domingo, agosto 20, 2017


A EXPOSIÇÃO DE PAULA REGO

MARAVILHEI-ME

Fui ao Centro Comercial Colombo para apreciar uma iniciativa de grande criatividade, a de levar a arte a locais frequentados por grande público. O que vi espantou-me e deixou-me maravilhado. Crianças, jovens e adultos de forma natural e sem ares circunspectos ou de grandes entendidos, entravam, brincavam e viam trabalhos em litografia de uma das nossas maiores em pintura. Sem complexos.

Os folhetos sobre a exposição, a sua autora e obra, acessíveis gratuitamente a quem os pretendesse tirar e levar para casa.

Mais do que tudo aquilo que eu possa dizer está aí a reportagem fotográfica possível para mim.








terça-feira, agosto 15, 2017

LIKE
Não me submeto à ditadura das redes sociais. O meu blog evita a notícia célere, o comentário soez. Falar de certas coisas e de determinada maneira, exige um grau de responsabilização pelo que se diz que não é compatível com a veleidade (ou venialidade)  comum em muitos dos escritos colocados nomeadamente no facebook.
Quem se movimenta neste meio virtual, percebe que é uma corrente de informação sem controle, nem meios de defesa para quem  é vitima das suas diatribes. Existem crianças que são sujeitas a bulling que por vezes tem consequências trágicas. Existem casais destruídos por transmissão por vezes nojenta e falsa de factos não ocorridos mas suficientemente graves (por si só) para gerarem atitudes descontroladas de quem é alvo.
Também a política (sobretudo esta) é alvo destes meios de difusão de falsas notícias para  as quais não existe qualquer controle. Basta ver o que aconteceu nos EUA com a última eleição presidencial e com o actual presidente daquele país que governa aquela nação pelas redes sociais.
Dizem-me agora que também as redes sociais em Peniche se tornaram fonte de discórdia, entre cidadãos candidatos e cidadãos eleitores.    
Uns escrevem notícias ou informações que a serem verdadeiras terão conteúdo caricato. Outros (os candidatos que se consideram atingidos) sentem-se vitimas de maus tratos cibernéticos. Mas o que mais os desorienta e perturba é verem cidadão colocarem "likes" nessas notícias aleivosas. Receiam a perturbação das suas propostas eleitorais. Vai daí, instam os "likeanos" a retratarem-se pela sua ousadia. Ninguém pode gostar "likar" o que os ofende e perturba. Sobretudo eventuais eleitores.


sábado, agosto 12, 2017

MEMÓRIAS QUE VALE RETER
OS TRÊS REIS MAGOS
. O árabe Baltazar: trazia incenso, significando a divindade do Menino Jesus.
. O indiano Belchior: trazia ouro, significando a sua realeza.
. O etíope Gaspar: trazia mirra, significando a sua humanidade.
AS SETE MARAVILHAS DO MUNDO ANTIGO
1 - As Pirâmides do Egito
2 - As Muralhas e os Jardins Suspensos da Babilônia
3 - O Mausoléu de Helicarnasso ( ou O Túmulo de máusolo em Éfeso )
4 - A Estátua de Zeus, de Fídias
5 - O Templo de Artemisa (ou Diana)
6 - O Colosso de Rodes
7 - O Farol de Alexandria
.
AS 7 NOTAS MUSICAIS
A origem é uma homenagem a São João Batista, com seu hino
Utqueant laxis (dó) Para que possam
Resonare fibris ressoar as
Mira gestorum maravilhas de teus feitos
Famulli tuorum com largos cantos
Solve polluit apaga os erros
Labii reatum dos lábios manchados
Sancti Ioannis Ó São João

OS SETE PECADOS CAPITAIS
(Eles só foram enumerados no século VI, pelo papa São Gregório Magno (540-604), tomando como referência as cartas de São Paulo)
. Gula
. Avareza
.. Soberba
.. Luxúria
.. Preguiça
.. Ira
.. Inveja

AS SETE VIRTUDES
(para combater os pecados capitais)
. Temperança.....(gula)
. Generosidade..(avareza)
. Humildade........(soberba)
. Castidade.........(luxúria)
. Disciplina.........(preguiça)
. Paciência..........(ira)
. Caridade...........(inveja)

OS SETE DIAS DA SEMANA E OS "SETE PLANETAS"
Os dias, nos demais idiomas- com excessão da língua portuguesa , mantém os nomes dos sete corpos celestes conhecidos desde os babilônios
. Domingo - dia do Sol
. Segunda - dia da Lua
. Terça - dia de Marte
. Quarta - dia de Mercúrio
. Quinta - dia de Júpiter
. Sexta - dia de Vênus
. Sábado - dia de Saturno
AS SETE CORES DO ARCO-ÍRIS
Na mitologia grega, Íris era a mensageira da deusa Juno. Como descia do céu num facho de luz e vestia um xale de sete cores, deu origem à palavra arco-íris. A divindade deu origem também ao termo íris, do olho.
. Vermelho
. Laranja
. Amarelo
. Verde
. Azul
. Anil
. Violeta
OS DOZE MESES DO ANO
- Janeiro: homenagem ao Deus Janus, protetor dos lares
- Fevereiro: mês do festival de Februália (purificação dos pecados), em Roma;
- Março: em homenagem a Marte, deus guerreiro;
- Abril: derivado do latim Aperire (o que abre). Possível referência à primavera no Hemisfério Norte;
- Maio: acredita-se que se origine de maia, deusa do crescimento das plantas;
- Junho: mês que homenageia Juno, protetora das mulheres;
- Julho: no primeiro calendário romano, de 10 meses, era chamado de quintilis (5º mês). Foi rebatizado por Júlio César;
- Agosto: inicialmente nomeado de sextilis (6º mês), mudou em homenagem a César Augusto;
- Setembro: era o sétimo mês. Vem do latim septem;
- Outubro: na contagem dos romanos, era o oitavo mês;
- Novembro: vem do latim novem (nove);
- Dezembro: era o décimo mês
OS DOZE APÓSTOLOS
1 - Simão Pedro
2 - Tiago ( o maior )
3 - João
4 - Filipe
5 - Bartolomeu
6 - Mateus
7 - Tiago ( o menor )
8 - Simão
9 - Judas Tadeu
10 - Judas Iscariotes
11 - André
12 - Tomé.

