terça-feira, dezembro 18, 2012

INTERREGNO
Aos que acreditam que o futuro é um caminho de esperança. Aos que desesperam sem vislumbrar por onde caminhar. Aos que partiram sem nunca ter conseguido ser felizes. Aos que fazem tão parte de mim como eu próprio. A todos, por todos e com todos vou estar no meu coração embora aqui possa parecer ausente. Regressarei em Janeiro com a mesma vontade de sempre em estar no vosso convívio. Com votos de Festas Felizes deixo-vos este belíssimo poema de Amor do Eugénio de Andrade, do livro “AS MÃOS E OS FRUTOS”.

Tu és a esperança, a madrugada.
Nasceste nas tardes de setembro
quando a luz é mais perfeita e mais doirada,
e há uma fonte crescendo no silêncio
da boca mais sombria e mais fechada.

Para ti criei palavras sem sentido,
inventei brumas, lagos densos,
e deixei no ar braços suspensos
ao encontro da luz que anda contigo.

Tu és a esperança onde deponho
meus versos que não podem ser mais nada.
Esperança minha, onde meus olhos bebem,
fundo, como quem bebe a madrugada.

sábado, dezembro 15, 2012

sexta-feira, dezembro 14, 2012

Natal de 2012
COISAS A DESEJAR

Caminha placidamente por entre o ruído e a pressa, e lembra-te da paz que existe no silêncio. Tenta, na medida do possível, estar de bem com todos. Exprime a tua verdade com tranquilidade e clareza. Escuta quem te rodeia, inclusive as pessoas desinteressantes e incultas; também elas têm uma história para contar. Evita gente conflituosa e agressiva que tanto mal faz ao espírito. Se te comparares com os outros poderás tornar-te amargo ou arrogante, pois haverá sempre alguém melhor e pior que tu. Regozija-te com as tuas conquistas e os teus projectos. Mantém vivo o interesse pela tua carreira por mais humilde que seja; é um verdadeiro bem, nesta época de constante mudança. Sê prudente nos teus negócios – o mundo está cheio de armadilhas. Mas não feches os olhos à virtude que existe em teu redor, nem às pessoas que defendem os seus ideais e lutam por valores mais altos – a vida está cheia de heroísmo. Sê tu próprio. Acima de tudo, não sejas falso, nem cínico em relação ao amor que, face a tanta aridez e desencanto, se mantêm perene como uma haste de erva. Aceita com serenidade a passagem do tempo, sabendo deixar graciosamente para trás as coisas da juventude. Cultiva a força de espírito, para te protegeres de azares inesperados. Mas não te atormentes a imaginar o pior. Muitos medos nascem do cansaço e da solidão. Mantém uma autodisciplina saudável mas sê benevolente contigo mesmo. És um filho do Universo, como as árvores e as estrelas. Tens todo o direito ao teu lugar no mundo. Poderá não ser claro para ti, mas a verdade é que o Universo está a evoluir como previsto. É importante, assim, que estejas em paz com Deus, seja qual for a tua concepção d’Ele, e em paz com a tua alma, sejam quais forem os teus anseios e aspirações no ruidoso tumulto da vida. Apesar de todos os enganos, dificuldades e desilusões, vivemos num mundo bonito. Alegra-te. Luta pela tua felicidade.

Desiderata 1927 Max Hermann

quinta-feira, dezembro 13, 2012

VEJAMOS, PARA VER SE ENTENDO…
Sentei-me a rever o que o sr. passos coelho e a sua camarilha disseram aquando das últimas eleições. Leio, ouço e vejo o que escreve, o que diz e o que faz. Nada, absolutamente nada faz sentido. Tratam-me como se eu fosse uma “besta-quadrada” incapaz de perceber o que se passa à minha volta.

Os que cuspiram no prato que lhes dava a comida, são os mesmos que agora se sentem miseravelmente enganados. O que esperam agora os que se colocaram (colocam) ao lado do Governo, nos próximos actos eleitorais? O que irão dizer para poderem parecer que não pertencem a esta troupe de trapaceiros e bandidos que todos os dias nos assaltam com mais um imposto ou menos um direito, os que lhes estão afectos? Que argumentos irão utilizar? Será possível dizer que sim, mas…?

A última ideia peregrina é de as indeminizações por despedimento passarem a um limite de 12 dias por cada ano de trabalho. Porque não resolver este assunto de uma vez? Despede-se o bicho e acaba a peçonha. É pelo menos mais verdadeiro. Indemnizar porquê? O que é que te falta passos? O que te falta gaspar? O que te falta crato? O que te falta álvaro?
Tal como em tempos, vocês destroem o sentido de nação, e depois vem o movimento nacional feminino fazer a sua caridade. Lá chegará o dia em se organizarão senhas para a comida. Porque é que os pobres não se remetem à sua condição de pobres e deixam as pessoas que estão destinadas a governar, poderem fazer o seu trabalho? O povo português tem de sofrer. Claro que tem. É o sofrimento que nos eleva o espírito e nos conduz ao paraíso. Seria bom que reatássemos os velhos valores que foram postos em causa em nome de uma democracia estúpida. Vejam o que é que a democracia fez à Grécia e à Itália e à Irlanda e à Espanha.

Deus, Pátria, Família e ponto final.

terça-feira, dezembro 11, 2012

EU PECADOR ME CONFESSO
Sou burro. Não percebo o Ministro das Finanças nem o 1º Ministro. Não percebo porque é que me “sacam” (uma maneira delicada de dizer roubam) todos os meses. Eu que nunca falhei com nenhum imposto. Eu que sempre descontei tudo o que tinha a descontar. Eu que estive 4 anos na tropa a defender o indefensável. Eu que nos últimos 20 anos de trabalho nunca gozei as férias a que tinha direito, porque considerava que o mais importante era uma Escola onde tudo funcionasse bem e com o mínimo de custos possíveis. Pois agora roubam-me o dinheiro que lhes dei a guardar. Para o meu futuro e o dos meus. E agora sou espoliado. O meu Natal será menos Natal porque esta corja de aldrabões chegou ao poder com falsas promessas e tem tornado este país, num albergue de pedintes, miseráveis e sem-abrigo.

Para além de burro tenho um coração empedernido. Não compreendi as palavras da Presidente do Banco Alimentar Contra a Fome e achei que ela estava a gozar com o pagode. Passados dias ela esclareceu-me definitivamente. Ela “curte” a caridadezinha. Solidariedade é um estado de espirito que lhe diz muito pouco. Percebi então que o Banco Alimentar era o sucedâneo do Movimento nacional Feminino. A senhora gosta de caridade. A solidariedade não é a sua estrada. Afinal sou burro e não sou caridoso. Os Homens e as Mulheres deste país de miséria são seres humanos como eu, que merecem o meu respeito. Não merecem que eu seja caridoso e lhes dê uma esmola. Merecem que eu seja solidário e exija para eles respeito e dignidade.

Vivemos um momento de separação de águas. Começamos finalmente a conhecermo-nos uns aos outros. Que eu não prestava para nada já eu sabia. Não sabia é que estava tão bem acompanhado.

segunda-feira, dezembro 10, 2012

OS AMIGOS SÃO PARA AS OCASIÕES...

sábado, dezembro 08, 2012

ALUNOS...
Professor: O que devo fazer para repartir 11 batatas por 7 pessoas?
Aluno: Purê de batata, senhor professor!
( Faz sentido!)

Professor: - Joaquim, diga o presente do indicativo do verbo caminhar.
Aluno: - Eu caminho... tu caminhas... ele caminha...
Professor: - Mais depressa!
Aluno: - Nós corremos, vós correis, eles correm!
(E não é verdade?)

Professor: "Chovia" que tempo é?
Aluno: É tempo muito mau, senhor professor.
(alguma dúvida?)

