segunda-feira, março 30, 2009

ESTE BLOG NÃO É ISENTO
Desde a primeira vez que o afirmei e esta afirmação faz parte do conteúdo programático que aparece em evidência diariamente. Não é isento porque eu acredito em certas coisas (chamem-lhe valores). E porque n minha família sempre se tomaram posições, custem-nos elas o que custarem. E respondemos sempre pelas convicções que temos. Não é isento porque eu sou filho do Mestre Horácio e neto da Guilhermina Baterremos e do Benjamim Costa.
Não é isento por último, porque foi esse o legado que deixei aos meus alunos. Ter opinião e assumir a responsabilidade de a ter.
Por tudo isto eu vou ao longo dos próximos meses fazer afirmação do meu sentido de voto nas próximas eleições. Porque quero que olhem para mim e me responsabilizem do que acontecer de bom ou mau com a utilização única que tenho de fazer prevalecer a minha fé na Democracia que temos. Cheia de erros e falhas mas é a única que vale. E quem já provou o que é a ausência dela, sabe-lhe bem pelo menos este “iquinho”

domingo, março 29, 2009

AS NOVAS FÉRIAS: À PORTUGUESA, CONCERTEZA!

sábado, março 28, 2009

HONNI SOIT QUI MAL Y PENSE
A professora da 6º ano perguntou à turma:
- Qual é a parte do corpo humano que aumenta quase dez vezes o seu tamanho quando é estimulada?
Ninguém respondeu, até que Natasha se levantou, furiosa, e disse:
- Você não deveria fazer uma pergunta dessas para crianças da 6º ano. Eu vou contar aos meus pais, e eles vão falar com o director, e ele vai demitir você, com base no ECA (Estatuto da Criança e do Adolescente)! E vai chamar o Conselho Tutelar para te prender!
Para espanto da Natasha, a professora não apenas a ignorou como fez a pergunta novamente.
- Qual é a parte do corpo que aumenta em dez vezes o seu tamanho quando é estimulada? Alguém sabe?
Finalmente, Rodrigo levantou-se, olhou em redor, e disse:-
A parte do corpo que aumenta dez vezes o seu tamanho quando é estimulada é a pupila.
A professora disse:
- Muito bem, Rodrigo!
Então, voltou-se para a Natasha e continuou:
- E quanto a você, menina, tenho três coisas para lhe dizer:
- 1ª: É que você tem uma mente muito suja para a sua idade;2ª: Você não leu a sua lição de casa; E a 3ª: ... DEZ VEZES??? Ah ah ah ah!!! também eu queria.
- Um dia você vai ficar muito, mas muuuuito desapontada, ouviu menina?

sexta-feira, março 27, 2009

A POUCO E POUCO…
vão-se conhecendo os nomes “pomposos” com que os partidos políticos pretendem ganhar as próximas eleições autárquicas. Entre ambições puramente pessoais e prebendas anunciadas, lá se vão consumindo nomes nas fogueiras da estupidez e da ignorância sobre o que significa o quê.
Cada vez mais me vou sentindo pária na minha própria terra. E sem vontade de participar neste simulacro de democracia. Irei votar e pela primeira vez vou fazer do meu voto um acto discriminatório. Para me poder sentir bem comigo mesmo.

quinta-feira, março 26, 2009

HÁ DIAS EM QUE O…
acto de ligar o PC é pura violência. Foi assim ontem e é assim hoje. À hora em que estou a escrever o filho do Vítor está a receber as últimas despedidas antes de descer à terra. Este acontecimento trouxe-me em turbilhão um sem-número de memórias. A minha amizade pura e dura com o pai dele. O cruzar das minhas mais valias com ele, com outros amigos que me marcaram definitivamente. A perda do Vítor e do Álvaro foram as minhas mais difíceis experiências com a Morte. Fiquei eu e o Fdes. Todos torcidos mas vivos. Somos uma pálida imagem da força que nos moveu, mas estamos aqui a mexer ainda os dedos dos pés.
Agora que um dos nossos meninos também se foi é caso para começar a repensar. Tenho-me debatido com a ideia daquilo que o Vítor estaria agora a passar se estivesse vivo. Não acredito no determinismo. Mas alimenta-me a alma saber que o meu amigo onde quer que esteja estará a afagar os cabelos do filho.A Encarnação sofre como uma Pietá. Vê em pouco tempo desaparecer o marido, um filho e um neto. Sobre os seus ombros caiu todo o peso do Mundo. Toda a dor por que uma mãe pode passar. Que Kosovo é este que a Encarnação tem de sofrer? Beijo-lhe as mãos com carinho. Seco-lhe as lágrimas que nela todos choramos com filial carinho.