***Após a traição de Judas Iscariotes, os outros onze apóstolos elegeram Matias para ocupar o seu lugar.
OS DOZE PROFETAS DO ANTIGO TESTAMENTO
1 - Isaías
2 - Jeremias
3 - Jonas
4 - Naum
5 - Baruque
6 - Ezequiel
7 - Daniel
8 - Oséias
9 - Joel
10 - Abdias
11 - Habacuque
12 - Amos

OS QUATRO EVANGELISTAS E A ESFINGE
. Lucas (representado pelo touro)
. Marcos (representado pelo leão)
. João (representado pela águia)
. Mateus (representado pelo anjo)
OS QUATRO ELEMENTOS E OS SIGNOS
. Terra (Touro - Virgem - Capricórnio)
. Água (Câncer - Escorpião - Peixes)
. Fogo (Carneiro - Leão - Sagitário)
. Ar (Gêmeos - Balança - Aquário)
AS MUSAS DA MITOLOGIA GREGA
(a quem se atribuía a inspiração das ciências e das artes)
1 - Urânia ( astronomia )
2 - Tália ( comédia )
3 - Calíope ( eloqüência e epopéia )
4 - Polímnia ( retórica )
5 - Euterpe ( música e poesia lírica )
6 - Clio ( história )
7 - Érato ( poesia de amor )
8 - Terpsícore ( dança )
9 - Melpômene ( tragédia )
OS SETE SÁBIOS DA GRÉCIA ANTIGA
1 - Sólon
2 - Pítaco
3 - Quílon
4 - Tales de Mileto
5 - Cleóbulo
6 - Bias
7 - Períandro

OS MÚLTIPLOS DE DEZ
(os prefixos usados em Megabytes, Kilowatt, milímetro...)
NOME (Símbolo) = fator de multiplicação
Yotta (Y)  =  1024 = 1.000.000.000.000.000.000.000.000
Zetta (Z) =  1 021 = 1.000.000.000.000.000.000.000
Exa (E) =   1018 = 1.000.000.000.000.000.000
Peta (P) =  1015 = 1.000.000.000.000.000
Tera (T) =   1012 = 1.000.000.000.000
Giga (G) =    109 = 1.000.000.000
Mega (M) =   106 = 1.000.000
kilo (k)  =  10 3 = 1.000
hecto (h)  =  102 = 100
deca (da)   = 101 = 10
uni = 10 0  = 1
deci d, 10-1 = 0,1
centi c, 10-2 = 0,01
mili m, 10-3 = 0,001
micro µ, 10-6 = 0,000.0001
nano n, 10 -9= 0,000.000.001
pico p, 10-12 = 0, 000.000.000.001
femto f, 10-15 = 0,000.000.000.000.001
atto a, 10 -18 = 0,000.000.000.000.000.001
zepto z, 10-21 = 0,000.000.000.000.000.000.001
yocto y, 10 -24 = 0,000.000.000.000.000.000.000.001

exa..................deriva da palavra grega "hexa" que significa "seis".
penta...............deriva da palavra grega "pente" que significa "cinco".
tera..................do grego "téras" que significa "monstro".
giga..................do grego "gígas" que significa "gigante".
mega...............do grego "mégas" que significa "grande".
hecto...............do grego "hekatón" que significa "cem".
deca.................do grego "déka" que significa "dez".
deci..................do latim "decimu" que significa "décimo".
mili...................do latim "millesimu" que significa "milésimo".
micro...............do grego "mikrós" que significa "pequeno".
nano.................do grego "nánnos" que significa "anão".
pico..................do italiano "piccolo" que significa "pequeno".
CONVERSÃO ENTRE UNIDADES
cavalo-vapor     1 cv = 735,5 Watts
horsepower       1 hp = 745,7 Watts
polegada           1 in (1??) = 2,54 cm
pé                    1 ft (1?) = 30,48 cm
jarda                1 yd = 0,9144 m
angström          1 Å = 10-10 m
milha marítima       =1852 m
milha terrestre  1mi = 1609 m
tonelada           1 t = 1000 kg
libra                 1 lb = 0,4536 kg
hectare             1 ha = 10.000 m2
metro cúbico    1 m3 = 1000 l
minuto             1 min = 60 s
hora                 1 h = 60 min = 3600 s
grau Celsius       0 ºC  = 32 ºF   = ?273 K (Kelvin)
grau fahrenheit  =32+(1,8 x ºC

OS DEZ NÚMEROS ARÁBICOS
Os símbolos tem a ver com os ângulos
o 0 não tem ângulos
o número 1 tem 1 ângulo
o número 2 tem 2 ângulos
o número 3 tem 3 ângulos
etc...

AS DATAS DE CASAMENTO
1 ano  -  Bodas de Algodão
2 anos - Bodas de Papel
3 anos - Bodas de Trigo ou Couro
4 anos - Bodas de Flores e Frutas ou Cera
5 anos - Bodas de Madeira ou Ferro
10 anos - Bodas de Estanho ou Zinco
15 anos - Bodas de Cristal
20 anos - Bodas de Porcelana
25 anos - Bodas de Prata
30 anos - Bodas de Pérola
35 anos - Bodas de Coral
40 anos - Bodas de Rubi ou Esmeralda
45 anos - Bodas de Platina ou Safira
50 anos - Bodas de Ouro
55 anos - Bodas de Ametista
60 anos - Bodas de Diamante ou Jade
65 anos - Bodas de Ferro ou Safira
70 anos - Bodas de Vinho
75 anos - Bodas de Brilhante ou Alabastre
80 anos - Bodas de Nogueira ou Carvalho

OS SETE ANÕES
. Dunga
. Zangado
.. Atchin
.. Soneca
.. Mestre
.. Dengoso
.. Feliz

1 - Durante a Guerra de Secessão, quando as tropas voltavam para o quartel após uma batalha sem nenhuma baixa, escreviam numa placa imensa: " O Killed " ( zero mortos ).. Daí surgiu a expressão " O.K. ". Para indicar que tudo está bem.