Professor: Quantos corações nós temos?
Aluno: Dois, senhor professor.
Professor: Dois!?
Aluno: Sim, o meu e o seu!
(a lógica explica...certinho!)

Dois alunos chegam tarde à escola e justificam-se:
- O 1º Aluno diz: Acordei tarde, senhor professor! Sonhei que fui à Polinésia e a viagem demorou muito.
- O 2º Aluno diz: E eu fui esperá-lo no aeroporto!
(fisicaquanticamente falando quem discute??? está certo!)

Professor: Pode dizer-me o nome de cinco coisas que contenham leite?
Aluno: Sim, senhor professor. Um queijo e quatro vacas..
(me diga onde ele errou?)

Um aluno de Direito a fazer um exame oral: O que é uma fraude?
Responde o aluno: É o que o Sr. Professor está a fazer.
O professor muito indignado: Ora essa, explique-se....
Diz o aluno:Segundo o Código Penal comete fraude todo aquele que se aproveita da ignorância do outro para o prejudicar!
(E então.. na lógica....)

PROFESSORA: Maria, aponte no mapa onde fica a América do Norte.
MARIA: Aqui está.
PROFESSORA: Correto. Agora turma, quem descobriu a América?
A TURMA: A Maria.
(Uauuuuu)

PROFESSORA: Joãozinho, me diga sinceramente, você ora antes de cada refeição?
Joãozinho: Não professora, não preciso... A minha mãe é uma boa cozinheira.
(sem comentários)

PROFESSORA: Artur, a tua redação "O Meu Cão" é exatamente igual à do seu irmão. Você copiou?
ARTUR: Não, professora. O cão é que é o mesmo.
(sem noção.....kkkkkkk)

PROFESSORA: Bruno, que nome se dá a uma pessoa que continua a falar, mesmo quando os outros não estão interessados?
BRUNO: Professora.
(a melhor de todas, sem dúvida!!!!!!!!!!!) kkkkkkkk

sexta-feira, dezembro 07, 2012

COISAS DE DEUS E DO DIABO
Após os últimos temporais que se abateram sobre a cidade de Peniche na esquina entre a Rua da Saudade e a Rua Joaquim A. de Aguiar, (por sinal na Freguesia da Conceição) uma caixa com dios, parafusos e outras coisas assustadoras, perdeu a tampa e ficou tudo a descoberto das intempéries.
Uma alma caridosa agarrou na tampa que tinha caído e colocou-a em cima de uma outra caixa mais abaixo, pensando que assim talvez não se perdesse e que alguém responsável com facilidade e o cuidado indispensável poderia recolocá-la. Debalde.
O pessoal da Junta está demasiado ocupado a gastar o dinheiro de todos os municípes, sublinho a palavra todos, enfeitando o Largo de S. Paulo para a passagem da procissão. A Palavra que define a Deus o que é de deus e a César o que é de César. não é aqui ouvida. Por que raio de razão eu que sou agnóstico tenho de pagar festas religiosas não percebo. Que o façam os crentes e os fiéis católicos. Mas o que vale é que este regabofe parece ter os dias contados.

quinta-feira, dezembro 06, 2012

A TAP AIR PORTUGAL... Preparada para a venda a quem mais der

Recentemente, um cliente da TAP encontrou um velho amigo, que era administrador da companhia, e lamentou-se:
- Vocês, nos anos 60, tinham hospedeiras tão boas!!!!
Ao que o outro respondeu:
- Não sei de que te queixas, são as mesmas!!!!

terça-feira, dezembro 04, 2012

PENICHE: - UM DESAFIO
A um ano de eleições autárquicas perfilam-se as posições dos partidos políticos para a sua mais importante acção a nível local. Peniche não foge à regra. O que iremos assistir será ou mais um conjunto de lugares comuns que irão acrescentar substantivamente mais eleitores para o lado da abstenção. Ou numa renovação (de todo inesperada) recolherão os ensinamentos que o repúdio geral das populações tem lançado sobre os políticos e os seus caciques mais representativos e se lançam num discurso de acordo com a situação que se vive e responderão com carismáticas figuras e discursos criativos aos anseios das populações.
Em breve e de forma muito clara perceberemos as opções que irão tomar e a resposta que previsivelmente receberão por isso.

Em Peniche um novo dado irá de alguma forma baralhar os dados. A aglutinação das 3 Freguesias da Cidade numa única. É que tendencialmente existe um alinhamento para votar no mesmo partido em todos os boletins de voto. A não ser que o carisma de um candidato se destaque de tal forma que leve o eleitor a fazer destrinças impulsionais na forma como vota.

As pistas que vão sendo lançadas entretanto não são animadoras. Já sabemos o que nos espera do lado do PCP: mais do mesmo. À revelia do que tem sido aquilo que nos habituaram desde 1974, o candidato do PCP autoanunciou-se sem que os diferentes órgãos do partido e da coligação em que se esconde fossem ouvidos. O PCP tornou-se refém do ser que criou em vez de ser ele próprio a determinar o que quer. E admitindo por absurdo que ganha as próximas eleições será tão repetitivo como foi até aqui, constituindo-se vacina para actos eleitorais futuros por muitos e bons anos.
O PS não me parece renovado a significar alguma coisa o que vai surgindo nos jornais locais. Surge com as mesmas velhas roupagens que já foram rejeitadas anteriormente.
O PSD vive o incómodo de ter que surgir num contexto em que a população o abomina. Ou terá de ser extremamente criativo e fazer surgir alguém que conseguíssemos ver para além do óbvio, está condenado a desesperar nesse calvário de afirmar-se perante aquilo que todos o consideram: o coveiro dos pobres e pior que tudo, da classe média.

Uma Câmara sem dinheiro, sem fundos, sem apoios significativos, estará condenada a gerir o que existe com o menor incómodo possível para os cidadãos. Portanto não nos prometam nada já que sabemos todos que não será para cumprir. Não merece a pena mexer no lodo do passado, porque todos têm os sapatos sujos.
Surpreendam-nos ou então todos servem para nada.

domingo, dezembro 02, 2012

sexta-feira, novembro 30, 2012

QUEM ME AVISA MEU AMIGO É


Escrevi aqui muitas vezes sobre a forma como encaro a Escola e o que nela deverá ser o trabalho dos professores. As minhas opiniões foram muitas vezes encaradas como uma atitude persecutória contra os professores.
Num comentário a uma postagem que aqui fiz, um prof. E amigo que aqui trabalha no nosso concelho chegou ao ponto de me perguntar o que é que eu tinha contra os colegas, pois mais parecia um exterminador implacável da classe.
Outro colega e amigo, de quem cheguei a ser professor cortou relações comigo.
Tudo isto porque aqui desenvolvi uma cruzada de apoio à generalidade das posições e alterações legislativas das ex-ministras da Educação Maria de Lurdes Rodrigues e Isabel alçada.

A casa ((a Escola) precisava de ordem e de ser dignificada pelos seus mais significativos trabalhadores. Refiro-me à classe docente e não docente. Durante muitos anos vivemos fazendo o ano seguinte igual ao anterior, tratando todos os alunos por igual, com os mesmos esquemas didácticos e os mesmos estereótipos estabelecidos e prosseguidos desde o tempo da 1ª República.
Os tempos mudavam, os valores esboroavam-se e nós (professores) não éramos permeáveis aos desafios que se iam estabelecendo na sociedade nos últimos 25 anos.

Que dizer quando um professor das áreas humanísticas não era capaz de nos fazer vibrar a ler um texto, ou do aluno que no 2º ciclo tinha aulas de matemática com um professor que aproveitava as aulas para ler o jornal, a seguir no 3º ciclo tinha como professor na mesma disciplina alguém que era incapaz de interpretar silêncios ou murmúrios e, para azar dos azares no 3º ciclo apanhava uma professora que odiava Peniche e os seus habitantes?