terça-feira, março 24, 2009

NO PASSADO DOMINGO…
dia 22 de Março, os Jornais noticiavam que os “ditos” Presidentes dos Conselhos Executivos, aprovaram a constituição de uma nova associação de professores. Isto mesmo. Mais um grupo de Professores a reivindicar uma nova divisão entre os professores. Com a mesma clareza com que aparecem a “bla-bla-bla” disto e daquilo, gostava que fosse esclarecida a opinião pública em geral e a classe docente em particular, entre sindicatos, associações e outros núcleos de interesses, está dividida a classe docente, quantos professores fazem parte de cada uma delas e o número de pessoas que efectivamente leccionam nos diferentes graus de ensino.
Porquê tantas divisões? Porquê tanta necessidade de protagonismo? Quem representa de facto quem e o quê? Os presidentes dos Conselhos Executivos vão representar-se só a si ou têm também a pretensão de representar os professores? Mas será que os interesses de uns e outros são os mesmos?
Penso que esta luta está a entrar no campo do ridículo e do surreal. Lamentável.

domingo, março 22, 2009

sábado, março 21, 2009

MAIS VALE SER VELHO E EXPERIENTE
que novo e imprudente...
Um lavrador decide que já é tempo de arrumar um novo galo para suas galinhas. O galo velho ainda está fazendo seu trabalho, mas já está um pouco passado e talvez seja a hora de dar-lhe um descanso.
Vai à loja e compra um galo com um pedigree invejável e o solta no galinheiro.Lógico, o galo velho vê o novo se exibindo e fica um pouco preocupado.
"-Então, estão querendo me substituir" - pensa ele.- "Preciso fazer algo".
Vai até ao galo novo e diz:
- Então você é o novo galã? Aposto que você se acha o máximo. Mas ainda acho que eu dou mais no duro do que você. E posso prová-lo.Desafio-te para uma corrida em volta do galinheiro.Vamos dar dez voltas e quem chegar primeiro, vai poder ficar com todas as galinhas.
O galo novo é bem orgulhoso e acha a prova fácil demais. Decide ser bonzinho com o adversário e diz:
- Tá bom. E para provar que eu sou muito melhor, vou te dar meia-volta de vantagem. Pode ter certeza de que essa corrida, eu ganho!
Então os galos tomam posição e todas as galinhas se juntam em volta para torcer.A corrida começa e o berreiro tambem. Tem galinha torcendo pelo galo novo e outras pelo galo velho.Depois de uma volta, o galo velho ainda está na frente, mas perdeu um pouco de vantagem.Na segunda volta, o galo novo já está se aproximando mais.Mas a cada volta, o galo velho perde terreno e na quinta volta, o galo novo está praticamente o alcançando.
Só que essa gritaria toda atrai a atenção do lavrador que sai de casa para ver o que está acontecendo. Ele volta imediatamente para dentro e volta com uma espingarda na mão. Ele então a levanta, aponta e atira.O galo novo cai, fulminado pelo tiro.
- Porra! - exclama o lavrador - esse é o terceiro galo “gay” que eu compro este mês !!!

sexta-feira, março 20, 2009

APESAR DO ESFORÇO…
desenvolvido por Hitler, Estaline e outros notórios cultores da raça, ainda existem Judeus, ciganos e outros grupos que afectam a “delicada” natureza olfactiva de pessoas de bem, signifique isso o que significar.
A forma hoje comummente aceite pelas pessoas de questionar esses grupos, é a de citar a guerra israelo-árabe e o rendimento mínimo que sai da algibeira de cada um dos putativos contribuintes para o fisco.
Todo o mal existente naquela área do globo, é da responsabilidade dos judeus (de facto Darfur e Iraque foram inventonas) e no dia em que os ciganos pagarem impostos está resolvido o problema económico português. O BPN e BPP não existiram. E o dinheiro que lá tem sido injectado pelo governo, sai exclusivamente do ordenado dos senhores ministros, e serve para aqueles bancos emprestarem dinheiro a empresários que abrirão milhares de postos de trabalho para absorver os desempregados que vão surgindo.
E não me apetece dizer mais nada, porque senão a partir de agora só me saíam palavrões pela pena fora…