2 - Nos conventos, durante a leitura das Escrituras Sagradas, ao se referir a São José, diziam sempre " Pater Putativus ", ( ou seja: "Pai Suposto" ) abreviando em P.P .". Assim surgiu o hábito, nos países de colonização espanhola, de chamar os "José" de "Pepe".

3 - Cada rei no baralho representa um grande Rei/Imperador da história
. Espadas: Rei David ( Israel )
.. Paus: Alexandre Magno ( Grécia/Macedônia )
.. Copas: Carlos Magno ( França )
.. Ouros: Júlio César ( Roma )


4 - No Novo Testamento, no livro de São Mateus, está escrito   " é mais fácil um camelo passar pelo buraco  de  uma  agulha  que  um  rico entrar no Reino dos Céus "...  O problema é que São Jerônimo, o tradutor do texto, interpretou a palavra " kamelos " como camelo, quando na verdade, em grego, "kamelos" são as cordas grossas com que se amarram os barcos. A idéia da frase permanece a mesma, mas qual parece mais coerente?

5 - Quando os conquistadores ingleses chegaram a Austrália, se assustaram ao ver uns estranhos animais que davam saltos incríveis. Imediatamente chamaram um nativo ( os aborígenes australianos eram extremamente pacíficos ) e perguntaram qual o nome do bicho. O índio sempre repetia " Kan Ghu Ru ", e portanto o adaptaram ao inglês, " kangaroo" ( canguru ).
Depois, os lingüistas determinaram o significado, que era muito claro: os indígenas queriam dizer: "Não te entendo ".

6 - A parte do México conhecida como Yucatán vem da época da conquista, quando um espanhol perguntou a um indígena como eles chamavam esse lugar, e o índio respondeu " Yucatán ". Mas o espanhol não sabia que ele estava informando " Não sou daqui ".

7 - Existe uma rua no Rio de Janeiro, no bairro de São Cristóvão, chamada "PEDRO IVO". Quando um grupo de estudantes foi tentar descobrir quem foi esse tal de Pedro Ivo, descobriram que na verdade a rua homenageava D.Pedro I, que quando foi rei de Portugal, foi aclamado como "Pedro IV" (quarto).
Pois bem, algum dos funcionários da Prefeitura, ao pensar que o nome da rua fora grafado errado, colocou um " O " no final do nome. O erro permanece até hoje.

sexta-feira, agosto 11, 2017


REFLEXÕES

Em 1977, regressado da Guiné-Bissau, fui fazer estágio para professor em Coimbra. O meu trabalho final de estágio foi dedicado ao mote “SE QUERES O HOMEM NÃO MATES A CRIANÇA”. 40 anos depois venho a encontrar a mesma ideia numa crónica de um dos grandes escritores portugueses contemporâneos. Não resisto a transcrevê-la:

10.6.17 (dia da morte do meu Pai)

António Lobo Antunes

Crónica publicada na VISÃO 1272 de 20 de julho

escritora Gertrude Stein insistia com os jovens escritores americanos de quem era protectora, Hemingway, Fitzgerald, tantos outros, da importância que teria para eles viverem em Paris. A sua explicação era simples:

– Não é tanto o que Paris dá

(insistia ela)

é o que Paris não tira. Esta frase traz-me sempre à ideia a pergunta que Alexandre Dumas

(gosto de Alexandre Dumas)

faz no seu diário:

“Porque motivo há tantas crianças inteligentes e tantos adultos estúpidos?”

Fica a reflectir acerca disto durante uns parágrafos e acaba por concluir que só pode ser um problema de educação. Por exemplo os desenhos das crianças em geral são magníficos, os dos adultos, excepto no caso de serem artistas de talento, uma bodega. Claro que é um problema de educação: uma criança criativa é herética e subversiva

(até rima, olha)