Deixámos a escola seguir um caminho monótono e convencional, não cuidando dela como um lugar de brilhantismo e de criatividade.
É claro que nem todos assim se comportaram. Mas infelizmente, houve muitos que o fizeram. Houve demais. E os professores perderam credibilidade perante a sociedade e a sua importância como factores de desenvolvimento e crescimento foi-se diluindo.
Até que chegámos aqui. A este ponto que eu não achava possível. Regressar aos anos sessenta do século passado, em que só os filhos da classe média e da média alta poderiam prosseguir os estudos. Rebatizem a Escola Secundária de Peniche em Escola profissional e aluguem-na à iniciativa privada. Vão saber quantos alunos formados pelo Cenfim ou pelo Forpescas, usam para a sua vida activa os cursos que lá foram ministrados.
A Escola como concepção de valor essencial ao desenvolvimento do Homem Integral de que falava Bento de Jesus Caraça está a chegar ao seu fim.
Resta-me tentar perceber porque é que as dezenas de milhares de professores que se manifestaram contra a sua avaliação, não se levanta agora contra o fim da Escola Universal e Global.
Têm o que semearam. Não se queixem.

quinta-feira, novembro 29, 2012

Já não sou virgem...

A família jantava tranquilamente quando, de repente, a filha de 12anos comenta:
-Tenho uma má notícia. Já não sou virgem! Sou uma vaca! E começa a chorar convulsivamente, com as mãos no rosto.
Silêncio sepulcral na mesa! De repente, começam as acusações mútuas:
-Estava-se mesmo a ver! - diz o marido à mulher. É por te vestires como uma puta barata e arregalares o olho ao primeiro imbecil que vês na rua. Claro que isto tinha que acontecer, com o exemplo de mãe que a menina vê todos os dias!
Vai daí o pai aponta também para a outra filha, de 25 anos
- E tu também, que ficas no sofá a lamber aquele palhaço do teu namorado que tem é pinta de chulo, na frente da menina?
A mãe não aguenta mais e grita: - Ai é?!...E quem é o idiota que gasta metade do ordenado com putas e se despede delas à porta de casa? Ou pensas que eu e as meninas somos cegas? E, ainda por cima, que belo exemplo dás desde que assinas esta maldita TV cabo, passas todos os fins-de-semana a ver pornografia de quinta categoria e depois acabas na casa de banho com gemidos e grunhidos?
Desconsolada e à beira de um colapso, com os olhos cheios de lágrimas e a voz trémula, a mãe pega na mão da filhinha e pergunta-lhe baixinho:
- E como é que isso aconteceu, minha filha?
Entre soluços, a menina responde:
- A professora tirou-me do Presépio! A Virgem agora é a Luísa. Eu vou ser a vaca!!!!

quarta-feira, novembro 28, 2012

 ACERTE SEU RELOGIO

DEPOIS DE VER O RELÓGIO DURANTE PELO MENOS 1 MINUTO CLIQUE NELE NOVAMENTE!

http://lovedbdb.com/nudemenClock/index2.html

segunda-feira, novembro 26, 2012

O PODER DO DINHEIRO
Fui estudar para Lisboa em 1961 tinha eu 16 anos. Nesse tempo não haviam Bibliotecas nas povoações, (exixtia uma carrinha da Gulbenkian que quinzenalmente aparecia no largo da Misericórdia e que emprestava livros), não havia NET, a maioria dos filmes era para maiores de 18 anos, o Teatro era uma miragem, e a TV dava os primeiros passos, sendo que em Peniche existia uma no Clube Recreativo, depois apareceu outra no Centro Patoquial que com um pequeno contributo financeiro poderia ser vista.
Nesse tempo uma viagem no João Henriques ou nos Claras para Lisboa demorava 3,5 horas, Teatro era uma prenda dos Deuses quando as companhias do Vasco Morgado faziam um périplo pela província.
O acesso às coisas da Cultutura e à discussão de ideias para percebermos melhor o tempo que vivíamos, era um milagre que ocorria para aqueles que tinham a felicidade de por esta ou aquela razão se poderem deslocar até às Caldas da Rainha (onde a intelectualidade foi sempre muito atuante) ou a Coimbra ou a Lisboa.
Nesse tempo, as Associações de Estudantes das diferentes Faculdades e os Cine-clubes eram um polo de debate e de divulgação do sentido critico a desenvolver nos jovens que os frequentavam. Recordo que recebi como prémio da escola Machado Castro um bilhete para assistir no Coliseu à apresentação de uma companhia de Teatro Grego que nos trazia os textos dos clássicos. Recordo também ter assistido no politeama à apresentação do Volpone pelo Grupo de Teatro da Faculdade de Direito de Lisboa onde já pontificava o Luís Miguel Cintra e recordo também de debates a que assisti no IIL a propósito de filmes a que assistíamos, um dos quais me ficou na memória pois o seu animador era o Presidente da RIA que mais tarde haveria de ser Presidente da República, o Jorge Sampaio.

Vem tudo isto a propósito de uma notícia que li no jornal sobre um debate que se realizou no Técnico promovido pelo seu Director onde foram interlocutores dois convidados de grande gabarito e honestidade intelectual, o José Pacheco pereira e o Francisco Louçã, a propósito da exibição de um filme que retracta os tempos actuais e os seus principais manipuladores.
“O dia antes do fim” é um filme em causa, realizado por Jeffrey Chandler, com Jeremy Irons, Kevin Space e Demi Moore, que relata as últimas 24 horas de uma firma do topo de de Wall Street, antes do desencadear da crise financeira nos EUA de que ainda hoje sofremos as ondas de choque na Europa e particularmente nos países do sul, onde somos mais dependentes da saúde financeira da alta finança.
O que é curioso é que embora sejam pessoas que se têm destacado na defesa de correntes ideológicas que não são muito confluentes, ambos concordaram ou acordaram, que o filme em questão relata de forma muito clara que somos simples marionetas da alta-finança e que os executores (os governos) dessas políticas nos tratam como se fossemos invisíveis. Somos carne para canhão, que servimos para gerar lucros e deixamos de ser úteis quando os for mais importante não gerarmos produto, para que os valores do mercado possam garantir as mais-valias que o neo-liberalismo pretende gerar para proveito próprio. As coisas deixaram de funcionar como luta de classes, porque hoje a pretexto de que o mercado global tem de se auto-sustentar já não importa se existem pobres. Existem poderosos e os que se tornaram fantasmas sem sentido.

Para mim próprio é garantido que só o debate de ideias e o contraditório permitirá a ressurreição das pessoas como valores que importa preservar. Enquanto corrermos atrás de tremoços, nunca chegaremos a ter almoço para nós e os nossos filhos.

domingo, novembro 25, 2012

COISAS QUE VALEM A PENA...
DANÇA DE 1000 MÃOS ...
Há uma dança impressionante, chamada Guanyin de Mil Mãos, que está correndo em toda a rede.

Considerando a coordenação a realização é incrível pois são todos surdos.

Sim, leu corretamente. Os 21 dos dançarinos são surdos-mudos. Contando apenas com os sinais dos formadores, nos quatro cantos do palco, estes dançarinos extraordinários oferecem um espectáculo visual que é ao mesmo tempo complicado e movimentado. Sua grande estreia internacional foi em Atenas na cerimónia de encerramento da Paraolimpíada de 2004.