quinta-feira, março 19, 2009

O ACTUAL PAPA…
tem vindo a sublinhar em mim a ideia de que ninguém vale pelo cargo que exerce, mas sim pelo desempenho com que o vai desenvolvendo. Esta sua última proclamação de que em África se combate a SIDA com a abstinência, é reveladora da sua SANTA ingenuidade, para não lhe chamar estúpida ignorância.
Tem conseguido Bento XVI com aquele “arzinho” de alemão doutros tempos, destruir o capital de esperança que o seu antecessor, com tanto trabalho, capitalizou universalmente para a igreja católica.
Os cardeais que o elegeram Papa livraram-se de uma carga de trabalhos. Mas criaram um “bicho-de-sete-cabeças” que alguém no futuro pagará muito caro. Oremus

quarta-feira, março 18, 2009

VI AQUI HÁ DIAS..
um parque de campismo nos EUA onde se “acoitavam” os desempregados que tinham ficado sem casa como consequência da crise financeira que aquele país atravessa.
Se bem se recordam foi nos EUA que se iniciou o processo de degradação económica que atingiu todos os países. E começou precisamente no mercado imobiliário.
A situação foi de tal maneira grave que um país (A Islândia) foi à falência. E se bem se recordam também, a Islândia constituiu para alguns dos nossos políticos de pacotilha, um modelo de desenvolvimento até há pouco.
Todos os países do G7 despediram muitos milhares de trabalhadores, e a nossa vizinha Espanha que era um modelo também há pouco tempo, já vai com taxas de desemprego acima dos 10%.
Por cá aquela mulher cuja honestidade e veracidade politicas é inversamente proporcional à sua beleza, vai dizendo que o culpado da crise económica é o Sócrates.
Culpado dos milhões de desempregados por esse mundo fora. Culpado dos milhões de pessoas que ficaram sem casa. Culpado de existir.
Lá vou mais uma vez ter que por o meu boletim de voto em branco.

terça-feira, março 17, 2009

ACONTECIMENTOS TRÁGICOS…
que os média de forma intensa têm divulgado, dão-nos conta de acidentes e mortes ocorridas com crianças, quando entregues à guarda de seus pais. Psicólogos, psiquiatras e diversos técnicos que têm sido convidados a pronunciarem-se sobre estes factos, têm procurado fazer atenuar e compreender a situação dolorosa em que vive a família após o que aconteceu. Vão mais longe e propõem acompanhamento psicológico, a bem de uma futura estabilidade emocional. Com tudo isto não posso estar mais de acordo.
O que não compreendo é porque quando estas coisas acontecem quando as crianças estão à guarda de professores ou de técnicos de educação, como cães a ossos toda a gente se atira a eles tratando-os como criminosos. E se aparecem as inevitáveis televisões a apontarem as câmaras para vizinhos, primos ou amigos dos pais ou das crianças, a troco de um minuto de celebridade, vociferam impropérios, vomitam acusações, apontam-lhes o dedo como se fossem os promotores de tudo quanto está errado.
Eu gostaria de ver ex-Bastonários a dizerem que em território judicial as pessoas a quem isso aconteceu já são penalizados o suficiente com a dor do acontecido.
Porque é que se é pai à partida somos negligentes, e se for professor somos logo criminosos? Porque existem à dois pesos e duas medidas? Tenho dificuldade em compreender isto. Como tantas outras coisas.