e claro que isso assusta os professores que exigem dos alunos uma normalização que conduz inevitavelmente à mediocridade que tanto tranquiliza os pais. Queremos que os filhos tenham vidinhas, sejam tristemente independentes, consigam um bom casamento, uma, tanto quanto possível, boa casa, um ordenado simpático, filhos bem educados. Claro que admitimos Gauguin ou Mozart desde que não façam parte da família. Em geral as famílias defendem-se criando um maluquinho. Todas têm aquilo que consideram o maluco da família e, quando o maluco, por qualquer motivo, deixa de o ser, apressam-se a arranjar outro antes que a estrutura se desagregue. Não há nada que assuste mais as pessoas do que a criatividade, nada que as apavore mais do que a diferença. A sociedade necessita de medíocres que não ponham em questão os princípios fundamentais e eles aí estão: dirigem os países, as grandes empresas, os ministérios, etc. Eu oiço-os falar e pasmo não haver praticamente um único líder que não seja pateta, um único discurso que não seja um rol de lugares comuns. Mas os que giram em torno deles não são melhores. Desconhecemos até os nossos grandes homens: quem leu Camões por exemplo? Quase ninguém. Quem sabe alguma coisa sobre Afonso de Albuquerque? Mas todos os dias há paleios cretinos acerca de futebol em quase todos os canais. Porque não é perigoso. Porque tranquiliza. Os programas de televisão são quase sempre miseráveis mas é vital que sejam miseráveis. E queremos que as nossas crianças se tornem adultos miseráveis também, o que para as pessoas em geral significa responsáveis. Reparem, por exemplo, em Churchill. Quando tudo estava normal, pacífico, calmo, não o queriam como governante. Nas situações extremas, quando era necessário um homem corajoso, lúcido, clarividente, imaginativo, iam a correr buscá-lo. Os homens excepcionais servem apenas para situações excepcionais, pois são os únicos capazes de as resolverem. Desaparece a situação excepcional e prescindimos deles. Gostamos dos idiotas porque não nos colocam em causa. Quanto às pessoas de alto nível a sociedade descobriu uma forma espantosa de as neutralizar: adoptou-as. Fez de Garrett e Camilo viscondes, como a Inglaterra adoptou Dickens. E pronto, ei-los na ordem, com alguns desvios que a gente perdoa porque são assim meio esquisitos, sabes como ele é, coitado, mas, apesar disso, tem qualidades. Temos medo do novo, do diferente, do que incomoda o sossego. A criatividade foi sempre uma ameaça tremenda: e então entronizamos meios-artistas, meios-cientistas, meios-escritores. Claro que há aqueles malucos como Picasso ou Miró e necessitamos de os ter no Zoológico do nosso espírito embora entreguemos o nosso dinheiro a imbecis oportunistas a que chamamos gestores. E, claro, os gestores gastam mais do que gerem, com o seu português horrível e a sua habilidade de vendedores ambulantes: Porquê? Porque nos sossegam. Salazar sossegava. De Gaulle, goste-se dele ou não, inquietava. Eu faria um único teste aos políticos, aos administradores, a essa gentinha. Um teste ao seu sentido de humor. Apontem-me um que o tenha. Um só. Uma criatura sem humor é um ser horrível. Os judeus dizem: os homens falam, Deus ri. E, lendo o que as pessoas dizem, ri-se de certeza às gargalhadas. E daí não sei. Voltando à pergunta de Dumas

– Porque é que há tantas crianças inteligentes e tantos adultos estúpidos?

não tenho a certeza de ser um problema de educação que mais não seja porque os educadores, coitados, não sabem distinguir entre ensino, aprendizagem e educação. A minha resposta a esta questão é outra. Há muitas crianças inteligentes e muitos adultos estúpidos porque matámos o máximo de crianças que perdemos quando elas começaram a crescer. Por inveja, claro. Mas, sobretudo, por medo.

 

quarta-feira, agosto 09, 2017

terça-feira, agosto 08, 2017


O “TADINHO” DO SANTO

Em oposição ao espectáculo musical que foi montado para uma eventual procissão católica, de uma tal “Boa Viagem” na 2ª Feira assisti à procissão dos tristes, dedicada a um santinho de nome Pedro Gonçalves Telmo.

O Pedro Telmo passeou pelas ruas da cidade pouco frequentadas. Traseiras de S. Pedro, rua Garrett, a rua do Marechal e por aí fora até entrar na acolhedora igreja matriz. Pouca polícia porque o nosso Pedro é muito bem comportado. Sem candidatos maiores à autarquia, nem membros actuais . Honra seja feita à Maria João Avelar, Presidente da Assembleia Municipal, que talvez por ser de Peniche de Cima não faltou. Nem ao menos uma representação do Hospital do mesmo nome esteve presente. Os santinhos companheiros do pedro foram os mais “piquininos” que se podiam arranjar possibilitando serem apoiados por criancinhas. E orgulhosa do seu fulgor, lá ia a senhora da Ajuda, que não podia permitir que o Pedro fosse tão abandonado.

O S. Pedro Gonçalves Telmo tenha eu as ideias que tiver é meu amigo de sempre. Gosto dele. Sinto-o um sem-abrigo, um vagabundo, alguém a quem não se liga importância. E no entanto eu apesar disso tudo, ou talvez por isso tudo gosto dele. Pouca gente para o cumprimentar, ou a ver ele passar. Alguns coxos. Outros tantos velhas e velhos e pouco mais. E o pessoalzinho de Peniche de Cima. Não teve direito a coreografia do La Féria, nem a decoradores contratados. Não teve direito a contra-regra nem a carros de som. Não teve direito a montras, nem a grinaldas de flores. Não custou dinheiro nem à Junta, nem à Câmara. A deus o que é de deus e a césar o que é de césar.

Até para o ano Pedro.

 

sábado, agosto 05, 2017


PARÁBOLA JAPONESA

Tem um conto japonês milenar

que é mais ou menos assim:

Em uma planície, viviam

um Urubu e um Pavão

 Certo dia, o Pavão refletiu:

- Sou a ave mais bonita do mundo animal, tenho uma plumagem colorida e exuberante, porém nem voar eu posso, de modo a mostrar minha beleza.

Feliz é o urubu que é livre para voar para onde o vento o levar.
O Urubu, por sua vez, também refletia no alto de uma árvore:


- Que infeliz ave sou eu, a mais feia de todo o reino animal e ainda tenho que voar e ser visto por todos,

quem me dera ser belo e vistoso tal qual aquele pavão.

 Foi quando ambas as aves tiveram uma brilhante ideia em comum e se juntaram para discorrer sobre ela:

um cruzamento entre eles seria ótimo para ambos, gerando um descendente que voasse como o Urubu e tivesse a graciosidade de um Pavão.

Então cruzaram... e daí nasceu o Peru,

que é feio pra cacete e não voa!

 Moral da história:

Se a coisa tá ruim, não inventa!...adivinhar só dá

MERDA!!!!!!!!

INQUÉRITO À POPULAÇÃO MUNDIAL

ONU resolveu fazer uma grande pesquisa mundial. 

