fota (Uma pega em Salvaterra) os protagonistas são praticamente os mesmos. Eu a fazer a pega. Ajudas o Filomeno e o Quintino. O Victor Mamede numa de rabejador. O Artur Jorge assiste maravilhado com a destreza e a coragem dos amigos.

Sacar dos armários dos tempos estas memórias irrepetíveis, não só para nós como também para as actuais gerações é uma aventura que me preenche os dias. As fotos tornam-se então o livro de várias vidas.

terça-feira, agosto 19, 2014

QUE SE PASSA?
Após as últimas declarações sobre o BES afirmando em Julho que tudo ia no melhor dos mundos, nunca mais ouvi o que quer que fosse do sapiente homem da macroeconomia que foi eleito neste país da treta que é Portugal, como Presidente da República.
O ilustre senhor que foi eleito tendo sido apresentado como um trunfo para essa eleição, os seus conhecimentos de finanças públicas e de economia, desde então, o país que jurou defender nunca mais deixou de vir a descer no concerto das nações em termos de condições de vida, com a miséria e a corrupção a grassarem como nunca.
As leis que o Governo que suporta e defende aprova, explodem no Tribunal Constitucional por estarem contra a lei.
Alguns manifestam-se via internet e à "boca pequena" de que Cavaco Silva estará doente.
O seu desaparecimento pós-BES terá que ver com o desespero de ver tudo o que acredita desfazer-se em pó nas suas frágeis e doentes mãos. Ministros e Secretários de Estado dos seus Governos estão apesar de tudo o que os defende a contas com a Justiça. O que diz hoje ser legitimo vem o TC ou a natureza das coisas por em causa.
Triste fim para o político português que mais poder teve durante tantos anos.   

segunda-feira, agosto 18, 2014

OUTRO TEMPO
Eu tinha 6 anos e o meu irmão 9. Nesse tempo vestíamos roupa que só mais de 60 anos depois iria ser o modelo a utilizar na Coreia do Norte. O meu corte de cabelo manteve-se inalterado ao longo dos anos e até agora.
O lugar é o quintal de casa dos meus avós paternos (os maternos não tinham dinheiro para mandar cantar um cego). Estamos no meio do canteiro de estimação da minha avó Guilhermina. Recordo os brincos de princesa e as bocas de jarro.
Ao fundo vê-se o pombal. Eu adorava canja de "borrachinhos". Eram pombos correios que o meu pai treinava. Por baixo do pombal havia a capoeira onde a minha avó tinha sempre em "criação" duas penosas e um galo, alimentados a milho e a sêmeas. O seu destino seria sempre o tacho em domingo de Festa ou no Natal.
Do lado direito do pombal está a fornalha onde todos passávamos sábados e domingos a derreter chumbo, para fazer as "chumbicas" para os barcos da pesca do cerco, forma de conseguir suplementos auxiliares ao rendimento da família.
Deste quintal da minha infância restam mais 2 ou 3 fotos não tão expressivas como esta. Sinto-me  confortável com o meu passado.

domingo, agosto 17, 2014

sábado, agosto 16, 2014

28 ANOS  PASSARAM

Para a nossa Maria no dia de hoje

E eu sinto o mesmo arrepio daquela madrugada
quando te vi pela primeira vez.
Os meus olhos perseguem-te com o mesmo amor
com o mesmo carinho desse dia inicial.
És a minha vida o meu anjo o ar que respiro.
Constróis em ti uma força indomável
que suspeito vir de todos os que partiram antes de tu chegares.
És um suave doce uma fúria um íman e uma pedra de gelo.
És a minha menina e a mulher intrépida
sem fronteiras nem limites a construir o seu futuro.

Ser teu pai sermos teus pais é tão bonito
como tu és. Não mais arrais não mais timoneiros
somos agora só quem vê o vento que és a fúria que desenhas
nos caminhos que trilhas. És o vento Norte e o vento Suão
és onda rochedo e mar.

És a nossa filha que amamos já sem saber como nem quanto.

sexta-feira, agosto 15, 2014


E OS TRAFULHAS SOMOS NÓS…Repete-se a história dos últimos anos da democracia portuguesa. O Tribunal Constitucional acaba de promulgar a inconstitucionalidade de mais umas quantas propostas do Governo.
Dizem as estatísticas que o 1º Ministro de Portugal que mais leis inconstitucionais aprovou foi Cavaco Silva. Segue-se-lhe agora Passos Coelho com a bênção do dito cuja Cavaco.
Milhares de portugueses são castigados por ofenderem a Lei Geral deste País. Por isso são designados por criminosos. E tratados como tal.
Uma pandilha de notáveis fere e ofende a Magna Carta deste país e nada lhes acontece. Para se justificarem dizem que o fazem para defender Portugal. Mas Portugal são os portugueses. Portugal sem portugueses é um deserto inabitável. Ou torna-se uma estância turística da EU onde vêm passar férias, ingleses e alemães.
É verdade que alguns economistas de meia-tigela como aquele pequenote da SIC o tal José Gomes Ferreira, só vê virtualidades onde mais de 50% dos portugueses vêm fome e miséria. Ele tem boas companhias quer na SIC (do Balsemão), quer na RTP (do Poiares Maduro).

Mas nós que somos espoliados não nos revemos nestes servidores do poder. Limitamo-nos a ser criminosos comuns. Deixamos a raude de grandes dimensões para os membros do Governo, os Jardins, os Oliveira Costa, os Rendeiros, os Salgados. E todos os outros que com o tempo acabaremos por descobrir.