segunda-feira, março 16, 2009

NA PASSADA 6ª FEIRA…
fui como é habitual às compras ao Intermarché com a minha mulher. Estava eu no corredor dos óleos e azeites quando uma senhora toda esbaforida veio ter comigo perguntando-me se eu era o proprietário de uma casa sita na Praça Jacob Rodrigues Pereira onde funciona uma das lojas “Teixeira’s” e se estava a pensar vende-la.
Dividi os meus sentimentos entre a indignação, a estupefacção e o espanto.A CASA, aquela casa, é a casa de família há pelo menos dois séculos. O mínimo que eu poderia esperar era que existisse um pouco de dignidade na forma como alguém a mim se dirige para tentar negociar “aquele” bem patrimonial.
É verdade que eu sei que os valores, e as tradições familiares começam a ser princípios que já não se usam, ou que estão demasiado gastos para poderem ser úteis a alguém. Mas que diabo… Não me parece que fazer negócios (com o montante que aquela venda pressupõe) num corredor de um qualquer supermercado e em tom de voz que qualquer pessoa ficaria a saber do que se tratava, comporte um pouco de bom senso ou do comedimento necessários. De tudo se culpa “a crise” e o “sócrates”(1). Desta falta de “chá” e de respeito pelos outros não creio que tenham responsabilidade.
Mas uma coisa vos garanto. Se alguma vez quiser um bem imobiliário qualquer que seja, aquela senhora e aquela empresa, já “era”.
(1) – Escrevi sócrates com letra pequena de propósito. De tanto ser falado em representação de tudo o que está mal, já deixou de ser um nome próprio para se tornar um nome comum.

domingo, março 15, 2009

IDENTIFICAÇÃO DE ACORDO COM A LEI...

sábado, março 14, 2009

DEDICADO AOS ENGENHEIROS E ADVOGADOS DA POLÍTICA
Um Engenheiro morre, e dirige-se para as portas do Céu.O S. Pedro vai ver o dossier das almas, e diz:
- Pois, tu és um engenheiro. Estás no sítio errado.
Então o engenheiro dirige-se para as portas do Inferno, e entra.Pouco tempo depois o engenheiro fica insatisfeito com o nível de conforto no Inferno, e começa a desenhar e a construir melhoramentos.Alguns dias depois, já havia mesas de snooker, campos de Mini-golf, cerveja fresca, ar condicionado e autoclismos e o engenheiro começava a ser um tipo muito popular.

Um dia, Deus chama o Demo ao telefone, e diz-lhe:
- Entao, ò vermelho! Como vão as coisas em baixo no Inferno?

O Demo responde-lhe:
- Oh, Grandalhão! As coisas estão espectaculares! Nós temos uma mesa snooker, Mini-golf, Cerveja fresca, ar condicionado e autoclismos.E nunca se sabe o que é que o engenheiro vai inventar a seguir.

Deus responde:
- O quê? Tu tens ai um engenheiro?? Foi um engano... eu nunca devia deixar o tipo ir ai para baixo. Manda-me o tipo já cá para cima!

O Demo responde:
- Nem pensar! Eu gosto de ter um engenheiro naequipa... e vou mantê-lo por cá!

Deus diz:
- Manda-me o tipo cá para cima ou eu vou-temover um processo em tribunal.

O Demo ri-se, Ri-se, rebola-se no chão... e responde:
- Por mim não há problema! Onde é que Tu julgas que vais encontrar um advogado?!

sexta-feira, março 13, 2009

SOMOS PEQUENINOS…
não há nada a fazer. Gerações vão ter de passar com outro grau de desenvolvimento e outras capacidades para nos tornarmos maiores. Acredito que isso vai acontecer mas ainda vamos ter que comer o pão que o diabo amassou.
Vem isto ainda a propósito do Carnaval. Somos o mais pequeno concelho do Distrito de Leiria. Somos um dos mais pequenos do país. Quando abrimos os braços estamos com as pontas dos dedos da mão esquerda em Óbidos e a ponta dos dedos da mão direita na Lourinhã. O que de facto nos potencializa e nos torna grandes em termos físicos é o mar.
Depois só podemos orgulharmo-nos se criativa e intelectualmente formos capazes de fazer bem e com dignidade.
Repito o que tenho dito: - O que faz do Carnaval de Peniche, algo de diferente e melhor são as referências às suas idiossincrasias e às particularidades do seu povo. E tudo isto de forma aleatória e sem “brasileirismos” ou sem “cópias” mais ou menos bem feitas do que se vai fazendo lá por fora. Agora com a nossa dimensão termos dois corsos um em Peniche e outro na Atouguia, não lembrava a ninguém.
Isto é tornamos mais pobre o que já não pode ser tão nobre quanto aquilo a que aspiraríamos. Não podemos ser Torres Vedras, nem Ovar, nem Mealhada, nem Loulé. Esses têm os anos de mobilização e as capacidades financeiras a que não podemos já aspirar. Mas fazermos de nós mais miseráveis dividindo-nos, essa é que não lembrava a ninguém de bom senso. E depois, o que torna tudo mais grave, é que ninguém com dois dedos de testa, faz ver que esta não é forma de crescimento. Ainda por cima trata-se de ano de eleições. E contrariar os Atouguienses pode fazer perder eleições.
Santa triteza!