A pergunta era:
"Por favor, diga honestamente, qual a sua opinião sobre a escassez de alimentos no resto do mundo."
O resultado foi desastroso. Foi um total fracasso.
Os europeus do norte não entenderam o que é "escassez";


Os africanos não sabiam o que era "alimentos";
Os espanhóis não sabiam o significado de "por favor";
Os norte-americanos perguntaram o significado de "o resto do mundo";


Os cubanos estranharam e pediram maiores explicações sobre "opinião";
O parlamento português ainda está a debater o que significa "diga honestamente".

ESTAVA CURADA!

O João e a Maria, estavam internados num hospital psiquiátrico.

Um dia, durante o seu passeio habitual, o João saltou para dentro da piscina e afundou-se de imediato.

Maria saltou rapidamente para a piscina e conseguiu salvá-lo.

Quando o director teve conhecimento do acto heróico da Maria, deu imediatamente ordem para que esta fosse dada como curada.   Mandou chamá-la e comunicou-lhe:

- Tenho boas e más noticias a comunicar-te:  As boas são que vamos dar-te alta, visto teres demonstrado possuir capacidade racional para ultrapassares uma situação de crise, e salvares a vida de um doente. O teu acto mostra que estás recuperada!  

- As más notícias são de que o João, depois de o teres salvado, enforcou-se na casa de banho com o cinto do roupão, lamentamos imenso, mas está morto!

E a Maria respondeu:  - Ele não se suicidou, eu é que o pendurei a secar!

 

 

sexta-feira, agosto 04, 2017


ESTAVAS, LINDA INÊS, POSTA EM SOSSEGO…

Camões, Lusíadas, Canto III

Eu bem que não queria incomodar-me (nem incomodar-vos). Mas ouço e leio as notícias e fico perturbado. Desde logo 222 milhões por um jogador de futebol. Eu não sei se vocês têm a noção do que serão duzentos e vinte e dois milhões de euros. Eu não tenho. Acho este número completamente absurdo. Eu compreendo que a habilidade inata de um homem (ou mulher) possa gerar valores astronómicos. Mas sou levado a comparar estes valores pagos por uma pessoa que se distingue pela sua habilidade, com outras que se distinguem pelo seu saber. E pelas suas capacidades com que brindam a humanidade de avanços que permitem a todos nós não só um momento de lazer, mas também uma melhoria acentuada da nossa vida e do conforto que a rodeia. E isto, mesmo que eu não queira, bate-me cá dentro como um murro no estômago.  

Passados dias ouço que emigrar para os EUA só poderá vir a ser possível se se falar Inglês. E penso em todos aqueles emigrantes que há mais de um século sem conhecer uma palavra do idioma importado para os EUA, contribuíram de forma denodada para o crescimento daquele país. O idioma veio depois. Isso não impediu que fossem esforçados e cumpridores das leis. Que dessem a vida por quele seu novo país. Desde os tempos da guerra civil até aos teatros de luta mais recentes. E se todos os países fizessem o mesmo? A que condenaríamos a humanidade? Os refugiados que entram em Portugal (e mesmo alguns emigrantes) o que sabem de português. Afinal os colonos que foram para os EUA não tiveram que aprender Navajo, nem Sioux.

Abro o jornal da paróquia local e encontro um mundo de novos “opinion makers” (fazedores de opinião) que nem suspeitávamos que existiam. Afinal há muita gente que até pensa em Peniche. Só pensam de 4 em 4 anos, em períodos eleitorais. Mas pensam. Existem como o 29 de Fevereiro. São esporádicos. O próprio jornal tem dificuldade em cobrir o que se avizinha. Afinal se a única candidatura que não é referida, for a vencedora, como lida a cartilha com o facto? É simples. Sendo um jornal católico, apostólico e romano, reza um acto de contricção e tudo fica perdoado.

Eu não queria. Eu estava aqui sossegadinho. Vieram desinquietar-me. Vade retro satanás.

 

 

 

quarta-feira, agosto 02, 2017


EM MODO DE FÉRIAS
Este blog entrou numa espécie de período de descanso estival e assim continuará até ao final do mês de Agosto. Não porque o seu autor precise desse descanso. Afinal estamos em modo de férias desde que entramos na reforma. Quem precisa de férias são os que nos vão acompanhando. Esses sim precisam de um período de tempo em que só o sol e sossego lhes preencha o seu bem-estar. Basta de conversas mais ou menos da “treta” por mais importantes que elas sejam.
Precisamos de ter uma face mais lúdica da vida ainda que por esta ou aquela razão alguns pareçam apostados em nos fazer sofrer. Quem me diria por exemplo que 60 anos após a invasão da Hungria e 50 após a invasão da Checoslováquia, abençoadas e justificadas pelo partido comunista português (PCP), eu iria ouvir responsáveis do mesmo PCP a justificarem o regime de Maduro na Venezuela. E são estes mesmos senhores que aparecem ufanos e ligeiros escondidos de uma capa com a designação de CDU em eleições autárquicas em Portugal a tentarem legitimar-se pelo voto. Talvez que se chegassem ao poder nos acontecesse o mesmo que acontece ao povo venezuelano. É obra.
Mas tendo em conta tudo o que ocorre à nossa volta, procuremos descansar o suficiente com as nossas famílias para podermos retemperar as nossas capacidades para um ano que não se avizinha fácil.

sábado, julho 29, 2017


ANTUNES, O CAÇADOR ALENTEJANO

O Antunes, alentejano da Vidigueira e grande caçador, tinha por hábito tomar um aperitivo no regresso da caça, sempre na mesma velhinha tasca.
O pior é que, quando encostava a espingarda ao balcão, tinha o costume de bater com a coronha no chão.
Cada vez que tal acontecia, a Marília, dona do tasco, bem o avisava:

-Qualquer dia ainda tens a arma carregada e vai acontecer uma desgraça!
Um dia a arma disparou-se.
- Aiiiiiiiii, Antunes, eu bem te avisei!
- Ainda para mais o quarto da criada é aqui mesmo por cima e ela disse-me que ia descansar um bocadito.
- Vai depressa lá acima ver o que pode ter acontecido.
No regresso, calmamente, o Antunes comenta que a criada estava bem.
- Ela estava deitada, com as pernas abertas, e o tiro passou-lhe mesmo pelo meio das pernas sem sequer lhe causar um arranhão.
A Marília ficou descansada e muito aliviada com a resposta.
E o Antunes continua:

- Olha, o pior foi o teu marido... coitado, ficou sem a cabeça!!!