Mas tem sido há muito tempo o repertório dos chineses deficientes Trupe Arte Popular Execução e têm viajado para mais de 40 países. O bailarino principal de 29 anos de idade, Tai Lihua, tem um BA da Fina Hubei Instituto de Artes. O vídeo foi gravado em Pequim durante o Festival da Primavera deste ano.

http://www.youtube.com/embed/7vs-H7xLnrs?rel=0

sábado, novembro 24, 2012

sexta-feira, novembro 23, 2012

É NATAL DE 2012

Já cheira a Natal. Eu próprio já organizei as minhas metas para fazer o Presépio e a árvore de Natal. É uma quadra consumista encenada com mitos, lendas e histórias fantasiosas de que gosto e em que me deixo envolver. Isto apesar de há muito ter deixado de acreditar em fantasias associadas ao Natal. Não as questiono porque me tem sabido bem no último quarto de século viver com o calor humano que se desencadeia por força de conceitos mitológicos.
Troco prendas com os que me são mais próximos, faço a ceia de Natal e o almoço do dia propriamente dito, ficamos em casa e no dia 25 ao fim da tarde, invariavelmente nos últimos anos visito um casal de familiares com que mantenho uma mais próxima relação.
Recebo a visita de um ou outro amigo mais chegado e na noite de 24 para 25 telefonamos uns aos outros mais para confirmar o estado de boas relações entre nós do que por qualquer outra razão.
Vou sentir mais uma vez a falta dos postais de Londres, mas é a inevitabilidade de essência de se ser humano: nasce-se e morre-se.

Mas eis que a senhora Merkel também decidiu interferir com o meu Natal. Já não lhe bastava levar-me o subsidio eis senão quando decidiu por intermédio de um seu mandatário (um alemão de nome Ratzinger) levar-me também o burrinho e a vaquinha do presépio. Estes alemães que foram enxertados em corno de boi selvagem desde os tempos dos godos, sendo seus expoentes máximos um tal de Adolfo, a sua herdeira Ângela e o agora ladrão de animais Joseph.
Fosse no tempo do Faroeste e este assunto resolvia-se de forma simples. Como não há cordas para enforcar ladrões de gado, resta-me colocar no meu presépio em lugar de destaque o burrinho e a vaquinha, como símbolo de tudo o que amo, em oposição a tudo aquilo que odeio.

Aproveito a oportunidade para deixar aqui um abraço de Festas Felizes a todos os de quem gosto e aos que gostam de mim. Com os outros não me preocupo até porque não vêm aqui e se algum vem só para ver se eu ainda sou vivo, espero que não levem o mesmo destino dos animaizinhos desaparecidos por entre os papéis que o secretário do Vaticano roubou.

quinta-feira, novembro 22, 2012

REVISITAR PENICHE

O que aconteceu em Peniche nestes últimos anos que não tenha acontecido em Portugal? Carnavais de Verão e de Inverno e muita, mesmo muita água. Peniche tornou-se uma imensa onda em concorrência às da Nazaré. Somos Surf. Somos a capital do Surf Nacional. Somos a capital da onda.
Uns quantos vão produzindo hortícolas. Outros tentam dar a volta ao texto e produzem barcos. As fábricas de conservas desapareceram e ficou a cavala que serve de utilitário nos programas de culinária do nosso Baião na TV.
Alcatroamos umas rotundas já que estamos a um ano de eleições autárquicas e produzimos pedacinhos de renda para aplicar em ourivesaria de luxo, mas já não há quem saiba picar piques.
Somos filhos de uma impotência cultural atávica que grassa ao ritmo do país. Somos montes de areias poluídas e património urbanístico degradado. O edifício da Central converteu-se em gatil municipal no que seria para ser uma Biblioteca que ninguém iria utilizar. Que viva o Google.
Se a Bela Adormecida aqui tivesse procurado poiso, encontraria o mesmo local de repouso onde tinha fechado os olhos ao ver a nossa Pop Star da TV. De 4 em 4 anos enganamo-nos uns aos outros e no fim sentimos que contribuímos de forma activa para que tudo fique na mesma.

terça-feira, novembro 20, 2012

O ROBIN DOS BOSQUES DOS TEMPOS MODERNOS
Roubar aos pobres para dar aos ricos
Quando virem o dono desta cara em qualquer lado, escondam a carteira. É um vírus poderosissimo que destrói os bens pessoais de todos os que se atreverem a ter mais que 200€ mensais.

sábado, novembro 17, 2012

sexta-feira, novembro 16, 2012

DOS JORNAIS...
Governo Quase 1.500 'boys' receberam subsídio de férias este ano
Ao contrário do que aconteceu com a generalidade dos trabalhadores da Função Pública, o Governo pagou, este ano, subsídio de férias a 1.454 pessoas nomeadas para entidades do Estado, conta esta sexta-feira o Diário de Notícias (DN). Um número dez vezes superior aos 131 avançados pelo Executivo, em Setembro.
Em resposta a perguntas enviadas pelo PS ao gabinete do primeiro-ministro, a 18 de Outubro, o Governo revela que o número total de pessoas nomeadas pelo Executivo que receberam subsídio de férias em 2012 é dez vezes superior ao que foi avançado em Setembro, revela hoje o DN.

Aos 131 assessores de gabinetes ministeriais, avançados em Setembro, somam-se agora, de acordo com a informação enviado pelo Governo ao PS, mais 1.323 pessoas nomeadas para outras entidades do Estado, esclarece o jornal. Assim sendo, o total de ‘beneficiários’ desta excepção, ao corte aplicado à generalidade dos trabalhadores da Função Pública, é de 1.454.
O DN explica ainda que esta resposta do gabinete de Passos Coelho é uma rectificação a uma outra, também solicitada pelos socialistas, enviada dois dias antes (16 de Outubro), e na qual constava que o número de “trabalhadores que receberam subsídios de férias vencidas no ano de ingresso na administração (2011)” era de 233.
O mesmo documento referia que o gasto com esta excepção era de cerca de 591 milhões de euros. A questão é que, quando rectificou o número de ‘beneficiários’ a 18 de Outubro, o Governo não actualizou esta estimativa de despesa, pelo que fica a dúvida, salienta o DN, se era apenas o número de funcionários que estava errado ou também o valor dos gastos.

Sem comentários

quarta-feira, novembro 14, 2012

A III GUERRA MUNDIAL JÁ COMEÇOU
Foto de "Dinheiro Vivo"
Devagar, devagarinho não vá alguém acordar há algum tempo que se vem instalando uma hecatombe mundial com contornos indefinidos mas que se começam a poder vislumbrar.
Sejamos claros. O que se pretende com uma guerra à escala mundial? O exercício do domínio do poder por uma elite, ou um consórcio (seja de que tipo for), sobre uma parte substantiva da humanidade que dominada servirá os interesses dos seus senhores.