quinta-feira, março 12, 2009

DESTACO…
Do jornal “DESTAK” uma notícia que diz respeito a Peniche:
“Portugal entre melhores destinos para acampar
10 03 2009 19.00H
Numa altura em que, regra geral, o polvo da crise estende os seus tentáculos à grande maioria das notícias que saem sobre cada país, o jornal inglês The Times considera Portugal um dos melhores locais da Europa para se acampar.
Rui Alexandre Coelho
destak@destak.pt

A ilha da Berlenga, em Peniche, e Varzielas, concelho de Oliveira de Frades, distrito de Viseu, são os motivos suficientes para a distinção da publicação inglesa, que os inclui na lista com os vinte melhores parques de campismo da Europa.
Aconselhado aos mais corajosos, sobretudo devido a um mar «acidentado», o acampamento na ilha a oeste de Peniche - descrita como uma zona rural, apenas habitada por uma dúzia de famílias de pescadores -, é elogiado pelo acesso exclusivo que propicia às águas cristalinas de uma pequena baía que se forma naquela zona da Berlenga, reserva natural.
Varzielas, por seu turno, é relatado como um acampamento nas montanhas do centro de Portugal, rodeado pelo cativante cheiro a jasmim e eucalipto.
Na lista, que pode ser vista com detalhe no portal da publicação inglesa, se faz ainda o elogio de parques de campismo em Espanha, França, Luxemburgo, Holanda, Alemanha, Suiça, Itália, Eslovénia, Croácia e Grécia.”

As características dos partidos locais, são uma cópia caricata e de péssima qualidade, dos partidos-mãe que servem. Referem-se os males e os erros. O que foi menos conseguido e mesmo mal conduzido pelo partido do poder, é bandeira de campanha. Mas aquilo que serve de orgulho no todo nacional e nesta parcela “rapioqueira” em que vivemos, nunca é exaltado ou pelo menos reconhecido.
Somos o que somos e não se vislumbram melhorias.

quarta-feira, março 11, 2009

ENCONTREI…
hoje alguns amigos que me questionaram sobre as razões da minha preguiça. Tem a ver com este início de semana trágico. De sábado à noite até ontem desapareceram do nosso convívio, amigos e familiares de amigos, de forma inesperada e até mesmo brutal.
Senti-me mal animicamente. Pensei no meu pai e em tantas pessoas que estão a marcar o rumo que eu terei de trilhar e não suporto a ideia. Serei cobarde. Que se lixe.
Eu quero é estar vivo. E ver isto, aquilo e aqueloutro.
Estou a prometer a mim mesmo que vou superar estes males, mas sei que não vai ser fácil.
Pronto. Rompi o silêncio que é meio-caminho andado para me sentir melhor. Amanhã cá estarei como habitualmente a dar cabo do juízo a uns quantos.

segunda-feira, março 09, 2009

CELEBRA-SE HOJE…
o Dia do Pai, da Mãe e dos Avós. O Dia da Mulher e da Independência Nacional. O Dia de Natal, da Árvore e da Floresta, do Diabético e do Coração. Hoje dia 9 de Março em que não me recordo de nada em particular que seja celebrado é o dia de tudo. De tudo o que é celebrado e daquilo que não é.
O Dia em que o Comércio a Retalho instituiu para vender em saldos tudo aquilo que restou das outras celebrações todas.
Hoje há excursões para as mulheres que não se sentem bem com os maridos e dos maridos que não se sentem bem com as próprias mulheres. Em camionetas separadas. Há passeios de filhos que não podem com os “caretas” dos pais e de pais que já não suportam os filhos.
Hoje é o dia da azia e dos maus fígados. Dia da Violência e contra ela. Dia em que se celebra na Palestina a morte do enésimo judeu e dia em que se comemora a morte de mais um palestiniano. Hoje será o dia de tudo o que haja para vender, na TV, nos Jornais, nos supermercados e na florista. A crise vai levar mais um pontapé no c… com as vendas que faremos em nome do Dia de Hoje.

domingo, março 08, 2009

SABER DE EXPERIÊNCIA FEITO
Um Ginecologista fartou-se da sua profissão (porque trabalha onde os outros se divertem) e decidiu tirar um curso de mecânica.
Certo dia teve uma nota de exame: 200%.
Ora como ele sabia que isso não era possivel resolveu falar com o professor:

- Senhor professor, pode explicar-me como e que isto e possivel?