 O BÊBADO, O PADRE E A ARTRITE
Num autocarro, um padre sentou-se ao lado de um bêbado que, com dificuldade, lia o jornal.
De repente, com a voz 'empastada', o bêbado perguntou ao padre:


- O senhor sabe o que é artrite?

O padre logo pensou em aproveitar a oportunidade para passar um sermão ao bêbado e respondeu-lhe:

- É uma doença provocada pela vida pecaminosa e sem regras: excesso de consumo de álcool, certamente mulheres perdidas, promiscuidade, sexo, farras e outras coisas que nem ouso dizer.

O bêbado arregalou os olhos, calou-se e continuou lendo o jornal.

Pouco depois o padre, achando que tinha sido demasiadamente duro com o bêbado, tentou amenizar e pergunta-lhe:

- Há quanto tempo é que o senhor está com artrite?
- Eu?... Eu não tenho artrite!... 

Diz aqui o jornal que quem tem é o Papa!

 ...PORTUGUÊS, LÍNGUA TRAIÇOEIRA

 Um sujeito está na fila da caixa no supermercado.
De repente, observa que uma loiraça lhe acena e lança um sorriso daqueles de
cair o queixo.
Ele deixa por momentos o carrinho das compras na fila, dirige-se à loiraça e diz-lhe suavemente:
- Desculpe, será que nos conhecemos?
Ela responde, sempre com aquele sorriso:
- Não se lembra de mim? Você é o pai de uma das minhas crianças...
O tipo põe-se imediatamente a vasculhar a memória e pensa na única vez em que foi infiel à esposa, perguntando de imediato à loiraça:
- Não me diga que você é aquela stripper da Zuleika Drinks, que depois de um show de sexo total acabou a fazer sexo comigo sobre uma mesa de bilhar, diante de todos os presentes e eu totalmente bêbado?

Resposta imediata da loiraça:
 - Ó Homem, controle-se!!...   Eu sou a professora do seu filho!!!!!

quarta-feira, julho 26, 2017


DECLARAÇÃO

Para os efeitos tidos por convenientes eu, José Maria dos Anjos Costa, autor deste Blog, venho informar as pessoas que me lerem que farei parte da lista de candidatos à Câmara Municipal de Peniche, promovida pelo candidato independente Henrique Bertino. Claro que participarei em posição meramente honorífica. Serei o último dos suplentes. Mas serei alguém mais que só apoiante. O meu nome, o último valor que me resta, ficará definitivamente colado a esta conduta e a este propósito.

Daqui se infere que também este Blog ficará refém dessa minha atitude. Mas o facto é que nunca prometi aqui ser isento. Nunca foi essa a minha intenção. Mas nas próximas autárquicas farei mais que pertencer ao público. Serei actor. Secundário mas participante.

Em relação às candidaturas oponentes serei um adversário. Com um aceno de simpatia em relação ao meu “primo” Felipe Sales, muito feroz até pela superior ignorância com que a tratarei a candidatura do PS. Quanto aos “camaradas” espero bem que a sua derrota lhes ensine alguma coisa. Acima de tudo que a prepotência, a vaidade e o nepotismo se pagam caras.

Sou apoiante do Henrique e caminharei ao lado dele nesta cruzada, porque acredito na sua honestidade e capacidade de trabalho. Acredito no seu empenho em trabalhar por este concelho sem nunca esquecer o que o torna diferente dos outros, a sua população. Acredito na equipa que constituiu à sua volta na candidatura à Câmara Municipal. Gente que não cobra favores. Claro que irá cometer erros. Mas reconheço-lhe a capacidade de se retratar e de os corrigir. Ser humilde sem ser subserviente é uma das suas muitas capacidades.

O Henrique Bertino será o próximo Presidente da Câmara de Peniche. Assim espero. Com isso irá ser submetido a muitas pressões. Porque também admiro a sua resiliência, desejo-lhe toda a coragem do mundo para lhes resistir.

E o nosso Concelho será um melhor concelho e a sua população sentir-se-á mais confiante.       

segunda-feira, julho 24, 2017


TIRANIA

por António Barreto

23 de Julho de 2017 in “DN”

A leitura deste artigo motivou-me a querer partilhá-lo convosco. Sobretudo num período em que sentimos as mais diversas formas de tirania perante o cidadão comum. Também aqui este texto nos permitirá saber o que escolhemos, quando escolhemos.

“Onde nasce a tirania? Antiga pergunta a que muitos tentaram dar resposta. Umas vezes com cultura e isenção, outras com fanatismo e crença. Mas há décadas ou séculos que a pergunta se repete e que as respostas se sucedem. Há poucos meses, mais um ensaio sobre o tema foi publicado por Timothy Snyder. Recomenda-se. É quase um manual de vida prática sobre o que fazer para evitar a tirania. Em tempos difíceis, como os de hoje e dos últimos anos, a interrogação volta sempre.

Onde nasce a tirania? A pergunta é actual. Não porque em Portugal o governo ou a oposição nos ameacem. Nem porque haja sinais evidentes de que a besta espreite. Mas simplesmente porque é sempre actual e porque no mundo, dos Estados Unidos à Rússia, passando pelo Islão e pela Europa, há gente de sobra que a aprecie. A tirania é sempre do Estado ou através do Estado. Difícil é saber onde começa.