A Primeira Guerra Mundial (também conhecida como Grande Guerra ou Guerra das Guerras) foi um conflito bélico mundial ocorrido entre 28 de Julho de 1914 e 11 de Novembro de 1918.
A guerra ocorreu entre a Tríplice Entente (liderada pelo Império Britânico, França, Império Russo (até 1917) e Estados Unidos (a partir de 1917) que derrotou a coligação formada pelas Potências Centrais (liderada pelo Império Alemão (Deutsches Reich), Império Austro-Húngaro e Império Turco-Otomano)[1], e causou o colapso de quatro impérios e mudou de forma radical o mapa geo-político da Europa e do Médio Oriente.(1)

A Segunda Guerra Mundial ou II Guerra Mundial foi um conflito militar global que durou de 1939 a 1945, envolvendo a maioria das nações do mundo – incluindo todas as grandes potências – organizadas em duas alianças militares opostas: os Aliados e o Eixo. Foi a guerra mais abrangente da história, com mais de 100 milhões de militares mobilizados. Em estado de "guerra total", os principais envolvidos dedicaram toda sua capacidade econômica, industrial e científica a serviço dos esforços de guerra, deixando de lado a distinção entre recursos civis e militares. Marcado por um número significante de ataques contra civis, incluindo o Holocausto e a única vez em que armas nucleares foram utilizadas em combate, foi o conflito mais letal da história da humanidade, com mais de setenta milhões de mortos.
Geralmente considera-se o ponto inicial da guerra como sendo a invasão da Polônia pela Alemanha Nazista em 1 de setembro de 1939 e subsequentes declarações de guerra contra a Alemanha pela França e pela maioria dos países do Império Britânico e do Commonwealth. Alguns países já estavam em guerra nesta época, como Etiópia e Reino de Itália na Segunda Guerra Ítalo-Etíope e China e Japão na Segunda Guerra Sino-Japonesa.(2)
(1) E (2) são citações da Wikipédia

O Kaiser, o Fuhrer e agora a Chanceler. Esta última de forma subtil. Foi sempre a Alemanha a origem da destruição de países e de lares. Com uma vontade indómita de exercer um domínio que lhe tem sido negado. Já por 2 vezes a Alemanha destruiu nações, colocou povos na miséria conduziu milhares de milhões de pessoas à humilhação, ignominia e desastre moral. Segue-se esta nova fórmula ensaiada e desenvolvida com o auxílio de parceiros subtis e servis. Milhares de pessoas vivem o mais horrível dos destinos. As armas são bem mais sofisticadas. Infelizmente temos um “palhaço” português (Durão Barroso) que serviçalmente cumpre agora a nível europeu o papel que Pétain desempenhou durante a II Grande Guerra.
Aqui em Portugal temos os sabujos habituais que prestam vénias à Imperatriz da Alemanha Oriental.
O êxodo dos países faz-se agora não por serem judeus, ou pretos, ou ateus, ou muçulmanos, mas por não serem alemães. È a xenofobia levada às últimas consequências. Somos todos presas das botas alemãs. E já não há decoro em esconder até onde capitulámos.

A foto com que começamos esta postagem dá nota clara da capitulação do nosso ex-país perante a Imperatriz Ãlemã. 

terça-feira, novembro 13, 2012

OS ÍDOLOS DE PÉS DE BARRO
Todos se recordam de há uns anos atrás multidões trnsformarem o homem numa super star. O que aconteceu foi que o ídolo acabou  por mostrar a sua verdadeira face. As pessoas escolhem personagens que idolatram por razões desportivas, políticas, religiosas de côr ou outras. Esquecendo-se de ver para além do óbvio. Depois o que resta é só podridão.

Dantas da Cunha diz que Vale e Azevedo é "um dos maiores burlões da história de Portugal"

Lisboa, Portugal 12/11/2012 20:28 (LUSA)

Temas: Crime, lei e justiça, Crime, Prisão, Crime económico, Tribunal, Sociedade

Lisboa, 12 nov (Lusa) - O empresário Pedro Dantas da Cunha, que se considera "um dos muitos burlados" por Vale e Azevedo, e que ganhou um processo contra ele, acusou o ex-presidente do Benfica de ser "um dos maiores burlões da história".
"Acredito que os dias de impunidade de Vale e Azevedo chegaram ao fim", referiu hoje Dantas da Cunha, em declaração escrita enviada à agência Lusa.
O proprietário do imóvel no Areeiro (Lisboa), vendido por Vale e Azevedo sem consentimento de Dantas da Cunha, manifestou "extrema satisfação" pela sua extradição para Portugal, "para cumprir pena pelos crimes que cometeu".
"Espero que seja feita justiça para todas as vítimas de um dos maiores burlões da história de Portugal. Por isso, não falo só em meu nome, mas de todas essas dezenas de vítimas, muitas delas sem voz na Comunicação Social e sem meios económicos para recorrerem aos tribunais", salientou.
Dantas da Cunha, que deu nome ao caso que condenou Vale e Azevedo a uma pena de sete anos e meio de prisão, afirmou estar convicto de que as vítimas "não vão receber um tostão" do arguido.
"Fruto dos seus esquemas e da sua mente 'maquiavélica', deverá ter escondido os milhões que roubou, mas, pelo menos, congratulo-me que as vítimas sejam recompensadas por assistirem que Vale e Azevedo ira pagar pelos crimes atrás das grades de uma cadeia", escreve na missiva.
No entender de Dantas da Cunha, Vale e Azevedo "destruiu a vida de muitas famílias em Portugal e no estrangeiro".
"Os familiares de todas estas vítimas não terão a mesma sorte e as mesmas regalias financeiras que a família de Vale e Azevedo terá, fruto dos seus crimes", concluiu.
O ex-presidente do Benfica Vale e Azevedo foi hoje extraditado do Reino Unido e encontra-se no Estabelecimento Prisional de Lisboa (EPL).
Após esgotar os recursos judiciais em Londres para lutar contra o mandado de detenção europeu emitido pelas autoridades portuguesas, o ex-advogado decidiu entregar-se de manhã às autoridades britânicas.
Vale e Azevedo é atualmente arguido num processo em julgamento no Campus da Justiça, em que é acusado de apropriação indevida de mais de quatro milhões de euros do Benfica, branqueamento de capitais, abuso de confiança e falsificação de documento e que terá na terça-feira a terceira sessão com a presença das testemunhas José Capristano e António Sala, elementos da direção de Vale e Azevedo.
JOP/CC/BM // CC
Lusa/Fim

sábado, novembro 10, 2012

HOMENAGEM À SENHORA DONA ANGELA MERKEL
E AOS SEUS CORRELIGIONÁRIOS
Desde logo ao baixinho MM. E ao Marcelo dito Rebelo de Sousa. E ao malandreco do Portas. E ao ignóbil Sócrates. E ao mais obsceno de todos, o vigarista do Coelho.
Roubei ao Almada Negreiros os fundamentos do meu ódio por esta gente toda. E àqueles que falam falam falam mas nunca fizeram nada. Espero que o Almada não se zangue. Mas lá que ele acertou, acertou em cheio.
Hoje, amanhã e 2ª Feira ficará aqui esta postagem. Reflectindo todo o ódio que sinto por esta escumalha toda. Eu tenho o direito de não gostar deles. De os ofender. Porque me roubam todos os dias. Porque traem o meu país. Porque são indignos.

BASTA PUM BASTA!

UMA GERAÇÃO, QUE CONSENTE DEIXAR-SE REPRESENTAR POR UM COELHO É UMA GERAÇÃO QUE NUNCA O FOI! É UM COIO D'INDIGENTES, D'INDIGNOS E DE CEGOS! É UMA RÊSMA DE CHARLATÃES E DE VENDIDOS, E SÓ PODE PARIR ABAIXO DE ZERO!

ABAIXO A GERAÇÃO!

MORRA O COELHO, MORRA! PIM!

UMA GERAÇÃO COM UMA MERKEL A CAVALO É UM BURRO IMPOTENTE!

UMA GERAÇÃO COM UM MERKEL À PROA É UMA CANÔA EM SECO!

O DANTAS É UM CIGANO!

A MERKEL É MEIO CIGANO!

O PORTAS SABERÁ GRAMMÁTICA, SABERÁ SYNTAXE, SABERÁ MEDICINA, SABERÁ FAZER CEIAS P'RA CARDEAIS SABERÁ TUDO MENOS ESCREVER QUE É A ÚNICA COISA QUE ELLLE FAZ!

O COELHO PESCA TANTO DE POESIA QUE ATÉ FAZ SONETOS COM LIGAS DE DUQUEZAS!

O COELHO É UM HABILIDOSO!

A MERKEL VESTE-SE MAL!

O PORTAS USA CEROULAS DE MALHA!

O GASPAR ESPECÚLA E INÓCULA OS CONCUBINOS!

O COELHO É GASPAR!