- Bem, você tirou o motor, impecavelmente, desmontou-o e lubrificou-o de forma notável, por isso dei-lhe 50%. Depois voltou a montar e a instalar o motor de uma forma irrepreensivel e em tempo record, por isso dei-lhe mais 50%.

- Mas então e os outros 100%?

- Bem os outros 100% é por ter conseguido fazer isso a partir do tubo de escape !!!

sábado, março 07, 2009

NA PRÉ-HISTÓRIA (QUANDO NÃO HAVIAM MAILS E TELEMÓVEIS)

CARTA DA FILHA

Querida Mãe, querido Pai:
Desde sai de casa e vim para a Universidade tenho sido descuidada a escrever. Agora vou por as novidades em dia, mas primeiro aconselho-vos a sentarem-se. Não devem ler mais sem estar sentados. Vocês estão bem? Eu agora já estou melhor. Já estou curada da fractura exposta que sofri quando saltei pela janela do dormitório quando houve aquele incêndio. Apenas fiquei duas semanas no hospital. Já consigo ver bem e apenas tenho aquelas horríveis dores de cabeça uma vez por dia. Felizmente, o fogo no dormitório, e o meu salto, foram testemunhados pelo empregado da bomba de gasolina; foi ele que chamou os bombeiros e a ambulância. Ele visitou-me varias vezes no hospital, e como o dormitório tinha ardido e eu não tinha onde ficar, ele foi bastante simpático e convidou-me para ir para o apartamento dele. Na verdade trata-se de um pequeno quarto numa cave, mas é engraçado. Ele é um rapaz excelente. Estamos apaixonados e queremos casar. Não sabemos bem quando queremos casar, mas será antes de se notar que eu estou grávida. Sim, querido pai e querida mãe. Eu estou grávida! Sei quanto desejavam ser avós e sei que vão aceitar e receber esta criança com o mesmo afecto e amor com que me receberam quando eu nasci. O motivo do atraso do nosso casamento é que o meu namorado tem uma pequena infecção que foi detectada nas análises de sangue; eu fui um pouco descuidada e também apanhei esta infecção. Tenho a certeza que o vão receber de braços abertos. Ele é simpático, e apesar de não ter estudos, é ambicioso. Mesmo sendo de uma raça e de religião diferente da nossa, tenho a certeza que a tolerância que sempre expressaram vos ajudará a compreendê-lo. Agora que vos contei todas as novidades, devo dizer que não houve incêndio no dormitório, não tive uma fractura exposta, não estive no hospital, não estou grávida, não vou casar, não tenho nenhuma infecção e não há nenhum rapaz na minha vida. No entanto, tive um 2 em História, um 1 em Geografia, um 3 em Literatura e um 0 em Introdução ao Pensamento Contemporâneo. Gostava que compreendessem estas notas em termos comparativos e sob uma perspectiva mais vasta!
A vossa filha que vos ama.

CARTA DO PAI
Minha querida filha:
Lamento informar-te que a tua mãe fugiu com o jardineiro. Fiquei sem o meu emprego de director naquela grande empresa que sempre odiaste, porque me impedia de estar contigo mais tempo e de ver as tuas actividades na escola. Tenho a certeza que isto te dará muita alegria. Infelizmente, como não conseguia pagar as prestações da casa, fomos despejados. Todas as tuas coisas que tinhas cá em casa foram postas na rua; tens 24 horas para vir cá buscar isto antes que os serviços municipais levem tudo. A tua cadelinha, a Fifi, foi atropelada por uma betoneira; talvez ainda consigas embalsamá-la. Já agora, deves ficar a saber que, porque me encontro desempregado não posso continuar a mandar os cheques para pagar os teus estudos e alojamento no dormitório (que graças a Deus não ardeu). Talvez consigas subir as tuas notas enquanto viveres nalgum parque de campismo. Outra coisa: a tua mãe, a Fifi, a casa e o emprego ainda cá estão. Mas os cheques já não serão enviados. Com certeza que isso não te incomodará pois saberás compreender isto em termos comparativos e sob uma perspectiva mais vasta!
O teu pai que te ama.