Como se sabe e é verdade, a tirania pode nascer da família, da terra, do capital e da espada. Mas também do voto, da assembleia, do sindicato e do partido. Do poder dos fortes, dos deuses e dos sacerdotes. Mas também do poder dos homens sobre as mulheres e dos mestres sobre os alunos. Do poder dos brancos, dos pretos e dos amarelos sobre qualquer uma das outras cores e do poder dos militares sobre os civis.

A tirania nasce de todos os poderes excessivos, mesmo legítimos, mesmo legais e mesmo maioritários. Nasce quando o poder é de um grupo ou uma entidade, um país, uma classe, uma igreja, um sindicato, uma etnia, uma profissão ou um banco. Nasce quando num país se recorre ao nacionalismo para afirmar a autonomia ou a independência. Nasce quando o singular se sobrepõe ao plural e quando a uniformidade leva a melhor sobre a diversidade. Nasce com o catecismo, o livro de citações, a cartilha, o livro único e o manifesto. Nasce quando o grupo se sobrepõe e domina o indivíduo ou quando este se submete e resigna.

A tirania nasce onde fraqueja a razão, o recurso, a liberdade e a oposição. Surge onde faltam a liberdade do artista, a palavra do escritor e a livre iniciativa. A tirania nasce na desigualdade de condição e na igualdade imposta. Nasce da extrema pobreza e da extrema riqueza. Mais ainda do que na desigualdade, a tirania nasce na injustiça.

A tirania nasce no rancor e no ressentimento dos derrotados a quem não é dada uma segunda oportunidade. E ainda no medo dos que já tiveram qualquer coisa e correm o risco de perder tudo. Mas também nasce na corrupção, na promiscuidade e na condescendência com a desonestidade. Como nasce na impunidade dos mais fortes e dos mais ricos, dos que têm mais votos ou mais sócios.

Nasce da fraqueza da sociedade civil, isto é, na fraqueza dos empresários, dos sindicatos, das associações, das igrejas e dos jornais. A tirania nasce no desenraizamento, na desordem cívica e no caos institucional. Nasce onde não há instituições, associações, igrejas e empresas ou onde todas estas dependem do Estado ou do partido. Onde o produto é mais importante do que o produtor e o consumo domina o consumidor.

Nasce quando o argumento é substituído pela proclamação. Quando o debate cede lugar ao insulto. Quando as opiniões são recitadas. Quando a força do dinheiro, da arma ou do voto exige a obediência.

Os inimigos da liberdade e as fontes da tirania estão longe e no exterior, mas também perto e no interior, dentro da democracia. A tirania nasce nas maiorias que não reconhecem as minorias, mas também nas minorias esclarecidas que têm a certeza de ter ideias para os outros e para todos. Nasce da multidão, tanto quanto da vanguarda.

A tirania nasce das ideias de perfeição, de pureza, de igualdade, de virtude, de utopia, de salvação e do homem novo. Nasce nas revoluções e alimenta-se do imprevisível.

A tirania nasce na ausência de justiça.”

 

sábado, julho 22, 2017


  O PREÇO? UMA PECHINCHA!

A avó e o avô foram fazer uma visita ao seu filho, nora e netos e resolveram passar uma noite lá
Quando o avô encontrou no banheiro uma caixa de Viagra ele perguntou ao filho: posso usar uma dessas pilulas?
E o filho disse: Eu creio que não deve tomar papai, são muito fortes e muito caras
E quanto custa? perguntou o pai ao filho.

20€ por pílula," respondeu o filho"
"Não importa" disse o pai", insisto que eu quero provar

Amanhã pela manhã, te deixo o dinheiro debaixo do travesseiro
No dia seguinte, meio dia o filho encontrou 220€ em baixo do travesseiro
Telefonou pro o pai e disse: Eu falei que cada pílula custava 20€, e não 220€

Eu entendi respondeu o pai, os 200€ quem colocou foi sua mãe. 
UM ÓBITO INESPERADO

Falecimento do avô
Devido ao falecimento do avô, aos 95 anos, o jovem Camilo foi visitar
a avó, de 90 anos. Quando chegou, Camilo, ao encontrar a anciã
chorando, tentou confortá-la. Um pouco depois, quando a avó ficou mais
calma, Camilo perguntou:
- Diz-me, avó, como morreu o avô?
- Morreu ao fazermos amor - confessou a avó.
Camilo, espantado, respondeu-lhe que as pessoas de 90 ou mais anos não
deveriam fazer amor, porque é muito perigoso. Ao que a avó lhe
respondeu:
- De há cinco anos a esta parte, já só fazíamos ao domingo. E com
muita calma, ao compasso das badaladas do sino da igreja. Era ding
para meter e dong para tirar... Se não fosse o filho da puta do homem
dos gelados com o seu sininho... o avô ainda estaria vivo!
MÉDICOS ATENTOS
Um velho doutor que sempre trabalhara no meio rural, achou que tinha chegado a hora de se aposentar, após ter exercido a medicina por mais de 50 anos.
Ele encontrou um jovem médico para o seu lugar e sugeriu ao novo
diplomado que o acompanhasse nas visitas domiciliares para que as
pessoas se habituassem a ele progressivamente.
Na primeira casa uma mulher queixou-se que lhe doía muito o estômago.
O velho doutor respondeu-lhe :
- Sabe, a causa provável é que você abusou das frutas frescas... Por
que não reduz a quantidade que consome ?