O PORTAS É MERKEL!

MORRA O GASPAR, MORRA! PIM!

sexta-feira, novembro 09, 2012

POLLY POCKET
Aqui há uns anos atrás, num assomo de coragem, de inteligência e de bom gosto, o PPD/PSD correu de forma limpinha com um dos bonequinhos que lhe animavam as manhãs. Refiro-me ao “pikinino” MM. Marques Mendes de seu nome.
A certa altura, e passados anos, como as hostes social-democratas reclamavam por animação, pediram a El-rei D. Cavaco da Silva para o promover e levar para a corte. E ali foi ele saltitante e bamboleante animar a nobreza no poder.
A TVI que entretanto não se cansa de Reality Shows decidiu convidá-lo para mais uma casa dos segredos mal guardados. Vai daí, o pequenote sentadinho numa cadeira escolar do 1º Ciclo debita palpites a um determinado dia de semana, muito mal-educado e cheio de ranho no nariz. Aquele puto precisa de umas palmadas a sério no rabiosque.
Com que então dar hurras à Tia Merkle…
Com que então a tratar mal os colegas da fila da frente…
O que pressupostamente deveria ser um programa de entretenimento com um bobo, tornou-se uma tragédia com um puto mal educado armado em homenzinho.
Livrem-me destes pesadelos.

quinta-feira, novembro 08, 2012

Um homem nunca deve envergonhar-se por reconhecer que se enganou, pois isso equivale a dizer que hoje é mais sábio do que era ontem.
JONATHAN SWIFT

quarta-feira, novembro 07, 2012

ANSIEDADE

Quando se liga a TV e se vê as figuras tenebrosas mais representativas do actual Governo, a angústia invade-nos. Tememos o futuro. O novo assalto a que ficaremos sujeitos. Nunca sabemos se o que virá, nos deixará à porta de um albergue ou da sopa dos pobres. A esperança para os nossos descendentes desapareceu. Viver em Portugal é estar submetido a uma provação diária.
Não acreditamos na Justiça. Perdemos o respeito pelos políticos. Durante tanto tempo construíram o slogan de que não éramos a Grécia e hoje somos tão gregos como os seus naturais.

Livrem-me deste pesadelo.



segunda-feira, novembro 05, 2012

CIGANOS, MARGINAIS & OUTROS QUE TAIS


DECLARAÇÃO
Nasci quando se manifestavam no limite os ódios rácicos contra uma parte da humanidade. 6 milhões de judeus foram vitimas inocentes da vil atitude perante um povo. Antes de eu existir, já muitos milhões de seres humanos tinham perecido por serem de uma religião diferente daquela que era dominante na altura. Ou por terem uma cor de pele diferente.
Já depois de eu nascer centenas de milhares de serem humanos foram torturados ou mortos, por pertencerem a etnias diferentes daquela que era senhora dos territórios, ou por opinarem de forma diferente das formas ideológicas que detinham o poder.
Na minha juventude os negros eram espancados no país da Liberdade, não podiam frequentar as escolas dos brancos e não se podiam sentar nos autocarros perto deles. Mais pertinho de nós, em Luanda e em Lourenço Marques quantos pretos não tiveram que mudar de passeio nas avenidas porque um colono branco não o queria perto dele. E em S. Tomé vi a escravatura nas roças, com estes que a terra há-de comer. As filhas dos negros eram carne ao serviço dos capatazes e os seus pais eram devedores por toda a vida dos proprietários do cacau.
Depois vi milhares, milhões, caminharem para todos os gulags ideológicos que na pátria do dito socialismo foram criados para calar os opositores e no Laos e no Cambodja e na China.

Sem ser necessário ir muito longe, o desmantelamento da Jugoslávia conduziu ao genocídio de povos, ou situações em África deram origem ao extermínio de raças, só porque não eram as mesmas que possuíam as armas e o poder.

Ou mesmo muito mais perto de todos os que vivemos em Peniche, basta ir à Ribeira Velha e olhar para a Fortaleza, tendo ali um exemplo claro do que pode o ódio e a mente abjecta de muitos seres humanos.

A xenofobia política, religiosa, da cor da pele ou da diferença sempre foram anátemas com que se rotularam uns quantos que não se enquadravam nos valores dominantes.
Tudo isto em nome ou da raça, ou da cor da pele, ou da religião, ou do extracto social a que se pertence. Ser cigano, preto, muçulmano, refugiado ou albanês ou sérvio, índio ou católico, muçulmano ou sem-abrigo, indigente ou romeno, marginal ou diferente, são tudo razões para vomitar ódios ou ameaças para quem pensa que o seu bem-estar é posto em causa por força dessas minorias que nos levam as migalhas que o Estado Social consome no apoio que lhes dá.
Quero aqui declarar que sou a favor dos apoios que são prestados a essa gente mesmo que nada façam para os merecerem. Mesmo que não trabalhem. Mesmo que não se insiram na vida das comunidades.
E fico varrido por acessos de loucura sempre que ouço dizer que são essas migalhas que põem em causa o sossego da república. A mim o que me ofende são os Ministros aldrabões e vigaristas, que tiram cursos à “laia da porra” aproveitando-se de benefícios que eles criaram para si próprios. O que me ofende, são ex-ministros e ex-secretários de estado que vivem à tripa-forra com vigarices que desenvolvem em bancos privados que mais não são, do que autênticos assaltos ao povo. Não me chateia o dinheiro dos assaltos ao Multibanco. Chateiam-me são os assaltos que uma cambada de vigaristas me fazem todos os meses na saúde, na educação, nos bens que me pertencem, para eles terem milhares de euros para distribuírem pelos seus protegidos. O Dinheiro dos ciganos e o RSI são trocos em cêntimos perante toda esta roubalheira autorizada que campeia por aí.
Defendo os ciganos e os marginais. Sou solidário com eles. Odeio os políticos que têm destruído o meu país. Não tenho nada contra os custos miseráveis que eles representam para este país, quando comparado com o que os neo-liberais nos roubam todos os dias, na banca, nos grandes monopólios, ou no aparelho do Estado. Também eu sou então marginal. Também eu sou cigano e preto e sem-abrigo e deficiente e romeno indigente e não trabalho e vivo dos apoios que me dão.
In dúbio pro reo.

sábado, novembro 03, 2012

OS DIFÍCEIS CAMINHOS DE PORTUGAL


















quinta-feira, novembro 01, 2012

HÁ EXCEPÇÕES
Mas são cada vez mais difíceis de encontrar. Nós vemos a Televisão, lemos os jornais, ouvimos a rádio e nsempre que deparamos com eles começámos por separá-los entre aqueles com quem nos identificávamos por razões ideológicas ou de simpatia pessoal. depois começámos a perceber que até aqueles com quem tinhamos afinidades eram iguais a todos os outros. Para atingirem os seus objectivos, criam clientelas, separam as pessoas entre os  que os servem e os que os criticam.
Se possivel aderem a ícones religiosos ou sociais por perceberem que por aí conseguem a atenção de mais incrédulos. E então nós vê-mo-los nas procissões ou atrás das cores clubistas ou das "cenas" da "caridadezinha". Espalham o terror, a fome e a miséria para poderem depois desenvolver as acções meritórias que lhes valerá um lugar de poder, ou o descanso eterno no céu.
E nós todos perdemos a esperança. E tornamo-nos maus e sem piedade. E fazem crescer dentre de nós o exagero e o ódio. Cada um de nós, perde a esperança e deixa vir ao de cima o seu "Homem de Kiev". E dizemos coisas que os ouvidos supostamente castos não querem ouvir. Passamos a odiar. E dizemos e fazemos coisas horríveis e sem nexo. Deixamos de ser um país e tornamo-nos num lodaçal.