sexta-feira, março 06, 2009

PORQUE NÃO É POSSÍVEL
um pacto de regime no Concelho de Peniche? Desde logo por haver desconfiança pessoal entre os responsáveis pelos partidos políticos. Existe um “ódio” latente entre as personagens que poderiam desenvolver essa mais-valia para todos nós.
Depois porque ninguém está disposto a perder visibilidade na opinião pública. E no entanto um pacto de regime não rouba méritos individuais. Permite antes acentuá-los.
Trata-se de um acordo em torno de três ou quatro princípios de desenvolvimento, que podem ser a Educação, ou o Apoio Social, ou o Turismo, ou as Actividades do Mar.
Esclareciam-se com objectividade as linhas de força e os mecanismos das actividades materiais que seriam implementadas e os meios financeiros, materiais e humanos a afectar. Seria a criatividade que permitiria estabelecer as diferenças.
Mas ninguém quer nada disto. O Partidos porque acham que os votantes podem escolher entre eles. Ninguém escolhe nada. Está tudo mais que escolhido.
E as franjas que oscilam dando votos que permitem as vitórias eleitorais, são volúveis.
É o toque pessoal que mobiliza.
As pessoas não gostam umas das outras e só se suportam se existirem interesses económicos em jogo. Ou necessidades básicas do tipo “emprego-para-o-filho”, ou para a mulher. A partir daí o que vem ao de cima é a má-vontade pessoal. A inveja e a raiva.
Este não é um mal da minha terra. É uma cópia do que vai acontecendo a nível nacional. Solução? Votar em quem acreditamos que menos comprometerá o futuro. Ou em quem menos “mexe”, porque menos “estraga”.

quarta-feira, março 04, 2009

A POUCO E POUCO…
…vamos conhecendo a consubstanciação dos desejos partidários ao assalto ao poder executivo da Câmara Municipal de Peniche.
O 1º partido a dar sinal de vida foi o PCP. Perdão a CDU. Os retoques na sua lista não escondem a má-disposição (ou azia, como preferirem) perante a inclusão de um abcesso na equipa ganhadora do último acto eleitoral. É que em equipa que ganha não se mexe. E aqui mexeu-se mesmo, por força de lei, dizem. Nada garante que os resultados que eram expectáveis (atingir a maioria absoluta) sejam atingidos. Pelo contrário. E governar mais 4 anos sem maioria vai ser desgastante. E irão ter de ser feitos arranjos. Como o Jorge Abrantes é fundamental na sua área, a senhora vai ter de pedir a renúncia ao mandato e vão ter de lhe oferecer de novo uma assessoria para a compensar.
A previsibilidade do PSD era inevitável. Parece ser um partido esgotado. É uma cópia do partido a nível nacional. Os seus quadros estão mais motivados para o desenvolvimento de actividades empresariais pessoais do que em “perder” quatro anos na Câmara Municipal. Não são muitas as expectativas.
O PS fechou-se definitivamente em si próprio. Baralha-se e volta-se a dar e as cartas são sempre as mesmas. Revela-se um partido cada vez mais autista, com as características e cunho pessoal de quem nunca soube virar-se para fora. Não há pachorra.
O PCP/CDU vai repetir a sua vitória porque é neste momento o agrupamento político com motivação para competir, ganhar, liderar e convencer os votantes. Os outros terão de aguardar em fila de espera a sua vez.