Quando eles saíram da casa o jovem disse :
- O senhor nem sequer examinou aquela mulher... Como conseguiu chegar
ao diagnóstico assim tão rápido ?
- Oh, nem valia a pena examiná-la... Você notou que eu deixei cair o
estetoscópio no chão ? Quando me abaixei para apanhá-lo, notei que
havia meia dúzia de cascas de mangas, um pouco verdes, no balde do lixo. É provável que isso tenha lhe causado as dores. Na próxima
visita você se encarrega do exame.
- Humm ! Que esperteza ! Eu vou tentar empregar essa técnica.
Na casa seguinte, eles passam vários minutos a falar com uma mulher ainda jovem.
Ela queixava-se de uma grande fadiga :
- Eu me sinto completamente sem forças....
O jovem doutor disse-lhe então :
- Você deu provavelmente muito de si para a igreja... Se reduzir essa
atividade, talvez recupere um pouco de sua energia.
Assim que deixaram aquela casa, o velho doutor questionou o novato:
- O seu diagnóstico surpreendeu-me... Como é que chegou à conclusão de que aquela mulher se dava de corpo e alma aos trabalhos religiosos ?
- Eu apliquei a mesma técnica que o senhor me indicou: deixei cair o
meu estetoscópio e, quando me abaixei para o apanhar, vi o padre
debaixo da cama !

sexta-feira, julho 21, 2017


RAZÕES PARA AS COISAS

Lembro-me (e só me estou a recorrer da memória) de existirem 3 jornais desportivos: A Bola, o Record e o Mundo Desportivo. Mais um esforço e o 1º e o 3º saiam à 2ª, 4ª e Sábado e o 2º à 2ª, 5ª e Domingo.

Nesse tempo as notícias sobre futebol eram escassas. Esta modalidade ainda não se tinha descoberta como indústria geradora de rios de dinheiro, não existiam empresários, nem programas de televisão massacrantes. Tudo isto se alterou quando os jornais desportivos passaram a diários, as TVs generalistas passaram a 3, o Futebol se tornou uma indústria que movimenta milhares de milhões de euros, os empresários se tornaram uma das principais figuras deste mundo empresarial, a FIFA se tornou uma holding com leis próprias e os dirigentes desportivos encontraram aí uma forma de ganharem rios de dinheiro, já que eram um fracasso nas suas empresas. A lavagem de dinheiros tomou conta do futebol e as empresas de apostas começaram a facturar milhares de milhões e a corrupção alastrou em progressão geométrica. O futebol invadiu o mundo da política como forma de criar visibilidade aos que desejavam chegar tão longe quanto possível nesse domínio do poder.

Um dia destes a minha mulher em arrumações aqui em casa foi encontrar os equipamentos de futebol do meu pai. Passados 80 anos. Quando quem jogava à bola comprava os seus equipamentos. Quando a certa altura se tornou necessário para comer melhor uma refeição por semana jogar à bola.

Esse tempo acabou. E se existem algumas pessoas genuinamente adeptas dessa arte de com os pés se proporcionar o deleite de quem assiste, hoje o futebol até serve para pessoas com elevado nível intelectual ofenderem a mãe de alguns jogadores. E se é verdade que antigamente no calor de um desafio era comum ouvir-se “ah! Ganda filho da puta”, sendo que essa era uma expressão que envolvia uma descarga emocional e nunca visava individualmente as pessoas em causa, hoje ouvir um médico genial dizer que a mãe de um jogador era uma mulher sem estrutura moral, é muito mais ofensivo porque visa mãe e filho de serem indigentes morais e civicamente seres abjectos. Antigamente não ofendia porque era uma alarvidade, hoje ofende porque é objectivo e direcionado.

Se as novas tecnologias nos trouxeram mais conforto, já o mesmo não podemos dizer das atitudes comportamentais das populações e dos seus representantes mais evoluídos.

 

segunda-feira, julho 17, 2017


RACISMO E XENOFOBIA

De uma forma ou outra este já foi um tema aqui abordado. Recupera a actualidade pelo singular facto de o Ministério Público acusar (saberá deus porquê) toda uma esquadra da PSP de atitudes de violência gratuita acompanhada de comportamentos racistas e xenofóbicos.

Só se espanta quem está pouco atento. E incluo nos pouco atentos os jornalistas (a generalidade deles) que sabem e se recusaram até agora a falar sobre o assunto de forma sistemática. Faz perder anunciantes e leitores muito provavelmente. É mais cómodo ignorar isto e falar do socras e do salgado e dos outros todos que constituem alimento para os vampirescos noticiários dos jornais e das televisões que temos.

Um preto leva “porrada”? E então? Antigamente eram os do reviralho que levavam com a polícia de choque nos cornos. Que tem isso? Não se metam em política. Começa a ser moda falar dos ciganos. Que vivem à conta dos favores do Estado e etc, etc… A verdade é que todo o dinheiro pago em subsídios aos ciganos não representa nem a 10ª parte do que já o povo português pagou para o oliveira costa, o salgado e outros malfeitores da banca. Mas à boa maneira portuguesa, culpamos os miseráveis porque esses não se podem nunca defender.

E dizem-me que deus existe…

sábado, julho 15, 2017

COISAS QUE TEREI PUDOR DE CONTAR SEJA A QUEM FOR

Na biblioteca de uma universidade um rapaz pergunta a uma rapariga:
 - Importa-se que me sente ao pé de si?
   Esta responde, em voz muito alta:
 - NÃO, NÃO QUERO PASSAR A NOITE CONSIGO!
  Toda a gente na biblioteca ficou a olhar para o rapaz, visivelmente embaraçado.
  Passado um pouco a rapariga foi calmamente até à mesa onde ele estava e disse:
 - Eu estudo psicologia, por isso sei, sempre, o que um homem está a pensar. Ficou embaraçado, não foi?
  Então o rapaz respondeu em voz muito alta:
 - QUINHENTOS EUROS POR UMA NOITE?, NEM PENSAR!
 Desta vez ficaram todos a olhar, chocados, para a rapariga. O rapaz sussurrou-lhe então ao ouvido:
 - Eu estudo direito, por isso sei, sempre, como lixar o próximo



https://www.youtube.com/watch?v=HjfU0N2Frjw