quarta-feira, outubro 31, 2012

APOIO À GENERALIDADE DA POPULAÇÃO PORTUGUESA
Ao contrário do que afirmam os "politiqueiros da oposição" o Governo PSD/CDS lançou uma medida de apoio à maioria da população portuguesa que se vê a braços com salários reduzidos e um aumento progrssivo dos seus impostos e a retirada de benefícios sociais que tornavam possivel viver com uma réstea de dignidade. Assim, no Orçamento de Estado para 2013 está previsto um novo cartão para essas pessoas que lhes permitirá algum conforto, em vez de se andarem a manifestar nas ruas, causando dores de cabeça e ruído que afectam o sossego do senhor Cardeal Patriarce de Lisboa.
 NOVO CARTÃO – JÁ TRATASTE DO TEU?
Diz que dá acesso a vários serviços…
• Dormida em albergues;
• Isenção nas taxas de saúde;
• Roupa e alimentação no banco alimentar;
• Isenção de impostos;
• Momentos de convívio e lazer nos jardins públicos;
• Entre outros…

terça-feira, outubro 30, 2012

SE DEPOIS DE EU MORRER, QUISEREM ESCREVER A MINHA BIOGRAFIA

Se depois de eu morrer, quiserem escrever a minha biografia,
Não há nada mais simples
Tem só duas datas — a da minha nascença e a da minha morte.
Entre uma e outra cousa todos os dias são meus.


Sou fácil de definir.
Vi como um danado.
Amei as cousas sem sentimentalidade nenhuma.
Nunca tive um desejo que não pudesse realizar, porque nunca ceguei.
Mesmo ouvir nunca foi para mim senão um acompanhamento de ver.
Compreendi que as cousas são reais e todas diferentes umas das outras;
Compreendi isto com os olhos, nunca com o pensamento.
Compreender isto com o pensamento seria achá-las todas iguais.


Um dia deu-me o sono como a qualquer criança.
Fechei os olhos e dormi.
Além disso, fui o único poeta da Natureza.

Alberto Caeiro, in "Poemas Inconjuntos"
Heterónimo de Fernando Pessoa

segunda-feira, outubro 29, 2012

UM LIVRO IMPRESCINDÍVEL
"432   Todo o símbolo, isolado,parece morto. O que é que lhe dá vida? - Só o uso lhe vida. Tem, então, em si o sopro da vida? Ou é o uso que é o sopro da vida?"
"TRATADO LÓGICO-FILOSÓFICO * INVESTIGAÇÕES FILOSÓFICAS" - Ludwig Wittgenstein. Ed. Fundação Calouste Gulbenkian

sexta-feira, outubro 26, 2012

REVISITAR UM CERTO PASSADO
Por razões que não vêm ao caso recordei os meus tempos de Campo de Ourique. Ali passei 6 anos da minha vida.
Vivi na R. Luís Derouet em frente à “Padaria do Povo”. Na rua Tenente Ferreira Durão mesmo em frente ao mercado. Morei na R. Santana à Lapa a 50 metros da Av. Infante Santo.
Palmilhei milhares de quilómetros na Saraiva de Carvalho, na Ferreira Borges, na Silva Carvalho, na R. Buenos Aires.
Bebi milhares de cafés no “Meu Café” onde pontificava o Sr. Alexandre e com o Sr. Júlio que tinha umas mãos maiores que bandejas. Na cave vi o Benfica ser campeão Europeu e vi brilhar no firmamento do Futebol a Eusébio. No “Canas” que o Dr. Carvalho de Lima elegia como local adequado para as suas traduções dos livros da colecção “Vampiro”. Recordo o “Canas” e as mesas de bilhar. A “Tentadora” onde trabalhava o penicheiro David que entretanto veio a regressar a Peniche.
Recordo as horas em que eu e a Mámi, calcorreávamos as ruas de Campo de Ourique, ela do lados pares e eu dos ímpares, até encontrarmos um andar para ela poder alugar.
Recordo as matinés dos cinemas “Paris” e do “Vergas” e posteriormente do “Europa”.
Recordo as tardes de bom tempo nas esplanadas do Jardim da Estrela e o “meu 1º de Maio” com cargas da polícia de choque e a gente a abrigar-se no “Értilas” para evitar as carrinhas da polícia política. Recordo as noites à conversa no Jardim da Parada e em dias de maior aventura ao longo das ruas que levavam à Baixa para ir ver a Lisboa que nos estava vedada por dificuldades económicas.
Recordo os almoços na Sevilhana quando pedíamos ½ dose para dois. E os almoços na Cantina do IIL (até sermos expulsos por mau comportamento), quando o Colaço roubava os bifes ao “Zé Puto” que sendo pequenino não precisava de comer muito. Recordo as noites de 5ª Feira em que nos encontrávamos com o restante pessoal de Peniche que estudava em Lisboa, para um convívio provinciano e de matar saudades.
Este era um tempo em que a viagem de Peniche para Lisboa ou vice-versa demorava 3,5 horas. As vindas a casa eram no Natal, no carnaval, na Páscoa e nas férias grandes.
O tempo que já passou. Quem vai acreditar na vida de um penicheiro a estudar em Lisboa no inicio dos anos 60 do século passado?

quinta-feira, outubro 25, 2012

O MAU TEMPO EM PENICHE

Família realojada em Peniche devido a inundações provocadas por chuva forte
Torres Vedras, Portugal 24/10/2012 22:59 (LUSA)
Temas: Acidentes e Desastres, Inundações, Organizações de socorro, Meteo

Peniche, 24 out (Lusa)- Uma família de Peniche, com três crianças, vai ser realojada, depois de a sua casa ter ficado inundada com a chuva forte que caiu hoje à noite, disse a vereadora da Ação Social da Câmara Municipal local.
O casal e os três filhos menores vão pernoitar em casa de familiares, afirmou Clara Abrantes, que adiantou que "a casa ficou com mais de um metro de água e com mobília danificada".
A autarca explicou que se trata de uma casa arrendada, a necessitar de obras pelo senhorio, onde já houve inundações no ano passado.
O comandante da Proteção Civil Municipal, José António Rodrigues, explicou que, apesar de a água ter sido retirada da habitação pelos bombeiros, esta "não está em condições devido ao grau de humidade".
A Proteção Civil Municipal alertou a população para a previsão de chuvas fortes durante a madrugada, por volta das 06:00.
Os bombeiros estão na rua com 29 homens e seis veículos a resolver as 20 ocorrências registadas esta noite em Peniche, a maioria das quais inundações em garagens, habitações e ruas.
A água entrou também no hipermercado Pingo Doce, cujo teto falso ficou em risco de desabar.
De acordo com a proteção civil, destruiu todo o stock de alimentos e outros produtos que se encontravam nas prateleiras da superfície comercial e funcionários e clientes tiveram de sair do interior do espaço.
O hipermercado, que deveria funcionar até às 21:00 horas, foi encerrado cerca de uma hora antes.
Três ruas ficaram também inundadas e foram cortadas ao trânsito, mas a circulação rodoviária já foi retomada.
Para resolver as ocorrências registadas, estão 29 bombeiros e seis veículos.
FYC // ARA.
Lusa/Fim

Chuva forte causa inundações e fecho de hipermercado em Peniche
Torres Vedras, Portugal 24/10/2012 22:01 (LUSA)
Temas: Acidentes e Desastres, Inundações, Organizações de socorro, Meteo