Importante é sacar tostões aos reformados e pensionistas. Para pagar os milhões que fazem a alegria dos trafulhas e dos corruptos.

quinta-feira, agosto 14, 2014

terça-feira, agosto 12, 2014


A VERDADE DA MENTIRA
Dizem-me que estranhamente surgem via “facebook”  (que não posso consultar por não ser militante dessa metodologia do conhecimento), dizia eu, surgem novas formas de ajustar contas a nível político.

Quem perdeu desunha-se em demonstrar via net que quem ganhou não cumpre, esquecendo-se que quando teve todo o poder em suas mãos e em tempo de vacas gordas, deixou por fazer o que agora considera fragilidades nos outros.

Para nós, já todos provaram que não servem. Venham outros, rapidamente e em força.

segunda-feira, agosto 11, 2014

VOLTEI
Ao fim de uns dias que todos generosamente mereceram, livres de mim e das minhas idiossincrasias, decidi que estava na hora qe regressar ao vosso convívio.
Numa semana o país esteve à beira do colapso. Milhares de Portugueses pobres e ricos foram enganados e roubados, mais uns quantos pobres ficaram mais pobres por força de serem velhos e miseráveis. O Governo sacou-lhes o Complemento Solidário de Idosos. Quanto mais rapidamente os idosos “baterem as botas” mais rapidamente fica livres de uns quantos parasitas. Arrefinfa-lhes oh coelho.
Entretanto o montenegro vem a lume vem a lume dizer que se o tal de Tribunal Constitucional não aprovar mais uns saques a reformados, pensionistas, idosos e miseráveis, o governo terá que encurtar o seu tempo de durabilidade. Olhem prá minha cara de preocupado com a falta deste governo. Ontem já era tarde.
Nisto tudo, quando estava de “papo-para-o-ar” a apanhar um solinho recordei uma notícia do JN:

   Padeiro condenado a pagar 315 euros por roubar 70 cêntimos

Publicado em 2014-03-24
ALEXANDRE PANDA
Manuel Carneiro foi alvo, no início do ano passado, de uma queixa-crime por furto e, por isso, o Ministério Público de Gaia elaborou uma acusação, mais tarde validada por um juiz de instrução criminal. O padeiro, de 54 anos, foi agora condenado a uma multa de 315 euros por um furto de 70 cêntimos, considerado provado pelo Tribunal de Gaia.”

Chamem-me este Juiz para ele julgar o Ricardo Salgado, o Oliveira Costa, o Jardim Gonçalves, o Rendeiro e quejandos.
Esse juiz que interrogue os intervenientes no caso BES para saber que soprou cá para fora, o que permitiu a uns quantos safarem-se a tempo do desmoronar do império dos Espirito Santo.
Mas não. Isto vai continuar tudo na mesma. Lixam-se os padeiros, salvam-se os industriais de panificação. Viva a rocha. Que se lixe o mexilhão.

sábado, agosto 02, 2014


DIAS DE SOSSEGO
Durante uns dias vou estar ausente à moda dos políticos, isto é, continuando por cá. Deixo-vos com um diálogo inesperado:

O VELHINHO E A PROSTITUTA

Um velhinho caminhava tranquilamente quando passa em frente a uma casa de meninas, uma prostituta grita:
- Olá avozinho! Por que não experimenta?
O velhinho responde:
- Não, filha, já não posso!
A prostituta pensando que podia ganhar alguma coisinha:
- Ânimo com isso!
Venha, vamos tentar…
O velhinho entra e funciona como um jovem de 25 anos… 3 vezes e sem descanso.
- Elahhh! – diz espantada a prostituta
– E ainda diz que já não pode mais?!
E velhinho responde:
- Ahhh, o sexo eu posso, o que não posso é pagar.

sexta-feira, agosto 01, 2014

A FESTA DE Nª SRA. DA BOA VIAGEM
Poucos anos foram tão controversos em relação a estas festividades como o actual.
Praticamente nasci com a Festa. Sempre me lembro de ver a Festa com características muito semelhantes que lhe conferiram identidade própria.

Recordo do Pe. Bastos a dizer-me que a Festa tinha duas vertentes. A Religiosa de que ele não abdicava a sua organização e a profana que era da responsabilidade da Comissão de Festas.
A Câmara cedia o terreiro do Campo da Torre e a comissão com o aluguer aos feirantes angariavam os fundos necessários para levar a efeito a Festa.
Mais tarde a Câmara cedeu um local para guardar os enfeites e para a pernoita dos trabalhadores que os vinham aqui colocar.
Tudo muito resumido é isto.

Ao longo dos anos é claro que ficaram memórias que hoje os mais velhos recordam. As barracas dos tirinhos. As senhoras que prestavam atendimentos na Prageira no período da Festa, aos rapazes e homens que procuravam as delícias carnais. As barracas dos tachos e das panelas. O homem da venda dos turcos. Os restaurantes de frango assado amovíveis. As cavacas e o Poço da Morte.
Tudo isto era a Festa da Boa Viagem, incompreensível para os mais novos e para os recém-chegados. O correr dos tempos trouxe as novas vendas e a conversão do arraial numa feira de roupas e sapatos. Os feirantes nortenhos foram substituídos pelos ciganos e é aqui que começam os mal-entendidos.

Dizem-me que os ciganos não pagam terrado. Ou fogem sem pagar. A solução foi proibir a venda de roupas e sapatos na Feira. É claro que não houve coragem para proibir a entrada no Arraial a ciganos. Era demasiado xenófobo para ser assumido pelos responsáveis da Igreja católica local que se disponibilizam para organizar a Festa da Boa Viagem. Adoro estas manifestações de amor ao próximo. Este hino às boas aventuranças. A seguir serão quem os próximos banidos? Os ricaços que espoliam bancos e que nos obrigam a pagar impostos extraordinários? Ou os que usem havaianos? Ou tornar-se-á definitivamente uma festa só para católicos?
Volte Pe Bastos. Está perdoado.