terça-feira, março 03, 2009

JOÃO BERNARDO VIEIRA (NINO) As fotos têm 33 anos. Pertencem ao meu espólio pessoal e foram tiradas numa celebração a que assisti quando era Cooperante na República da Guiné-Bissau.
Pessoalmente conheci-o no Hotel Pidjiguiti, onde me alojava. Nino era então ou 1º Ministro ou Chefe de Estado-Maior da Forças Armadas, já não me recordo bem.
Ele frequentava aquele espaço por ter uma relação extra-conjugal com a Directora do Hotel, uma meia-irmã de Luís e Amílcar Cabral.
Já nessa altura corriam rumores sobre a sua complexidade de que não se livrou até à morte. Foi uma figura incontornável da República da Guiné-Bissau, por ser um Herói da Luta de Libertação, o guerrilheiro que em 1973 proclamou a independência em Madina de Boé, o militar que depôs pela força das armas o 1º Presidente da Guiné, o coveiro da Unidade do PAIGC entre Guiné e Cabo Verde e a partir daí esteve sempre ligado claramente à deterioração daquele país, tornando-o o mais miserável no concerto das Nações. A certa altura existem mesmo referências sobre o seu envolvimento no assassinato de Amílcar Cabral e foi o executor de uns quantos inimigos políticos a quem nunca os perdoou por isso, não os poupando ao fuzilamento ou a mortes ainda mais desonrosas.
A sua morte não levanta qualquer clamor de protesto entre o seu povo, mesmo aqueles que o elegeram. Pelo contrário. O que sobre isso se afirma é que o país está calmo, a esposa pediu asilo político a Portugal que lhe foi concedido e que se vai eleger um novo Presidente. Ninguém o chora. Ninguém lamenta o seu assassinato a não ser com algumas palavras de circunstância vindas de fora.
Ninguém sabe quem o matou e ninguém parece interessado em procurar os seus assassinos. Tudo está bem, quando acaba em bem.
Ninguém merece ser morto desta forma. Mas dureza deste texto o que pretende transmitir é a dúvida sobre o caminho que a humanidade trilha em busca dos seus mais baixos interesses.
E não me venham com histórias de que os portugueses saíram da Guiné e tudo se estragou. Que legado é que transmitimos em 400 anos de ocupação? E quem somos nós para dar “abébias” sobre alguém ou algum povo, se ainda hoje como país e com 900 anos de história somos na Europa o mais miserável dos miseráveis países…

segunda-feira, março 02, 2009

A IMPORTÂNCIA DAS COISAS E DAS PESSOAS
Em 1934 o Óscar da melhor interpretação masculina dos prémios da Academia de Hollywood, foi para Paul Lukas. Julgo que para a grande maioria das pessoas que gosta de cinema e acompanham minimamente aquela cerimónia, este nome nada dirá.
Mas já fará sentido esta referência se vos disser que nesse ano era concorrente também ao prémio da interpretação masculina, Humphrey Bogart pela sua actuação em Casablanca.
Casablanca é considerado por todos um dos 10 melhores filmes realizados até hoje, sendo que o mítico actor neste filme constitui um exemplo da arte de representar para todo o sempre, e a cena da despedida no aeroporto uma das principais referências no Cinema.
Humphrey Bogart ficou para sempre na nossa memória e o actor que recebeu o Óscar (pese embora a sua eventual qualidade) varreu-se da nossa memória.
Isto para dizer que o que ou quem, parece importante e determinante por circunstancialismos momentâneos, afinal passados alguns anos parece efémero ou desaparece mesmo da nossa memória.
Independentemente dos méritos de cada um e do valor da sua cultura geral, poucos serão os que hoje sabem quem foi António Maria de Oliveira ou Joaquim António de Aguiar. E que mesmo daqui a 15/20 anos poucos saberão quem foi António da Conceição Bento.
A importância da atribuição de honrarias tem o mesmo valor. A atribuição da medalha de ouro de Peniche a Fernando Lopes da Silva significa hoje para nós pouco mais que zero. Foi um flop.
Agora é moda os presidentes da Câmara cessantes receberem essa honraria das mãos dos que lhes sucedem, mesmo que se tenham odiado de morte até lhes roubarem o lugar. Mas o mérito dessas atribuições vale o que vale. E para o barómetro da história só perdurará o que por todos foi consagrado, e não o que a efemeridade comprovar que foram interesses mesquinhos e sórdidos que conduziram às honrarias.
Neste tempo em que se aproximam competições para alcançar lugares de relevo na vida pública, seria bom que nos recordássemos destas singularidades. Para percebermos melhor a pequenez que cada um de nós representa.

domingo, março 01, 2009

fds complicado...
1 Congresso+1 Forum+1 Encontro
Todos se preocupam com todos, mas os todos alvo de tanta preocupação, não sei se estão preocupados com os agentes da meditação ou se fazem como o macacão...