Peniche, 24 out (Lusa)- A ocorrência de uma forte chuvada esta noite em Peniche, durante 15 minutos, provocou várias inundações na cidade e levou ao encerramento de um hipermercado, por risco de queda do teto, disse à Lusa o comandante dos bombeiros.
José António Rodrigues afirmou que a corporação registou 20 ocorrências, a maioria das quais inundações em garagens, habitações e ruas.
A água entrou também no hipermercado Pingo Doce, cujo teto falso ficou em risco de desabar.
Depois de terem sido evacuadas todos funcionários e clientes, a superfície comercial, que deveria funcionar até às 21:00 horas, foi encerrado cerca de uma hora antes.
O comandante dos bombeiros adiantou que o hipermercado teve prejuízos, sem conseguir especificar quais, uma vez que a situação ainda está em fase de avaliação.
Três ruas ficaram também inundadas e foram cortadas ao trânsito, mas a circulação rodoviária já foi retomada.
Para resolver as ocorrências registadas, estão na rua 29 bombeiros e seis veículos.
FYC // ARA.
Lusa/Fim

quarta-feira, outubro 24, 2012

ESTÁS A TER UM DIA MAU?
Estás em desespero? O (des)governo deste país está a consumir-te as últimas esperanças? Tens um subsídio miserável e mesmo assim ainda é mais reduzido? Cortam o abono de família dos teus filhos? Estás desempregado e dizem-te para emigrares? Tudo te corre mal?
Pensa que segundo a Lei de Murphy, o que está mau só tem tendência a piorar...

segunda-feira, outubro 22, 2012

COISAS SINGULARES EM PENICHE
Não. Não vou falar da etapa do campeonato de surf. Que mais uma vez foi um espectáculo inolvidável. Que apresentou Peniche no que de melhor tem: A Natureza.

Vou falar de algo inesperado que não é hábito aqui em Peniche ver. Foi entusiasmante e surpreendente. Belo na sua simplicidade. Marcante pela singeleza. Refiro-me ao cartaz que publicitava os Círios dos Remédios deste ano.
Límpido. Tocante pela marca dos azulejos e da imagem. Sugestivo. Recordo-me do meu pai e dos meus avós me falarem de histórias dos círios, eu próprio em pequeno recordo das romarias que lá fiz com a minha família e amigos e este cartaz reflecte a imagem de marca dos Círios ao Santuário de Nª Srª dos Remédios, a singeleza da Festa.
O Design gráfico do cartaz é de David Domingos, pessoa que eu não conheço, nem isso é importante. Importante é que este artista gráfico conseguiu captar a verdadeira essência da Festa dos Círios.

São coisas destas de vez em quando que me enchem o ego por ser/estar em Peniche. Que isto atenue a doce paz podre em que vivemos.


quinta-feira, outubro 18, 2012

NEOFEUDALISMO
Acordei hoje de manhã com a notícia de última hora que Paulo Portas tinha determinado o voto favorável dos centristas ao OE para 2013.
Já PCoelho/Vgaspar tinha determinado o mesmo para os votos dos social-democratas.
PCP/BE/PS e alguns coloridos também já decidiram pela inversa. Isto é, em nome do interesse nacional e daquilo que dizem ser o povo português, os proprietários das mentes partidárias decidem o que aqueles que elegemos (os que os elegem) devem votar.
E aquela “cambada de acéfalos” faz o que lhe mandam. Fingem que têm opinião mas seguem as ordens que lhes são cometidas por quem se preocupa só consigo próprio.
Por favor, se é por mim não tenham medo da crise, votem como acreditam que devem votar.
Se é porque eu fico mais pobre, não se preocupem, votem como acreditam que devem votar.
Se é pela minha filha, ensinei-lhe a dar a volta e a lutar, não se preocupem, votem como acreditam que devem votar.
Eu só vos peço que sejam pessoas coerentes. Não obedeçam a ordens. Sejam pessoas. E permitam que finalmente nós os possamos conhecer.
Como estão as coisas é época medieval pura e dura. Com uma ligeira nuance: Nobreza, clero e povo. Quem está em último nunca chegará a primeiro.

quarta-feira, outubro 17, 2012

EMPATÁMOS
O desfecho foi um empate. Alguém que é um segundo plano numa equipa de “cracks” conseguiu o que pode ser uma luz ao fim de um túnel muito longo e difícil de atravessar. Mesmo quando as coisas parecem perdidas, pode haver um segundo plano que tenha a felicidade de um golpe de asa.
Assim é o meu país. Alguma coisa terá de existir para além do suicídio colectivo a que estamos condenados. Este gaspar não existe. Este coelho só de cabidela e com cuidado não vá o sangue estar estragado. Das relvas em que pastam as restantes ovelhas do rebanho de predadores já ninguém pensa poder vir o que quer que seja de positivo. O escritor abdicou da sua criatividade e tornou-se conivente com este bando de bórgias. O professor já se percebeu que não tem “tomates” e só faz o que lhe mandam.
O rapazinho que grita “vem ali o lobo” e os seus amigos não são confiáveis.
Resta-nos o que não conhecemos. Ensinemos a esta gentinha que há mais Portugal para além do quintal de S. Bento. Pode ser que um qualquer avançado pouco mimado nos dê o golo do empate.

PS: Não digam que a culpa é do árbitro. Mesmo sendo alemão não há uma conspiração germânica contra o nosso país.

terça-feira, outubro 16, 2012

PORTUGAL JÁ PERDEU

À hora a que escrevo para o meu blog, a Selecção Nacional de Futebol perde com a sua congénere da Irlanda.Com isso poderá ficar comprometida a ida ao Mundial do Brasil.
Vamos perdendo paulatinamente tudo. O Rei Midas transformava em ouro tudo o que tocava. Nós pela inversa transformamos em lixo p que nos cerca. Alguns valores individuais que temos, precisam de se isolar deste aterro sanitário para poderem florescer. Quem aqui regressa corre o risco de perder rapidamente validade e qualidade.
O que eu já vi desde que nasci é um somatório de coisas fantásticas e brutais que me fazem sentir esgotado. Sempre aprendi a dizer que Portugal só seria, libertando-se. E libertando-se tornou-se prisioneiro da incompetência, da maledicência e do oportunismo.
Pessoa foi quem melhor nos compreendeu. Talvez por isso nunca o estudámos devidamente.

segunda-feira, outubro 15, 2012

ASSIM NÃO, D. JOSÉ POLICARPO!
Sempre tive um grande respeito e admiração pelo seu porte intelectual. Vossa Eminência ao longo dos anos habituou-me a atitudes de grande solidariedade com os mais fracos e oprimidos numa generosidade que só posso apoiar.
Quando o ouvi dizer que manifestações de indignação perante a desumanidade a que estamos quase todos sujeitos, só podem pôr em causa a democracia e que estes sacrifícios devem ser assumidos como forma de escaparmos a um destino atroz, fiquei perplexo e indignado.

Primeiro porque já vivemos um destino atroz e temos o direito de dizer chega, até porque esse direito vem consignado na Constituição da República Portuguesa que Vossa Eminência tão bem conhece.

Segundo porque chegou a altura de serem os mais ricos (e não os mais pobres de entre os pobres), de pagarem a delapidação do bem-estar social de que o povo é o único que não tem culpa. E nos mais ricos incluo a Igreja Católica, detentora de um Património riquíssimo que Vossa Eminência considera protegido pela Concordata, como se esta fosse mais importante que a Constituição da República.

Terceiro porque as manifestações são a única forma que as pessoas serem ouvidas por quem de direito. É mais importante que as pessoas se manifestem solidariamente e gritem a sua indignação, do que irem a Fátima ou em procissões. Afinal para que Deus ouça os que têm Fé, basta que estes rezem no aconchego dos seus lares. A oração será ouvida. Mas os governantes precisam de demonstrações claras de repúdio para perceberem os limites que não podem ultrapassar.

D. José Policarpo ou eu não percebi o que quis dizer (e preferia que fosse isso), ou percebi e perco o respeito que tenho por Vossa Eminência.

domingo, outubro 14, 2012